TAP deu prémios em ano de prejuízos quando era totalmente pública

Patrick Ludolph / Wikimedia

Airbus A319 da TAP

O presidente executivo da TAP disse que os prémios atribuídos relacionam-se com a melhoria de indicadores e que não é a primeira vez que a companhia paga prémios em ano de prejuízos, incluindo quando era totalmente pública.

“[O pagamento de prémios] foi feito com base num processo claro, alinhado com as melhores práticas, e não é primeira vez que uma empresa ou a própria TAP paga prémios em anos de prejuízos”, afirmou esta quinta-feira Antonoaldo Neves no parlamento, acrescentando que isso aconteceu no passado quando a empresa era 100% do Estado.

Em audição na comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, o gestor considerou que uma empresa pode pagar prémios se houver melhoria da performance, mesmo com resultados negativos.

O grupo TAP registou, em 2018, um prejuízo de 118 milhões de euros, valor que compara com um lucro de 21,2 milhões de euros registado no ano anterior.

No início de junho a agência Lusa noticiou que, junto com os salários de maio, a TAP pagou prémios de 1,171 milhões de euros a 180 pessoas, incluindo dois de 110 mil euros atribuídos a dois quadros superiores. Os prémios oscilaram entre mais de mil euros e 110 mil euros. Dois dias depois, a Comissão Executiva da TAP justificou a atribuição destes prémios com o “programa de mérito” implementado pela companhia, que diz ter sido “fundamental” para os resultados atingidos em 2018.

O Governo, através do Ministério das Infraestruturas e da Habitação, considerou então que a atribuição de prémios constituía “uma quebra da relação de confiança entre a Comissão Executiva e o maior acionista da TAP, o Estado português”.

O Ministério afirmou que “discorda da política de atribuição de prémios, num ano de prejuízos, a um grupo restrito de trabalhadores e sem ter sido dado conhecimento prévio ao Conselho de Administração da TAP da atribuição dos prémios e dos critérios subjacentes a essa atribuição”.

A Comissão Executiva da TAP afirmou que respeitou “os deveres de informação ao Conselho de Administração” e que apenas atribuiu prémios referentes aos “resultados da área” e “resultados individuais”, sem atribuir prémios relativos aos resultados da empresa em 2018.

Já em 27 de junho, o ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, voltou ao tema em entrevista à SIC, referindo que “infelizmente não está no âmbito dos poderes do Estado” demitir a comissão executiva da TAP e reafirmou que a relação de confiança saiu fragilizada com atribuição de prémios sem conhecimento do maior acionista.

Em 2 de julho, no parlamento, o mesmo governante afirmou que continua “indignado” com os prémios pagos pela TAP e considerou que ainda “há muito, mesmo muito trabalho a fazer na TAP”, a propósito da criação de uma comissão de recursos humanos na TAP para acompanhar a atribuição de prémios aos trabalhadores.

TAP disponível para estender prémios a todos

Ainda na audição desta quinta-feira, o presidente executivo da TAP disse que está disponível para estender a atribuição de prémios a todos os trabalhadores e que isso mesmo foi proposto aos sindicatos aquando dos últimos acordos laborais.

“Continuamos abertos a programas de prémios de produtividade para todos os trabalhadores e aguardamos propostas. É uma coisa em que nós acreditamos muito, de que o programa de prémios por performance deve ser extensivo a todos trabalhadores”, afirmou Antonoaldo Neves.

Antonoaldo Neves disse ainda que “a comissão executiva [a que preside] não solicitou prémios para ninguém”. O gestor afirmou também que pode vir a acontecer a TAP não dar prémios num ano em que tenha lucros, justificando que esses prémios “estão associados a contribuições individuais de produtividade”.

O Estado português é dono de 50% da TAP, o consórcio privado Atlantic Gateway (de Humberto Pedrosa e David Neeleman) tem 45% e os restantes 5% do capital estão nas mãos dos trabalhadores.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Astrónomos treinam IA para encontrar antigas colisões de galáxias

Há luzes brilhantes em todo o Universo que representam as colisões de galáxias. Os astrónomos encontraram agora uma nova forma de as encontrar. Há luzes brilhantes em todo o Universo que representam as colisões de galáxias. …

Inteligência Artificial está a reviver jogos de tabuleiro ancestrais

A Inteligência Artificial consegue descobrir, com um grande grau de precisão, o conjunto de regras de vários jogos de tabuleiro ancestrais. Jogos de tabuleiro com centenas de anos são, por vezes, encontrados em escavações arqueológicas. Sem …

Panteras da Flórida estão a agir como se tivessem sido envenenadas (e os cientistas não sabem porquê)

Algumas panteras da Flórida, nos Estados Unidos, estão a ter um comportamento estranho ao andar, quase como se tivessem sido envenenadas. Os cientistas ainda não conseguiram perceber porquê. De acordo com o Washington Post, pelo menos …

SL Benfica 0-2 FC Porto | "Dragão" astuto arranca triunfo na Luz

O FC Porto foi ao Estádio da Luz vencer o “clássico” por 2-0 e recuperar a desvantagem de três pontos que tinha no campeonato. Com uma estratégia muito bem montada, baseada numa grande pressão sobre o …

Câmaras de Inteligência Artificial podem ser a solução para evitar tiroteios

Câmaras de videovigilância com Inteligência Artificial podem ser a solução para pôr um fim aos tiroteios. Esta tecnologia é capaz de detetar armas de fogo e avisar logo de seguida as autoridades. Com as dificuldades em …

Violência policial é uma das principais causas de morte de jovens negros nos EUA

A violência policial é uma das principais causas de morte entre jovens nos Estados Unidos, com os negros a terem 2,5 vezes mais hipóteses de serem mortos do que os homens brancos. O estudo, publicado este …

A Volocopter apresenta o seu táxi voador mais potente (e já andou no ar)

https://vimeo.com/355573555 Desde 2013 a Volocopter tem vindo a aprimorar o seu projeto de táxi voador. Desta vez, o design é mais redondo, mais simples e mais potente. O Volocopter é uma aeronave 100% elétrica que os criadores …

Israel desenvolve terapia à base de ecstasy para tratar stress pós-traumático

O Ministério da Saúde israelita desenvolveu uma terapia à base de MDMA - o componente ativo da metanfetamina popularmente conhecida como 'ecstasy' - para tratar pessoas que sofrem de stress pós-traumático resistente. Num entrevista sobre a …

Quaresma de saída do Besiktas. "Presidente não me quer na equipa"

Revelação feita pelo jogador, no Instagram: "Acabei de ser informado pelo presidente do clube que ele não quer que eu continue a jogar na equipa. Estou a tentar encontrar solução para o meu futuro". O internacional …

O Dr. House português diz que 90% do que os médicos fazem é "fantochada"

É conhecido como o Dr. House português, numa referência à série televisiva norte-americana, pela forma como faz diagnósticos certeiros. E Vítor Brotas que trabalha no Hospital dos Capuchos, em Lisboa, admite que é "um médico …