Tratamento radical poderá ser a cura da esclerose múltipla

Jessica Wilson / Science Photo Library

Ressonância magnética de cérebro normal (esquerda) e com esclerose múltipla (direita)

Ressonância magnética de cérebro normal (esquerda) e com esclerose múltipla (direita)

Um novo tratamento pode fazer com que os sintomas da esclerose múltipla não só estabilizem como até regridam, um indício de que o sistema nervoso tem capacidade regenerativa.

A esclerose múltipla é uma doença autoimune na qual o sistema imunitário do paciente ataca o sistema neurológico, causando sintomas como fadiga, depressão e perturbações do equilíbrio, podendo mesmo causar a morte do paciente.

O novo tratamento consiste em substituir todo o sangue e medula óssea do paciente, “reiniciando” o sistema imunitário, e foi descoberto a partir de alguns pacientes com leucemia, o cancro de sangue.

O estudo, cujos resultados foram publicados na semana passada na Lancet, começou em 2000 com um teste clínico feito no Canadá.

No tratamento de leucemia, o tecido da medula é retirado e uma quimioterapia agressiva é aplicada, matando as células do sistema imunitário. A medula é processada, retirando todas as células cancerosas, e reposta no paciente, onde vai reconstruir o sistema imunitário.

Surpreendentemente, este tratamento é eficaz não apenas para a leucemia, mas também para esclerose múltipla.

Outras doenças autoimunes podem também vir a ser tratadas com o mesmo método, entre elas a doença de Crohn, quando o sistema imunitário ataca o intestino, e uma doença da pele rara chamada escleroderma.

No caso da esclerose múltipla, o teste clínico no Canadá, feito com 25 pacientes, apresentou 17 casos de remissão.

Uma das pacientes que estava em cadeira de rodas quando começou o tratamento, e hoje já voltou a trabalhar e pratica desporto. Por outro lado, um paciente morreu de danos no fígado e infecção.

Este tipo extremo de tratamento só é oferecido a pacientes de esclerose múltipla agressiva, já que no período em que o paciente se submete a quimioterapia agressiva, durante o restabelecimento do sistema imunitário, este fica vulnerável a qualquer doença, além de perder cabelo e unhas, ter diarreia e náuseas.

“É importante que os pacientes percebam que este tratamento não é pêra doce”, afirma Mark Freedman, do Ottawa Hospital Research Institute, em Ontario.

Outros efeitos colaterais da quimioterapia incluem esterilidade, além de menopausa prematura para as mulheres.

Para já, os médicos estão a experimentar quimioterapias menos agressivas, que não prejudiquem demasiado o fígado. “Ainda é preciso encontrar um equilíbrio entre toxicidade e eficácia”, comentou John Snowden, do Sheffield Teaching Hospital, à New Scientist.

HypeScience

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Jornalismo barato e sensacionalista, sem investigação e atoardas!
    Informem-se junto de médicos antes de publicarem coisas completamente alarmantes e erradas.
    Desde quando alguém portador deste problema, morre?!
    Causar a morte é que tem ELA (esclerose lateral amiotrofica) e não esclerose múltipla!
    É assim fica a sociedade esclarecida com disparates destes, assim como quem padece do mal, alarmado é mais vale matar-se já! Sinceramente!

RESPONDER

A longo prazo, o distanciamento social pode até ser melhor para a economia

O isolamento social durante uma pandemia, como é o caso da covid-19, que já fez mais de 48.000 vítimas mortais por tudo o mundo, pode revelar-se melhor para a economia a longo prazo, revelou uma …

Elon Musk doou 1.000 ventiladores a hospitais (mas eram do tipo errado)

Nos últimos dias, Elon Musk, CEO da Tesla, recebeu muitos elogios por ter doado mil ventiladores a hospitais da Califórnia, que enfrentam um número esmagador de casos de coronavírus. Porém, os ventiladores não eram do …

Coronavírus pode replicar-se na boca e nariz durante uma semana antes de infetar pulmões

O coronavírus pode permanecer e replicar-se na boca e no nariz durante uma semana antes de infetar aos pulmões, à traqueia e aos brônquios, revela um estudo, que mostra igualmente que é expulso do organismo …

PSP vai utilizar câmaras portáteis em drones no estado de emergência

A PSP vai utilizar 20 câmaras portáteis de videovigilância, 18 das quais vão ser instaladas em ‘drones’, durante o estado de emergência devido à pandemia de covid-19, anunciou esta quinta-feira o Ministério da Administração Interna …

Em Nova Iorque, prisioneiros são usados para cavar valas comuns

Nova Iorque está a oferecer seis dólares por hora e material de proteção individual aos prisioneiros de Rikers Island que aceitem ajudar a cavar valas comuns. Projeções da Fundação Gates apontam que, em Nova Iorque, o …

EUA estará a pagar para desviar carregamentos de máscaras adquiridas por França

As autoridades francesas estão a acusar os Estados Unidos de terem pago para desviar um carregamento de máscaras faciais oriundo da China. Este episódio é apenas mais um na saga sobre a escassez de máscaras de …

Cerca de 1200 reclusos podem vir a ser libertados

Cerca de 1200 reclusos podem vir a ser libertados antecipadamente para prevenir a propagação da pandemia de covid-19 no meio prisional, revelou esta quinta-feira a ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, em declarações à RTP3. A …

OMS e EUA ponderam alargar recomendação para uso de máscaras

A Organização Mundial de Saúde (OMS) vai reavaliar as suas recomendações sobre o uso de máscaras para prevenir a contaminação com covid-19, disse esta quinta-feira o presidente do grupo de especialistas que vai discutir o …

Covid-19. Mais de 95% das vítimas mortais na Europa tinham mais de 60 anos

O diretor regional para a Europa da Organização Mundial de Saúde (OMS), Hans Kluge, revelou esta quinta-fera que mais de 95% das vítimas mortais da covid-19 na Europa têm mais de 60 anos de idade. Em …

Curva portuguesa mostra abrandamento de novos casos (mas é preciso "cautela")

Portugal tem assistido desde o dia 25 de março a um abrandamento do aumento percentual diário de novos casos de covid-19, segundo dados divulgados pelo Barómetro Covid-19 da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP). Segundo Carla …