Trump corta relações com embaixador (e critica May pela “confusão” do Brexit)

Facundo Arrizabalaga / EPA

O Presidente norte-americano anunciou que a Casa Branca não voltará a lidar com o embaixador britânico nos EUA, depois da divulgação de várias mensagens em que o diplomata descreve Trump como “inapto e inseguro”.

Na sua conta do Twitter, Donald Trump anunciou o corte de relações com o embaixador britânico nos Estados Unidos, Kim Darroch, e criticou novamente a ainda primeira-ministra britânica pela forma como conduziu o processo de saída da União Europeia.

“Tenho sido muito crítico relativamente à forma como o Reino Unido e Theresa May conduziram o Brexit. Que confusão ela e os seus representantes criaram. Eu disse-lhe como devia ser feito mas decidiu seguir outra direção. Não conheço o embaixador mas não é apreciado ou tido em boa conta nos EUA”, escreveu Trump.

Não voltaremos a lidar com ele. A boa notícia para o maravilhoso Reino Unido é que em breve terá um novo primeiro-ministro. Embora eu tenha gostado da magnífica visita de Estado no mês passado, foi com a Rainha que fiquei mais impressionado!”, acrescentou.

Horas depois destes tweets, um alto funcionário da Administração norte-americana e uma outra fonte disseram à CNN que o embaixador foi desconvidado de um jantar com o Presidente e o emir do Qatar que se realizou esta segunda-feira.

Esta terça-feira, o Presidente voltou a atacar na mesma rede social. “O louco embaixador que o Reino Unido impingiu aos EUA não é alguém com quem estejamos muito entusiasmados, um homem muito estúpido. Ele deveria falar com o seu país, e com a primeira-ministra May, sobre as negociações falhadas do Brexit, e não ficar incomodado com as minhas críticas sobre quão mal foram feitas”.

“Eu disse a Theresa May como lidar com a questão, mas ela preferiu ir pelo seu tolo caminho e não o conseguiu fazer. Um desastre! Eu não conheço o embaixador, mas disseram-me que é um tonto pomposo. Digam-lhe que os EUA têm agora a melhor economia e forças militares do mundo”, escreveu Trump no Twitter.

Segundo o Expresso, o porta-voz de May sublinhou que a chefe do Governo tem “plena confiança” em Darroch, acrescentando que fazer uma “avaliação não envernizada” é o trabalho de um embaixador. No entanto, o porta-voz fez ainda questão de sublinhar que May não concorda com Darroch e que a divulgação não autorizada das mensagens é “inaceitável e lamentável”.

Jeremy Hunt, atualmente na corrida à liderança do Partido Conservador, disse também que, apesar de não partilhar das opiniões de Darroch, é “muito importante” que os diplomatas britânicos em todo o mundo possam “continuar a fazer as suas avaliações honestas”.

O ainda ministro sublinhou que haverá uma investigação à divulgação das mensagens para se “chegar ao fundo” do incidente e que haverá “consequências muito sérias” para a pessoa responsável.

As mensagens publicadas sem autorização pelo jornal Mail on Sunday mostram a opinião do embaixador britânico nos EUA sobre Trump, que o considerou “inapto e inseguro” para desempenhar o cargo de Presidente.

Em reação às mensagens de Darroch, entre o período de 2017 até agora, Trump comentou que “o embaixador não serve bem o Reino Unido” e que a Administração não é “grande fã desse homem”.

Estas mensagens são conhecidas numa altura em que Hunt disputa o lugar de May à frente do Partido Conservador e da chefia do Governo britânico com Boris Johnson, sendo que o ex-mayor de Londres é visto como alguém que conseguirá um relacionamento muito mais próximo com Trump. Se Johnson ganhar a corrida, é esperado que possa apressar a substituição de Darroch.

A CNN considera que a divulgação das mensagens poderá levar a especulações de que terá sido um ato politicamente motivado por alguém em Londres com intenção de libertar espaço em Washington para um embaixador abertamente pró-Brexit.

ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

O Hawaii quer remover a sua "escadaria para o paraíso" - e a culpa é dos turistas

Em causa estão preocupações com a segurança e vandalismo, que têm aumentado com a explosão de popularidade da escadaria Ha‘ikū nas redes sociais. É caso para dizer que a Stairway to Heaven vai para o inferno …

Inventou o ZX Spectrum e mudou o mundo. Morreu Clive Sinclair

O empresário britânico e inventor do computador doméstico ZX Spectrum, Clive Sinclair, morreu hoje aos 81 anos na sua casa, em Londres (Reino Unido), devido a doença prolongada, informou a filha ao jornal “The Guardian”. Morreu …

Esta torre construída na Suécia não é gigante em altura, mas em sustentabilidade

Para além de ser feito de um material sustentável — fornecido por florestas locais com gestão consciente e transformado por uma serração nas proximidades, o Centro Cultural dispõe de múltiplas tecnologias que fazem dele mais …

Empresa canadiana debaixo de fogo por publicar anúncios de emprego destinados a não vacinados

Uma empresa de canoagem, sediada no Canadá, está debaixo de fogo depois de ter colocado anúncios de emprego destinados, exclusivamente, a pessoas não vacinadas contra a covid-19. "Por favor, NÃO se candidate se tiver tomado quaisquer …

Disparam ataques a jornalistas. Bruxelas insta países da UE a aumentar proteção

Os países da União Europeia (UE) foram instados por Bruxelas a tomar medidas para proteger os jornalistas, após um aumento no número de ataques a membros da imprensa. A Comissão Europeia exortou os governos a criarem …

Facebook e Google criticados por anúncios de "reversão do aborto"

O Facebook já veiculou anúncios de "reversão do aborto" 18,4 milhões de vezes desde janeiro de 2020, de acordo com um relatório do Center for Countering Digital Hate (CCDH), promovendo um procedimento "não comprovado, antiético" …

Líder militar dos EUA temeu que Trump iniciasse guerra nuclear com a China - e chegou a ligar aos chineses

As revelações aparecem em Peril, o novo livro de Bob Woodward e Robert Costa sobre os bastidores da Casa Branca. Trump já respondeu. O General Mark Milley, o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas dos EUA, …

França suspende 3.000 profissionais de saúde que recusaram vacina contra covid-19

A França suspendeu 3.000 profissionais de saúde sem remuneração por se recusarem a tomar a vacina contra a covid-19, revelou o ministro responsável pela pasta, Olivier Véran. Segundo Véran, citado esta quinta-feira pelo Guardian, "várias dezenas" …

Austrália, Reino Unido e EUA assinam pacto de defesa para conter China

A Austrália, os Estados Unidos (EUA) e o Reino Unido anunciaram o "Pacto de Aukus", que visa frente às pretensões territoriais da China no Indo-Pacífico e envolverá a construção de uma frota de submarinos com …

Governo tem margem de 1600 milhões de euros nas negociações do Orçamento

Os dados são de um relatório do Conselho das Finanças Públicas, que deixa alertas para que o executivo não se estique muito no aumento da despesa e no corte à receita. Segundo escreve o Público, o …