Tribunal dá razão a Paulo Morais no processo movido pelo Grupo Lena

Teresa Lamas Serra / Facebook

Paulo Morais, presidente da Associação Transparência e Integridade (ATI)

Paulo Morais, presidente da Associação Transparência e Integridade (ATI)

O Tribunal da Relação de Lisboa deu, esta segunda-feira, razão a Paulo Morais no processo movido pelo Grupo Lena, que o acusava de ofensa a pessoa coletiva, disse esta terça-feira à Lusa o professor universitário e ex-candidato presidencial.

Num comunicado enviado à Lusa, Paulo Morais adiantou que “esta foi a decisão sobre o recurso interposto pelo grupo empresarial relativamente à decisão de não pronúncia” deste, “tomada pelo Tribunal de Instrução Criminal [TIC] de Lisboa”.

O processo decorreu de afirmações feitas pelo ex-candidato presidencial durante a sua campanha, relativamente à troca de favores entre o Grupo Lena e o ex-primeiro-ministro, José Sócrates.

“O Colectivo do Tribunal da Relação de Lisboa decidiu manter na íntegra o despacho proferido pelo TIC de Lisboa, que havia considerado que as declarações não preenchiam os necessários indícios para o julgamento das mesmas”, referiu Paulo Morais à Lusa.

De acordo com o Público, o Tribunal da Relação decidiu que o comentário feito por Paulo Morais sobre o Grupo Lena no programa da CMTV “Fogo Contra Fogo” se enquadra nos limites legais da liberdade de expressão.

Neste programa, datado de 2015, refere o jornal, o ex-candidato presidencial afirmou que o Grupo Lena tornou-se “no maior fornecedor do Estado português” durante a época em que José Sócrates foi primeiro-ministro.

“O TIC tinha já decidido, no final de 2016, que Paulo de Morais não seria pronunciado pelos crimes imputados pelo Grupo Lena”, considerando que “as palavras que proferiu traduzem uma opinião sobre dados relacionados com o visado grupo empresarial, no âmbito do seu relacionamento com o Estado, opinião essa que, sendo objetivamente crítica, deve ser necessariamente tolerada numa sociedade democrática e plural”, refere Paulo Morais, no comunicado.

“Tanto mais que tal opinião se insere num debate público, sendo que as polémicas suscitadas têm relevância para o interesse geral”, acrescentou o professor universitário.

Segundo Paulo Morais, “o coletivo do Tribunal da Relação de Lisboa decidiu manter na íntegra o despacho proferido pelo TIC de Lisboa, que havia considerado que as declarações não preenchiam os necessários indícios para o julgamento das mesmas”.

“Esta decisão é mais um importante marco no caminho para a construção de um país onde a liberdade de expressão é respeitada, como um valor fundamental, para a transparência e pluralismo da democracia”, concluiu.

O Grupo Lena disse hoje estar a ponderar recorrer da decisão do Tribunal da Relação.

Numa nota enviada à agência Lusa, a Comissão Executiva do Grupo Lena “confirma que recebeu ontem, segunda-feira, o acórdão da Relação de Lisboa que confirma a decisão de não-pronúncia do Dr. Paulo Morais no âmbito de processo-crime que o Grupo Lena contra ele tinha interposto na sequência de afirmações injuriosas e falsas proferidas contra o Grupo pelo Dr. Paulo Morais”.

“Completamente convencido de que a razão lhe assiste, o Grupo Lena vai analisar a decisão com a firme intenção de a ela reagir, eventualmente com recurso da mesma, com vista à cabal realização da Justiça”, acrescenta o grupo com sede em Leiria.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Investigação a ligações entre PJ e Doyen só ouviu 2 testemunhas antes de ser arquivada

A investigação a alegadas ligações entre um inspetor da PJ e representantes da Doyen, foi arquivada após apenas terem sido ouvidas duas testemunhas. A denúncia sobre estas alegadas ligações chegou da então eurodeputada Ana Gomes. Foi …

Depois de Benfica e Sporting, Beto também interessa ao FC Porto

Depois do interesse de Benfica e Sporting, o FC Porto também está atento a Beto, o avançado do Portimonense que tem dado cartas esta temporada. Se pensava que esta ia ser uma corrida de dois cavalos …

Depois de uma emergência a contragosto, decidem-se as medidas para a 3.ª fase do desconfinamento

Esta quinta-feira, o Conselho de Ministro decide se o desconfinamento avança na próxima segunda-feira. Em causa está o avanço da terceira fase como previsto, a estagnação dos concelhos de maior risco na segunda fase ou …

"O culpado sou eu". Abel Ferreira perde Supertaça sul-americana nos penáltis

O Palmeiras, de Abel Ferreira, falhou na quarta-feira a conquista da Supertaça sul-americana de futebol, ao perder com o Defensa y Justicia no desempate por grandes penalidades (3-4), depois do desaire por 2-1 nos 120 …

Podem ter sido encontradas as pegadas de Neandertal mais antigas da Europa

Há cerca de 100 mil anos, uma grande família de Neandertais caminhou ao longo de uma praia naquilo que hoje é o sul de Espanha. Tal como qualquer criança que se preze, os mais novos …

Biden e Merkel pedem a retirada de militares russos (mas já há navios dos EUA a caminho)

Um dia depois de a Rússia anunciar que estava a realizar "exercícios militares" perto da fronteira ucraniana, a Ucrânia indicou também estar a proceder a manobras militares. Joe Biden e Angela Merkel apelaram esta quarta-feira …

Crónica ZAP - Nota Artística por Nuno Miguel Teixeira

Nota artística: FC Porto com baliza tão longe...no Irão

https://soundcloud.com/nuno-teixeira-264830877/chelsea-0-1-fc-porto-o-musical Tu, que estás aí desse lado, admite: nunca tinhas ouvido estes acordes: Eu apresento: é o hino oficial da Liga dos Campeões, a competição mais mediática de clubes no futebol. E é nessa competição que continuava …

Sócrates acusa juiz de ir "além do seu poder" e PS de "profunda canalhice"

O ex-primeiro-ministro afirmou que o juiz de instrução "não tem o direito" de o indiciar "de crimes novos" e acusou o "mandante" de Fernando Medina na liderança do PS de "profunda canalhice". Foi a primeira entrevista …

Cientistas criam botão de Ligar/Desligar para a edição de genes

O CRISPR-Cas9 revolucionou a engenharia genética na última década. Agora, o novo método reversível pode controlar a expressão genética, deixando a sequência de ADN subjacente inalterada. O CRISPR-Cas9 é uma poderosa ferramenta de edição genética que …

Violação, coação sexual e abuso de pessoa incapaz podem vir a ser crimes públicos

O Parlamento vai discutir esta quinta-feira em plenário a transformação dos crimes de violação, coação sexual e abuso sexual de pessoa incapaz de resistência em crime público, através de projetos de lei de vários partidos. O …