Trump corta relações com embaixador (e critica May pela “confusão” do Brexit)

Facundo Arrizabalaga / EPA

O Presidente norte-americano anunciou que a Casa Branca não voltará a lidar com o embaixador britânico nos EUA, depois da divulgação de várias mensagens em que o diplomata descreve Trump como “inapto e inseguro”.

Na sua conta do Twitter, Donald Trump anunciou o corte de relações com o embaixador britânico nos Estados Unidos, Kim Darroch, e criticou novamente a ainda primeira-ministra britânica pela forma como conduziu o processo de saída da União Europeia.

“Tenho sido muito crítico relativamente à forma como o Reino Unido e Theresa May conduziram o Brexit. Que confusão ela e os seus representantes criaram. Eu disse-lhe como devia ser feito mas decidiu seguir outra direção. Não conheço o embaixador mas não é apreciado ou tido em boa conta nos EUA”, escreveu Trump.

Não voltaremos a lidar com ele. A boa notícia para o maravilhoso Reino Unido é que em breve terá um novo primeiro-ministro. Embora eu tenha gostado da magnífica visita de Estado no mês passado, foi com a Rainha que fiquei mais impressionado!”, acrescentou.

Horas depois destes tweets, um alto funcionário da Administração norte-americana e uma outra fonte disseram à CNN que o embaixador foi desconvidado de um jantar com o Presidente e o emir do Qatar que se realizou esta segunda-feira.

Esta terça-feira, o Presidente voltou a atacar na mesma rede social. “O louco embaixador que o Reino Unido impingiu aos EUA não é alguém com quem estejamos muito entusiasmados, um homem muito estúpido. Ele deveria falar com o seu país, e com a primeira-ministra May, sobre as negociações falhadas do Brexit, e não ficar incomodado com as minhas críticas sobre quão mal foram feitas”.

“Eu disse a Theresa May como lidar com a questão, mas ela preferiu ir pelo seu tolo caminho e não o conseguiu fazer. Um desastre! Eu não conheço o embaixador, mas disseram-me que é um tonto pomposo. Digam-lhe que os EUA têm agora a melhor economia e forças militares do mundo”, escreveu Trump no Twitter.

Segundo o Expresso, o porta-voz de May sublinhou que a chefe do Governo tem “plena confiança” em Darroch, acrescentando que fazer uma “avaliação não envernizada” é o trabalho de um embaixador. No entanto, o porta-voz fez ainda questão de sublinhar que May não concorda com Darroch e que a divulgação não autorizada das mensagens é “inaceitável e lamentável”.

Jeremy Hunt, atualmente na corrida à liderança do Partido Conservador, disse também que, apesar de não partilhar das opiniões de Darroch, é “muito importante” que os diplomatas britânicos em todo o mundo possam “continuar a fazer as suas avaliações honestas”.

O ainda ministro sublinhou que haverá uma investigação à divulgação das mensagens para se “chegar ao fundo” do incidente e que haverá “consequências muito sérias” para a pessoa responsável.

As mensagens publicadas sem autorização pelo jornal Mail on Sunday mostram a opinião do embaixador britânico nos EUA sobre Trump, que o considerou “inapto e inseguro” para desempenhar o cargo de Presidente.

Em reação às mensagens de Darroch, entre o período de 2017 até agora, Trump comentou que “o embaixador não serve bem o Reino Unido” e que a Administração não é “grande fã desse homem”.

Estas mensagens são conhecidas numa altura em que Hunt disputa o lugar de May à frente do Partido Conservador e da chefia do Governo britânico com Boris Johnson, sendo que o ex-mayor de Londres é visto como alguém que conseguirá um relacionamento muito mais próximo com Trump. Se Johnson ganhar a corrida, é esperado que possa apressar a substituição de Darroch.

A CNN considera que a divulgação das mensagens poderá levar a especulações de que terá sido um ato politicamente motivado por alguém em Londres com intenção de libertar espaço em Washington para um embaixador abertamente pró-Brexit.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Acordo com Groundforce falha por acionista maioritário ter ações penhoradas

O acordo entre a TAP e a Pasogal, acionista da Groundforce, falhou, porque as ações do acionista já estão penhoradas e, assim, não podem ser dadas como garantia, disse à Lusa fonte oficial do Ministério …

Apenas 24 países têm mulheres no poder. Igualdade de género alcançado somente "em 130 anos"

Menos de 500 milhões de pessoas dos cerca de 7,8 mil milhões que constituem a população mundial têm atualmente uma mulher Presidente ou chefe de governo, avançou a ONU Mulher. "Ao ritmo atual, a igualdade de …

Império de Cristiano Ronaldo mudou-se para Portugal (na pista dos benefícios fiscais)

Após ter dissolvido a CRS Holding no Luxemburgo, Cristiano Ronaldo passou a sede de uma das suas principais empresas para Lisboa renomeando-a CR7 Lifestyle Unipessoal. Nesta altura, o craque já tem seis empresas instaladas em …

Coro de crianças na Alemanha compõe música de apoio a Portugal

Um coro com cerca de quatro dezenas de crianças, da cidade de Tecklenburg, na Alemanha, criou uma música para "dar conforto" aos portugueses durante a pandemia de covid-19. "Quando eu li nas notícias sobre a situação …

Pelo menos 6% das portuguesas já foram vítimas de agressão física ou sexual

No dia em que se assinala o Dia Internacional da Mulher, a Pordata compilou um conjunto de indicadores que retratam a situação da mulher, em Portugal e na União Europeia.  Segundo o Eurostat e a Agência …

PS exige "demissão imediata" de Pedro Machado da presidência da Turismo Centro

As federações do PS de Aveiro, Coimbra, Guarda, Leiria, Oeste, Santarém e Viseu exigiram este domingo a "demissão imediata" de Pedro Machado da presidência da Turismo Centro de Portugal (TCP) e a convocação de eleições …

“Opaco” e “mal estruturado”. Pilotos criticam plano de adesão voluntária da TAP

Esta segunda-feira, o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) definiu o programa de medidas voluntárias da TAP como “mal estruturado”, “absolutamente opaco” e com “deficiências de informação”. A direção de recursos humanos da companhia “revela-se …

"Bolsonaro pode estar a preparar guerra civil", temem politólogos

Politólogos ouvidos pelo DN temem que o Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, possa estar a preparar uma guerra civil. "Deseja armar a população, confia em poderes paralelos e estimula a indisciplina dos escalões mais baixos …

PRR: PSD quer que Governo conheça todos os contributos entregues na consulta pública

O PSD pediu acesso esta segunda-feira, através do parlamento, à documentação relativa a todos os contributos decorrentes da consulta pública do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). Num requerimento entregue segunda-feira no parlamento e dirigido ao …

Líder do Volt é candidato à Câmara de Lisboa

Tiago Matos Gomes anunciou a sua candidatura à Câmara Municipal de Lisboa. É a primeira vez que o Volt Portugal vai a votos. O líder do recém-criado Volt, Tiago Matos Gomes, é o cabeça de lista …