Técnica de edição genética CRISPR danifica o ADN

Kristyna Wentz-Graff / OHSU

CRISPR é uma técnica que permite aos cientistas cortar uma porção de código genético e reinserí-la novamente num ponto específico da cadeia de DNA, permitindo o seu estudo em tempo real

Uma equipa de cientistas descobriu que a técnica de edição genética CRISPR/Cas9 é capaz de provocar danos genéticos que podem levar a alterações perigosas em algumas células.

A tecnologia CRISPR/Cas9 foi criada nos Estados Unidos, em 2012. O Cas9 é uma proteína especial relacionada ao sistema imunitário adaptativo CRISPR e, através dela é possível detetar fragmentos estranhos de ADN, removê-los e substitui-los por novos. Ou seja, a tecnologia permite modificar o ADN.

Agora, uma equipa de cientistas britânicos descobriu que esta técnica pode provocar danos genéticos que podem, por sua vez, originar alterações perigosas em algumas células.

Esta descoberta, cujo artigo científico foi publicado esta segunda-feira na Nature Biotechnology, tem implicações sobre a segurança das terapias que estão agora a ser desenvolvidas usando a CRISPR/Cas9.

Esta técnica é encarada como uma das maiores ferramentas de edição genética, isto porque consegue alterar porções de sequências genéticas nas células através do corte em pontos específicos da molécula de ADN e da introdução de alterações nesses mesmos locais.

Aliás, o Público realça que a CRISPR/Cas9 é vista por muitos como uma forma inovadora de desenvolver tratamentos para doenças como a sida, o cancro ou a hemofilia. No entanto, é preciso garantir que esta técnica é segura.

A equipa de Allan Bradley, investigador do Instituto Wellcome Sanger e co-autor do estudo, levou a cabo um estudo sistemático tanto em células de cobaias como em células humanas, e descobriu que a técnica causava mutações genéticas extensas, incluindo grandes rearranjos como deleções ou inserções de pedaços de ADN.

Estas mutações, explica o jornal, podem fazer com que genes importantes sejam ligados ou desligados e ter implicações inesperadas significativas.

Desta forma, os investigadores envolvidos na investigação alertam que algumas alterações genéticas observadas neste estudo se encontravam muito longe do sítio escolhido como alvo para serem intercetadas pelos métodos e testes padronizados.

Estes resultados sublinham a importância de sermos muito cuidadosos no que toca ao uso das técnicas de edição genética.

Ainda assim, “os resultados não são razão para pânico ou perda de crença nos métodos quando estão a ser aplicados por aqueles que sabem o que estão a fazer”, conclui Robin Lovell-Badge, especialista em células estaminais do Instituto Francis Crick, no Reino Unido.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Rochas antigas de Vénus apontam para origem vulcânica

Uma equipa internacional de investigadores descobriu que alguns dos terrenos mais antigos de Vénus, conhecidos como "tesserae", têm camadas que parecem consistentes com atividade vulcânica. A descoberta pode fornecer informações sobre a enigmática história geológica …

Na África do Sul, há uma associação entre violência sexual e gravidez indesejada

Na África do Sul, as meninas que sofreram violência sexual têm maior probabilidade de relatar uma gravidez indesejada em comparação com aquelas que nunca sofreram violência sexual. Na África do Sul, a taxa de gravidez na …

Hackers russos associados ao ataque em hospital alemão que resultou na morte de uma paciente

O ataque informático num hospital alemão na semana passada, que resultou na morte de uma paciente em estado crítico, pode ter sido causado por um grupo russo com ligações ao crime cibernético. A informação é …

Paços 0-2 Sporting | “Leão” competente estreia-se com triunfo

Após o adiamento do jogo da primeira jornada ante o Gil Vicente, devido a vários casos de Covid-19 nas duas equipas, o Sporting estreou-se na Liga NOS 2020/21 e não vacilou. Na visita ao Paços de …

Medicamentos para a tensão arterial diminuem mortalidade em doentes com covid-19

Um estudo de meta-análise concluiu que medicamentos para a tensão arterial, ao contrário do que se pensava, reduzem a mortalidade em pacientes com covid-19. No início da pandemia, havia a preocupação de que certos medicamentos para …

A ilha mais povoada do Hawai pode perder 40% das suas praias até 2050

A subida do nível das águas do mar pode fazer com que a ilha mais povoada do Havai perca 40% das suas praias, alerta uma nova investigação. Em causa está a ilha de Oahu, a …

Pela primeira vez em 10 anos, a Wikipédia vai mudar de aparência

A icónica Wikipédia vai, pela primeira vez em 10 anos, ser modificada para tornar o site mais acessível - e menos "assustador" - para novos utilizadores. A Wikipédia tem sido parte integrante da cultura da web …

Encontrados medicamentos ilegais em suplementos para o cérebro

Cientistas encontraram medicamentos ilegais, não aprovados nos Estados Unidos, em suplementos que alegadamente melhoram o desempenho cognitivo. Clareza mental, criatividade aprimorada e uma memória extremamente nítida são algumas das promessas feitas a quem compra suplementos de …

Voluntários oferecem-se para cumprir pena de jovem acusado de blasfémia

Num ato de solidariedade, 120 voluntários pediram para cumprir a pena de um jovem nigeriano condenado a 12 anos de prisão por blasfémia. Entre os voluntários está o diretor do Memorial de Auschwitz. Ao todo, 120 …

ADN ajuda a identificar assassino em série num dos mais infames casos da Austrália

Uma amostra de ADN ajudou a justiça australiana a considerar um homem como culpado pelo assassinato de duas mulheres na década de 1990, encerrando um caso que permaneceu sem solução durante quase 25 anos. Durante quase …