Transportadoras aéreas estrangeiras suspendem venda de bilhetes na Venezuela

 

SXC

-

As companhias aéreas que operam para a Venezuela suspenderam a venda de bilhetes na terça-feira, dia em que entraria em vigor uma alteração da cotação em bolívares do preço das viagens, mas cuja “base legal” não foi publicada.

“Incerteza: setor aéreo está paralisado. Não se publicou a aplicação Sicad-2 e quase todas as vendas estão encerradas até que se aclare a situação”, anunciou o presidente da Associação de Linhas Aéreas da Venezuela (ALAV), Humberto Figuera, na sua conta no Twitter.

Segunda-feira passada, a ALAV contestou, em comunicado, a decisão do Governo venezuelano de alterar a cotação bolívar/dolar norte-americano para o preço das viagens, que entraria em vigor a 1 de julho, por considerar que esta implica um “aumento considerável” que “poderá produzir uma contração no setor e uma diminuição na conetividade aérea do país”.

“Não podemos criar falsas expetativas com relação ao custo, em bolívares, dos bilhetes aéreos, porque a referência cambial Sicad-2 (50 bolívares por cada dólar norte-americano) implica um aumento considerável com relação ao Sicad-1 (10 bolívares por cada dólar norte-americano)”, sublinha o comunicado.

A Venezuela tem três cotações oficiais do dolár dos Estados Unidos da América (EUA), a primeira delas de 6,30 bolívares (bs) por cada dólar norte-americano, reservada para a importação de produtos essenciais. As outras duas dependem do valor variável de leilões do Sistema Complementar de Administração de Divisas – Sicad.

Até agora, a cotação usada para o pagamento de viagens e atividades relacionadas com o turismo era a do Sicad-1, que nas últimas semanas se manteve estável em 10 bolivares por cada dólar norte-americano.

Segundo a ALAV, o Governo venezuelano solicitou às linhas aéreas internacionais as tabelas de preços em dólares, para fazer comparações sobre o custo por milha para diferentes destinos, com a intenção de sugerir uma diminuição do preço em divisas.

Entretanto, durante a noite de terça-feira (manhã de hoje em Lisboa), o ministro dos Transportes Aquático e Aéreo venezuelano, Luís Graterol, anunciou que foi alargado o prazo para a receção das novas tabelas de bilhetes aéreos das companhias que viajam desde e para a Venezuela e que ainda não cumpriram com essa exigência.

Segundo a Agência Venezuelana de Notícias, depois de as linhas aéreas entregarem as tabelas de preços, o Instituto Nacional de Aviação Civil, irá aprová-las ou reprová-las e divulgará os preços, em dólares, para as distintas classes.

Na Venezuela, está em vigor desde 2003 um apertado sistema de controlo cambial que impede a livre obtenção de moeda estrangeira no país e obriga as companhias aéreas a terem autorização para poderem repatriar os capitais gerados pelas operações.

O Governo da Venezuela deve atualmente 3,43 mil milhões de dólares (2,52 mil milhões de euros) às companhias aéreas internacionais, por repatriação dos capitais e lucros correspondentes às vendas de bilhetes aéreos desde 2012, que tem sido dificultada pelas leis cambiais vigentes.

Estas dificuldades levaram a Air Canadá e a Alitalia a suspender recentemente os voos para Caracas, enquanto a American Airlines reduziu 80% das operações e a Lufthansa decidiu suspender a venda de novos bilhetes.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

César, Louçã, Domingos Abrantes, Rio e Balsemão eleitos para Conselho de Estado

O Conselho de Estado é um órgão de consulta do Presidente da República composto por 19 membros, cinco dos quais eleitos pela Assembleia da República. Carlos César (PS), Francisco Louçã (BE), Domingos Abrantes (PCP), Rui Rio …

China já está a trabalhar no desenvolvimento de redes 6G

As autoridades chinesas divulgaram esta sexta-feira que já iniciaram pesquisas para o desenvolvimento de redes sem fio de sexta geração, apenas algumas semanas depois de as três principais operadoras de telecomunicações do país terem lançado …

Miguel Morgado desiste de se candidatar à liderança do PSD

O ex-adjunto de Pedro Passos Coelho anunciou, esta sexta-feira, que desistiu de avançar com a sua candidatura para liderar o PSD. Miguel Morgado anunciou, esta sexta-feira, através do Facebook, que "não foi infelizmente possível no presente …

Merkel fará a sua primeira visita ao antigo campo de concentração de Auschwitz

A chanceler alemã, Angela Merkel, pretende visitar o antigo campo de concentração nazi de Auschwitz na Polónia, pela primeira vez nos seus 14 anos no cargo, anunciou na quinta-feira um jornal de Munique. Segundo Sueddeutsche Zeitung, …

Bebé encontrado no lixo já está com uma família de acolhimento

O bebé encontrado num ecoponto, no início do mês, e que esteve até quinta-feira hospitalizado, já está com uma família de acolhimento, informou a Santa da Misericórdia de Lisboa esta sexta-feira. A instituição refere numa nota …

Fisco vai controlar declarações de IRS de beneficiários do programa "Regressar"

A Autoridade Tributária e Aduaneira vai desenvolver mecanismos para verificar se os contribuintes abrangidos pelo regime fiscal do programa "Regressar" reúnem as condições exigidas, prevendo-se que parte desse controlo ocorra com a entrega da declaração …

Greta Thunberg vai de Lisboa a Madrid num carro elétrico emprestado por Espanha

A Junta da Extremadura, região espanhola, disponibilizou um carro elétrico à jovem ativista sueca Greta Thunberg para que possa viajar de Lisboa para Madrid para assistir à Cimeira do Clima respeitando o meio ambiente, adiantou …

Enfermeiros garantem voltar à luta com os 200 mil que sobraram do crowdfunding

Os enfermeiros, que no ano passado iniciaram o "Movimento Greve Cirúrgica", pretendem voltar às ações de protestos com os cerca de 200 mil euros que restaram da campanha de crowdfunding. A intenção é revelada por …

OCDE: Nova crise pode tirar metade do rendimento às famílias portuguesas

Uma nova crise económica e financeira a nível global pode ter efeitos dramáticos para as famílias portuguesas, levando à perda de metade dos seus rendimentos. Esta é a previsão da Organização para a Cooperação e …

O cofre da rica mãe, heranças às dúzias e a vida "sem luxos". O que Sócrates disse a Ivo Rosa

Foram cerca de 20 horas de interrogatório no âmbito da Operação Marquês, em que José Sócrates manteve, perante o juiz Ivo Rosa, a versão de que as avultadas quantias de dinheiro que gastou nos últimos …