Tropas do Sudão do Sul esmagaram civis com tanques

Rusty Stewart / Flickr

Crianças correm à frente de um tanque israelita em Nablus, na Palestina

Crianças correm à frente de um tanque israelita em Nablus, na Palestina

As tropas governamentais sul-sudanesas esmagaram civis com tanques, cometeram violações e queimaram pessoas vivas em público, acusou a Human Rights Watch (HRW).

No documento, denominado “Queimaram Tudo”, a organização de defesa dos Direitos Humanos baseia-se em entrevistas feitas a “174 vítimas e testemunhas dos acontecimentos em Unity, estado do norte do país.

O documento contém alegações das atrocidades cometidas pelas forças militares governamentais no decorrer do 19.º mês da guerra civil, as quais documentam “os deliberados ataques sobre civis e que constituem crimes de guerra”.

Os ataques foram alegadamente perpetrados pelas tropas do Governo e por uma milícia aliada, da tribo Bul Nuer — a segunda maior tribo do Sudão do Sul.

Eles perseguiam as pessoas com os tanques e, depois de as atingir, invertiam a marcha para confirmarem que as tinham matado“, disse à HRW uma testemunha.

Os corpos esmagados de dois homens foram encontrados por familiares destes, refere ainda o documento.

Uma mulher, na casa dos 30 anos, testemunhou também à mesma organização ter visto o sobrinho ser “perseguido e esmagado por um tanque antes de conseguir chegar ao rio”.

Na tentativa de escapar, os civis fugiram para os pântanos, mas as tropas perseguiram-nos com veículos anfíbios armados, cujas metralhadoras destruíram todos os esconderijos possíveis.

“As pessoas foram perseguidas como gado”, segundo o testemunho de uma mulher do distrito de Koch, do estado de Unity.

O relatório dá ainda conta de 63 casos de violação, salientando, no entanto, que a HRW acredita que este número é apenas parcial.

A guerra civil do Sudão do Sul deflagrou em dezembro de 2013 quando o Presidente Salva Kiir acusou o seu anterior vice-presidente, Riek Machar, de ter planeado um golpe de Estado.

A acusação originou um ciclo de represálias e assassínios que dividiu este país entre grupos étnicos rivais.

No passado dia 9 de julho, o Sudão do Sul completou quatro anos de independência, depois da sua cisão do Sudão, encontrando-se devastado após um ano e meio de conflitos.

Cerca de dois milhões de pessoas abandonaram as suas casas desde então e perto de metade dos 12 milhões de habitantes precisam de ajuda humanitária para sobreviver, segundo uma recente estimativa da Nações Unidas.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Transações com criptomoedas passam a ser ilegais na China

O banco central da China declarou ilegais todas as transações que envolvam a bitcoin e outras moedas virtuais, intensificando uma campanha para bloquear o uso de dinheiro digital não oficial. Após o anúncio, revelou esta sexta-feira …

Eduardo Bolsonaro e dois ministros de Estado testam positivo à covid-19

O filho do Presidente do Brasil, que também é deputado federal, é o terceiro membro da delegação brasileira que viajou para os EUA a testar positivo para a covid-19. O deputado federal brasileiro Eduardo Bolsonaro, filho …

Avião russo invade espaço aéreo da Estónia pela sexta vez este ano

A Estónia informou na quinta-feira que um avião da força aérea russa violou o seu espaço aéreo, sendo o sexto incidente do género este ano. A intrusão terá ocorrido ao meio-dia de quarta-feira, quando o avião …

Abel montou uma "equipa pequena, a jogar sempre com receio"

Opinião proveniente do Brasil lamenta a forma como o campeão sul-americano se apresenta em campo. É campeão sul-americano, por ter vencido a última Copa Libertadores, está a um jogo de estar novamente na final da Libertadores …

Pandemia com tendência decrescente nos serviços de saúde e na mortalidade

Portugal regista uma situação pandémica de “intensidade moderada”, mas com uma tendência decrescente da pressão sobre os serviços de saúde e na mortalidade associada à covid-19, refere o relatório das “linhas vermelhas” hoje divulgado. Segundo a …

Vacinas da gripe vão ser dadas nos centros de vacinação covid-19

Os centros de vacinação usados para administrar as vacinas contra a covid-19 vão também passar a ser usados para vacinar contra a gripe. Numa nota enviada às redações, a task force anunciou que os centros de …

Irmã de Kim Jong-un diz que acabar com a Guerra da Coreia é uma "ideia admirável"

Esta sexta-feira, Kim Yo-jong, irmã do líder norte-coreano Kim Jong-un, disse que o país está disposto a retomar as conversações com a Coreia do Sul se o vizinho não provocar o Norte com políticas hostis. Ri …

"Que se lixe o Congresso", diz líder do CDS

O líder centrista Francisco Rodrigues dos Santos disse não estar "minimamente preocupado" nem "concentrado em táticas para congressos internos". O presidente do CDS disse esta sexta-feira que não está “minimamente preocupado” com a próxima reunião magna …

Detidos CEO e chairman do grupo HNA, antigo acionista da TAP

Chen Feng e Tan Xiangdon, o chairmain e o CEO do grupo HNA, que já deteve uma participação na TAP, foram detidos esta sexta-feira.  O chairmain e o CEO do grupo HNA terão sido detidos na …

OMS inclui mais dois medicamentos nas recomendações para tratamento

A Organização Mundial de Saúde (OMS) acrescentou na quinta-feira dois medicamentos à lista de fármacos admitidos para tratamento da covid-19 e pediu à farmacêutica que os produz para baixar os preços e levantar as patentes. O …