Subida do nível do mar está a matar árvores e a criar “florestas fantasma” visíveis do Espaço

Emily Ury

Floresta fantasma (em cima) vs. floresta saudável (em baixo).

A subida do nível do mar é prova de que as alterações climáticas estão a mudar as paisagens ao longo da costa. Este fenómeno está a matar árvores, criando “florestas fantasma”.

Como todos os organismos vivos, as árvores morrem. Mas o que está a acontecer não é normal. Grandes campos de árvores estão a morrer simultaneamente e os rebentos não estão a crescer para tomar o seu lugar.

Nos Estados Unidos, a água do mar está a aumentar os níveis de sal nas florestas ao longo de toda a planície costeira do Atlântico, do Maine à Florida. Enormes faixas de floresta contígua estão a morrer, agora são conhecidas na comunidade científica como “florestas fantasma”.

O papel insidioso do sal

O aumento do nível do mar causado pelas alterações climáticas está a tornar os pântanos mais húmidos em muitas partes do mundo. Mas também os torna mais salgados.

Em 2016, a investigadora Emily Ury começou a trabalhar num pântano arborizado da Carolina do Norte para estudar o efeito do sal nas suas plantas e solos. A cada dois meses, carrega mais de 45 quilos de sal e outros equipamentos ao longo do trilho inundado até ao seu local de pesquisa. Ury e a sua equipa estão a salgar uma área do tamanho de um campo de ténis, procurando imitar os efeitos da subida do nível do mar.

Após dois anos de esforço, o sal não parecia estar a afetar as plantas ou os processos do solo que estavam a monitorizar. Então a investigadora percebeu que, em vez de esperar que o sal matasse lentamente as árvores, a pergunta que precisava de responder era quantas árvores já tinham morrido e quantas mais áreas húmidas eram vulneráveis. Para encontrar respostas, foi a locais onde as árvores já estavam mortas.

Árvores mortas com troncos claros, desprovidos de folhas e galhos, são um sinal revelador de altos níveis de sal no solo. Um relatório de 2019 batizou-os de “lápides de madeira”.

À medida que as árvores morrem, arbustos e ervas mais tolerantes ao sal ocupam o seu lugar. Num estudo publicado este mês na revista Ecological Applications, a equipa de investigadores mostra que na Carolina do Norte essa mudança foi dramática.

A região costeira do estado sofreu uma perda rápida e generalizada de floresta, com impactos em cascata sobre a vida selvagem, incluindo o lobo-vermelho e o pica-pau de crista vermelha, ambos ameaçados de extinção. As florestas húmidas sequestram e armazenam grandes quantidades de carbono, portanto, a morte das florestas também contribui para mais alterações climáticas.

Florestas fantasma vistas do Espaço

Para entender onde e com que rapidez essas florestas estão a mudar, os investigadores precisavam de uma perspetiva panorâmica. Essa perspetiva vem de satélites como o Sistema de Observação da Terra da NASA, que é uma fonte importante de dados científicos e ambientais.

Os autores usaram imagens de satélite para quantificar as mudanças na vegetação costeira desde 1984 e imagens de alta resolução do Google Earth de referência para localizar florestas fantasma. A análise do computador ajudou a identificar manchas semelhantes de árvores mortas em toda a paisagem.

Os resultados eram chocantes: mais de 10% das áreas húmidas florestadas dentro do Refúgio Nacional de Vida Selvagem do Rio Alligator, na Carolina do Norte, foram perdidas nos últimos 35 anos. Esta é uma área protegida pelo Governo federal, sem nenhuma outra atividade humana que pudesse matar a floresta.

O rápido aumento do nível do mar parece estar a ultrapassar a capacidade destas florestas se adaptarem a condições mais húmidas e salgadas. Eventos climáticos extremos, alimentados pelas alterações climáticas, estão a causar mais danos devido a fortes tempestades, furacões mais frequentes e secas.

PARTILHAR

RESPONDER

Erupção do vulcão Etna causa problemas económicos na Sicília

Nos últimos meses, o vulcão Etna tem estado em constante erupção e o custo de limpeza das cinzas está a deixar muitas cidades da Sicília à beira da falência. O vulcão Etna – um dos mais …

Argentina cria documento de identidade para pessoas não binárias

O Presidente da Argentina anunciou, esta semana, que o país tem um novo documento de identidade para incluir pessoas não binárias. É o primeiro país da América Latina a fazê-lo. De acordo com o chefe de …

Costa diz que Portugal vai ter "o dobro" de fundos comunitários para investir

O primeiro-ministro afirmou, este sábado, que Portugal vai contar, nos próximos sete anos, com "o dobro" de fundos comunitários para investimento, considerando que esta "é uma oportunidade única" que não pode ser desperdiçada. "Vamos ter a …

Chinesa morre após salvar a filha de deslizamento de terra. Bebé esteve 24 horas nos escombros

Uma mulher morreu após salvar o seu bebé quando um deslizamento de terra e uma forte inundação atingiram a sua casa na China, revelam as equipas de resgate. Como noticia a BBC, a bebé foi resgatada …

Caso Ihor. IGAI pede expulsão do ex-diretor de fronteiras do SEF

A Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) já entregou ao ministro Eduardo Cabrita o relatório final do processo disciplinar contra o inspetor coordenador do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) António Sérgio Henriques, que propõe a …

Chuvas torrenciais fazem mais de uma centena de mortos na Índia

Pelo menos 136 pessoas morreram na Índia, em consequência de chuvas torrenciais que assolaram o país e causaram fortes enchentes e deslizamentos de terra, enterrando casas e submergindo ruas. Numa altura em que as alterações climáticas …

China inaugurou o comboio mais rápido do mundo

O comboio-bala maglev, que pode atingir uma velocidade de 600 quilómetros por hora, fez a sua estreia em Qingdao, na China, esta semana. Tal como conta a cadeia televisiva CNN, este comboio-bala maglev foi desenvolvido pela …

Quatro portugueses detidos em Espanha por alegada violação de duas mulheres

A polícia espanhola anunciou, este sábado, ter detido quatro cidadãos portugueses por suposta violação múltipla e abusos sexuais a duas mulheres de 22 e 23 anos, numa pensão em Gijón, no norte do país. Segundo a …

Stonehenge pode perder estatuto de património mundial da UNESCO

Depois de Liverpool, também Stonehenge pode perder o estatuto de património mundial da UNESCO. O aviso surge após o secretário dos transportes, Grant Shapps, ter dado luz verde aos planos de construção de um túnel …

Mais 20 mortes e 3396 casos de covid-19. Não havia tantos óbitos desde março

Portugal registou, este sábado, mais 20 mortes e 3396 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 3396 novos …