Trump e Putin têm novo encontro à vista em Paris

Kremlin

A primeira cimeira entre os líderes ocorreu em julho, em Helsínquia

O Presidente norte-americano, Donald Trump, quer reunir-se com o seu homólogo russo, Vladimir Putin, em Paris, a 11 de novembro, indicou o conselheiro da Casa Branca para a Segurança Nacional, John Bolton.

“O Presidente Trump ficará muito feliz por se reunir consigo em Paris, à margem das comemorações dos 100 anos do Armistício”, declarou Bolton no início do seu encontro com Putin em Moscovo, de acordo com o que foi transmitido pela televisão.

“Será útil prosseguir um diálogo direto com o Presidente dos Estados Unidos. Por exemplo, em Paris, se a parte norte-americana estiver interessada em tais contactos”, declarou, por sua vez, Putin.

Os dois dirigentes deslocam-se a Paris a 11 de Novembro para participar nas comemorações do fim da Primeira Guerra Mundial, nas quais é esperada a presença de mais de 60 chefes de Estado e de Governo.

“Quaisquer que sejam as abordagens, é possível e necessário procurar pontos de convergência”, prosseguiu Putin, salientando que as trocas comerciais entre a Rússia e os EUA estão a aumentar, apesar dos “esforços” de Trump, comentou referindo-se às sanções.

“No ano passado, [as trocas comerciais] cresceram 16% e este ano, 8%. Isto é pouco, muito pouco, em números absolutos, mas contudo é uma tendência. E, a propósito, com um saldo positivo para os Estados Unidos”, sublinhou.

Helsínquia recebeu a primeira reunião

Donald Trump e Vladimir Putin encontraram-se para a sua primeira cimeira bilateral em Helsínquia, em julho, e no final, o Presidente norte-americano foi muito criticado no seu país por se ter mostrado muito conciliador com o homólogo russo.

“Foi, na minha opinião, um encontro útil e até bastante duro. Apesar disso, foi, penso eu, construtivo”, afirmou hoje Putin sobre a cimeira de Helsínquia.

“Para ser franco, ficamos às vezes surpreendidos por ver os EUA adotarem contra a Rússia medidas absolutamente injustificadas, que não podemos classificar como amigáveis”, observou o Presidente russo, acrescentando: “Nós praticamente não ripostamos a essas medidas. Mas isso continua a acontecer mais uma vez e mais outra vez?”.

John Bolton reuniu-se na segunda-feira e terça-feira com vários altos responsáveis russos antes de ser recebido por Putin. A sua visita ocorre depois do anúncio feito por Donald Trump da retirada em breve dos EUA do tratado sobre as armas nucleares de alcance intermédio INF (Intermediate Nuclear Forces Treaty), concluído com a União Soviética durante a Guerra Fria, em 1987.

O Presidente russo disse que seria útil trocarem opiniões sobre questões de “estabilidade energética, desarmamento e conflitos regionais”.

“Recentemente, ouvimos da intenção dos Estados Unidos de abandonarem o tratado de eliminação de mísseis de médio e curto alcance (INF), e conhecemos as dúvidas do Governo norte-americano quanto à necessidade de prolongar o START-3, bem como o propósito de colocar certos elementos de defesa antimísseis no espaço”, enumerou Putin.

PARTILHAR

RESPONDER

Genoma do tubarão branco revela razões para resistência a doenças e longevidade

Uma equipa internacional de cientistas descodificou o genoma do tubarão branco, descobrindo razões para o sucesso evolutivo de um predador que está no topo da cadeia alimentar e que resiste a doenças e ferimentos. A equipa …

Morreu o cientista que tornou popular o termo “aquecimento global”

O cientista que fez soar os primeiros alarmes sobre as alterações climáticas e tornou popular o termo "aquecimento global", Wallace Smith Broecker, morreu aos 87 anos, foi anunciado esta terça-feira. O antigo professor e investigador da …

Descoberta super-Terra a apenas oito anos-luz do Sistema Solar

Uma equipa internacional de investigadores, em colaboração com o Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), no Porto, descobriu uma nova super-Terra, a "apenas" oito anos-luz de distância do Sistema Solar.  Segundo o IA, o …

Homem que assassinou uma mulher em 1993 foi detido graças a um guardanapo

O empresário Jerry Westrom foi preso e acusado de esfaquear uma mulher em Minneapolis em 1993, graças a um site de genealogia e um guardanapo que deitou fora depois de limpar a boca. O corpo de …

México vai converter ilha-prisão num centro educativo e cultural

O estabelecimento prisional foi construído em 1905 e vai ser encerrado por decreto presidencial, para dar lugar ao centro cultural Muros de Água Jose Revueltas. Dos 600 presos, 200 vão ser libertados. A prisão existente numa …

Depois de defender o Brexit, o homem mais rico do Reino Unido muda-se para o Mónaco

Jim Ratcliffe, o homem mais rico do Reino Unido e fundador da multinacional de produtos químicos Ineos, vai mudar-se para o Mónaco juntamente com dois dos seus principais executivos para poupar até 4,6 mil milhões …

Surto de sarampo nas Filipinas escala para 8.400 casos e 130 mortos

O surto de sarampo continua a agravar-se nas Filipinas, com 8.443 casos confirmados desde o início do ano e 136 mortes causadas pela doença, na maioria crianças menores de cinco anos, indicaram as autoridades. De acordo …

Estado deixa de apoiar compra de carros elétricos acima de 60 mil euros

O Estado vai deixar de apoiar a compra de carros elétricos com um preço superior a 60 mil euros. Esta alteração vai constar nas novas regras de incentivos à introdução no consumo de veículos de baixas …

Bolsas do IEFP para estagiários com mestrado e doutoramento vão aumentar

O programa Estágios Profissionais vai ser alterado com o objetivo de dar uma resposta mais célere às empresas, prevendo-se ainda um aumento do valor das bolsas para estagiários com mestrado e doutoramento, de acordo com …

Filipe Santos volta a fazer história ao bater recorde do Mundo de natação adaptada

Filipe Santos voltou a fazer história. O nadador algarvio bateu o recorde do Mundo na prova dos 25 metros mariposa, na Classe SM21 - Síndrome de Down, durante o Campeonato de Inverno de Natação Adaptada. …