Físicos da Universidade de Ciência e Tecnologia da China conseguiram realizar com sucesso uma experiência de teletransporte quântico entre o espaço e a Terra, a uma distância de mais de 1.200 km.

O entrelaçamento quântico – a física na sua forma mais estranha – saiu da Terra para o espaço. Investigadores liderados pelo físico Jian-Wei Pan usaram o satélite Micius, lançado em agosto do ano passado e que se encontra em órbita a 100 km da Terra, para enviar partículas quânticas entrelaçadas do espaço para a Terra.

As partículas foram enviadas do satélite para estações terrestres a 1.200 quilómetros de distância, batendo o recorde mundial anterior de teletransporte. Desde os anos 1970 que os físicos tentam aumentar a distância a que conseguem entrelaçar partículas, e em outubro a NASA teletransportou uma partícula quântica a 6 km de distância.

O entrelaçamento quântico é um fenómeno teórico segundo o qual duas partículas que tenham interagido entre si ficam ligadas uma à outra, “partilhando” a sua existência, mesmo que estejam a anos-luz de distância – ou seja, alterações numa dada propriedade de uma delas provocam alterações na outra partícula.

Esta é uma enorme, gigantesca proeza“, disse o físico Thomas Jennewein, da Universidade de Waterloo, no Canadá, à revista Science. “Eles tinham lançado esta ideia louca e conseguiram mesmo concretizá-la”.

Na sua experiência, a equipa de investigadores chineses enviou um raio laser para o espaço, em direcção a um cristal localizado no Micius. O cristal emitiu emitiu então mais de 1000 pares de fotões entrelaçados, com estados de polarização opostos.

Os pares de fotões foram então separados e enviados para a Terra, em direcção às estações de pesquisa de Delingha e Lijiang, localizadas nas montanhas do Tibete, a 1200 quilómetros de distância uma da outra.

Depois de medirem o estado de polarização dos fotões em cada uma das estações, os cientistas concluíram que os pares mantinham estados de polarização opostos numa percentagem muito maior do que seria de esperar probabilisticamente – provando assim haver um “efeito fantasmagórico à distância” entre os pares de fotões. Os resultados da experiência foram apresentados num artigo publicado esta sexta-feira na revista Science.

Jian-wei Pan, C. Bickel / Science

-

Numa segunda fase da experiência, vai agora ser enviado para a Terra um feixe de fotões entrelaçados com fotões mantidos no satélite, sendo então induzida uma interacção dos fotões em Terra com um terceiro fotão, com estado de polarização desconhecido.

Após essa interacção, a mudança do estado de polarização dos fotões em Terra será reflectida nos seus pares em órbita – confirmando não só que o “efeito fantasmagórico” existe, mas que é possível alterar as propriedades quânticas dos fotões à distância.

O teletransporte quântico depende da captura de pormenores fundamentais de um objecto – os seus “estados quânticos” – para transmitir instantaneamente essa informação de um local para outro, de modo a recriar, noutro lugar pré-determinado, um objecto com exactamente os mesmo valores das mesmas propriedades quânticas.

O conceito teórico é controverso. Até o ilustre físico Albert Einstein, um dos autores do famoso Paradoxo de EPR, que pela primeira vez postulou a “acção fantasmagórica à distância”, afirmou a certa altura ela era demasiado estranha para ser real.

Actualmente, os físicos não conseguem transportar matéria instantaneamente – por exemplo, um ser humano – mas podem usar o teletransporte quântico para transmitir informação de um local para outro.

A longo prazo, esta propriedade da mecânica quântica poderia vir a competir com as ligações convencionais à Internet, que já usa milhares de quilómetros em cabos para ligar dispositivos por todo o mundo, e ser usada, por exemplo, para a encriptação de dados – permitindo o envio de mensagens invioláveis a longas distâncias.

“Assim que tivermos satélites à volta da Terra a transmitir sinais quânticos entrelaçados, teremos dado um gigantesco salto para ultrapassar as limitações do entrelaçamento em terra com cabos de fibra óptica”, explica a física Verónica Fernández Mármol, investigadora do Conselho Nacional da Ciência de Espanha, em Madrid.

Ainda é cedo para que a frase “Beam me up, Scotty” salte dos filmes de ficção científica para a nossa rotina diária, mas… já esteve mais longe.

AJB, ZAP // Science Mag

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Portugueses não sabem fazer queixa contra discriminação (e acham que não vale a pena)

Quase toda a gente já ouviu falar de discriminação ou crimes de ódio, mas a maioria tem dificuldade em distinguir os conceitos, desconhece o que fazer perante um caso ou a quem recorrer para fazer …

Imigrantes que entraram ilegais em Portugal terão visto desde que tenham um ano de descontos

Os imigrantes que se encontram em Portugal a trabalhar e a descontar para a Segurança Social há pelo menos 12 meses vão poder ter a autorização de residência mesmo que não tenham entrado no país …

Estudantes no Porto até aos 15 anos vão andar gratuitamente de metro e autocarro

A Câmara do Porto vai garantir passes gratuitos para residentes estudantes na cidade até aos 15 anos, complementando a medida do Governo que prevê a gratuitidade do título de transporte até aos 12 anos. O anúncio …

Ryanair e Wizz Air multadas por restrições na bagagem de mão

A autoridade da concorrência italiana aplicou nesta quinta-feira uma multa de três milhões de euros à companhia aérea Ryanair e de um milhão de euros à Wizz Air, outra low cost, pelo suplemento aplicado à …

Falta de limpeza de terrenos motivou mais de 8 mil autos de contraordenação em 2018

A Guarda Nacional Republicana (GNR) revelou esta sexta-feira que foram levantados 8.425 autos de notícia por contraordenação devido à falta de limpeza de terrenos florestais durante 2018, o que corresponde a uma média de 23 …

Venezuela. Militares disparam contra civis e fazem dois mortos e vários feridos

Confrontos na fronteira entre a Venezuela e o Brasil fizeram um morto e vários feridos esta sexta-feira. A tensão aumentou quando um grupo de cidadãos tentava manter aberta parte da fronteira sul do país. A notícia …

Telecomunicações. Pôr fim a um contrato de fidelização pode ficar mais barato

A Autoridade Nacional de Comunicações quer mudar as regras das fidelizações nos contratos com as operadores de telecomunicações. O regulador pretende que baixem os custos para os clientes. Esta é uma das propostas que a Anacom …

Rio chega à caixa de correio dos portugueses para dizer que tenta fazer diferente ("mas não é fácil")

Rui Rio escreveu uma carta aos portugueses para defender que desde que assumiu o papel de presidente do PSD tem tentado atuar em nome do interesse nacional, mas "não é fácil". "Caro concidadão." É desta forma …

Códigos misteriosos e encontros com políticos. MP passa agenda de Salgado a pente fino

Encontros com políticos, como Sócrates e Passos Coelho, e 40 reuniões com Manuel Pinho, entre códigos secretos que envolvem António Mexia, o presidente da EDP. São alguns dos dados que as agendas de Ricardo Salgado, …

Ator da série Empire passou de vítima de ataque racista a suspeito de o ter forjado

O ator americano Jussie Smollett, que interpreta Jamal Lyon na série Empire, foi preso nesta quinta-feira sob acusação de ter feito uma queixa-crime falsa. O ator Jussie Smollett, de 36 anos, disse ter sido agredido fisicamente, …