Supremo norte-americano veta lei que restringia aborto no Texas

O Supremo Tribunal dos Estados Unidos reafirmou esta segunda-feira o direito das mulheres ao aborto, bloqueando uma lei que restringia o acesso ao aborto no Texas, uma das mais duras do país.

A decisão, que obteve uma maioria de cinco juízes contra três, constitui uma importante vitória para milhões de mulheres e ativistas que defendem a interrupção voluntária da gravidez (IVG).

No primeiro pronunciamento do tribunal sobre o tema desde 2007, a alta instância judicial considerou inconstitucional uma lei de 2013 do Texas que exigia às clínicas que praticam abortos os mesmos requisitos de um pequeno hospital.

A lei obrigava ainda os médicos que praticam abortos a dispor de um direito de admissão dos seus doentes num hospital local a menos de 48 quilómetros.

Estas regras, consideradas draconianas, forçaram o encerramento de mais de 30 centros de IVG no Texas, dificultando o acesso das mulheres ao aborto.

Os redatores do texto justificam-no em nome da saúde das mulheres, afirmando que desta forma estão a minimizar os riscos sanitários.

No entanto, de acordo com a sentença, redigida pelo juiz Stephen Breyer, “nenhuma das restrições proporciona benefícios médicos suficientes para justificar o peso que impõe ao acesso” ao aborto. Breyer escreve que as limitações “supõem um obstáculo indevido” que mais não faz do que “violar a Constituição”.

“É uma vitória para todas as mulheres da América. Um aborto seguro deve ser um direito não apenas no papel, mas também na realidade”, afirmou no Twitter a candidata democrata à Casa Branca, Hillary Clinton.

Hillary Clinton já afirmou, por diversas vezes, que nomeará juízes favoráveis à prática do aborto caso seja eleita presidente dos Estados Unidos a 8 de novembro.

Por sua vez, o presidente Barack Obama também comemorou a decisão, declarando que a lei texana colocava obstáculos “inconstitucionais” à liberdade feminina. “Confirmamos o nosso forte compromisso com a proteção da saúde das mulheres”, disse.

O aborto foi legalizado nos Estados Unidos em 1973, depois da decisão histórica do Supremo no caso Roe v. Wade.

AF, ZAP / Lusa / ABr

PARTILHAR

RESPONDER

Empresa está a contratar uma pessoa que será paga para usar pijamas e dormir

Um start-up de colchões da Índia, que se descreve como uma "empresa de soluções para dormir" está a contratar alguém que será pago apenas para fazer isso mesmo. O objetivo é testar os seus produtos de …

O primeiro local funerário de compostagem humana do mundo abre em 2021

Prevê-se que a primeira instalação funerária de compostagem humana do mundo abra na primavera de 2021, depois de os legisladores do Estado de Washington terem legalizado o processo póstumo no início do ano. A empresa Recompose, …

Estado emprestou dois milhões à Cruz Vermelha para pagar salários

A Parpública SGPS emprestou dois milhões de euros ao Hospital da Cruz Vermelha, nomeadamente para fazer pagamento de salários. A Parpública SGPS, holding tutelada pelo Ministério das Finanças, libertou dois milhões de euros para permitir ao …

Ex-ministro francês François Bayrou acusado de cumplicidade na apropriação de fundos

O ex-ministro francês François Bayrou, dirigente centrista e próximo de Emmanuel Mácron, foi acusado na sexta-feira por "cumplicidade na apropriação indevida de fundos públicos" no caso dos assistentes parlamentares do seu partido. A acusação, "anunciada antecipadamente …

"Profundamente envergonhada", Merkel visitou Auschwitz pela primeira vez

A chanceler alemã, Angela Merkel, visitou esta sexta-feira pela primeira vez o campo de concentração e extermínio de Auschwitz-Birkenau num "sinal de reconciliação com os judeus e o estado de Israel", considera o historiador René …

Capital do Natal de Algés avança com queixa-crime contra promotores

A organização da Capital do Natal, evento que decorre em Algés, Oeiras, vai apresentar uma queixa-crime contra os promotores turísticos que "adulteraram a oferta do parque", o que defraudou "um conjunto alargado de pessoas". Em causa …

Menino de 5 anos convidou todos os colegas do infantário para assistir à sua adoção

Um menino de cinco anos de Michigan, nos Estados Unidos, convidou a sua turma do infantário para testemunhar à sua adoção legal. A criança, identificada como Michael, foi adotada formalmente pela sua nova família na passada …

TDT vai mudar de frequência (outra vez)

A frequência da Televisão Digital Terrestre (TDT) está a ser alterada de forma faseada, o que significa que os portugueses que usem este serviço gratuito de televisão têm de sintonizar novamente os seus recetores e/ou …

Ruas de Águeda entre as "mais bonitas do mundo" para a CNN

As ruas do centro de Águeda, no distrito de Aveiro, decoradas com guarda-chuvas estão entre as 21 mais bonitas de mundo para a emissora norte-americana CNN. A distinção é avançada pelo jornal Público, que dá …

Hospitais vão poder pagar mais a médicos para garantir urgências no Natal

Os hospitais vão poder contratar médicos prestadores de serviço, vulgo tarefeiros, por valores superiores aos de referência durante o Natal e o Ano Novo. De acordo com o presidente da Federação Nacional dos Médicos, Noel Carrilho, …