Guerra aberta. Sporting tem dinheiro, mas não paga e o Braga vai tomar medidas

Andre Kosters / Lusa

Foi por “necessidade de gestão” e não por falta de dinheiro que o Sporting não pagou a primeira prestação da transferência do treinador Rúben Amorim, segundo o vice-presidente dos leões, Francisco Salgado Zenha. A SAD leonina “sente-se protegida” pela lei e abriu uma “guerra” com o Sporting de Braga que promete tomar medidas.

“A lei prevê que se existirem alterações de circunstâncias críticas, extraordinárias, os próprios contratos possam sofrer alterações”, alega Salgado Zenha em entrevista à Sporting TV, concluindo que “o Sporting sente-se protegido nesta situação” em que o mundo atravessa a pandemia de Covid-19.

O vice-presidente do Sporting diz que é “uma necessidade de gestão, face a uma circunstância completamente imprevisível”, justificando, assim, a decisão de não pagar ao Sporting de Braga a primeira parcela do valor acordado para a contratação do técnico Rúben Amorim, notando que “até haver pandemia o Sporting não incumpriu pagamentos”.

“O acordo entre o Sporting e o Sporting de Braga é de 10 milhões de euros [ME], mais IVA, que é um custo dedutível. Qualquer atraso de pagamento que haja, tenha penalidades ou juros, estamos protegidos pela lei, porque as circunstâncias mudaram dramaticamente”, reforça Salgado Zenha.

A contratação de Rúben Amorim, em 5 de Março passado, previa o pagamento ao Sporting de Braga de 10 ME (além do IVA da transacção, no valor de 2,3 ME), em duas prestações, uma até 6 de Março e outra até 5 de Setembro, esta acrescida de 155 mil euros de juros.

Apesar de reconhecer a necessidade de reformular o plano financeiro, para “rever determinados pagamentos e investimentos”, o administrador da SAD do Sporting lembra que o clube já cumpriu as regras do ‘fair-play’ financeiro e que, por isso, “não há o risco” de ser impedido de participar nas competições europeias da próxima época.

Sp. Braga vai “tomar as diligências necessárias”

O presidente da mesa da Assembleia Geral da SAD do Sporting de Braga, António Marques, antecipa que o clube pode agir judicialmente contra os leões.

“O presidente António Salvador irá tomar as diligências necessárias e isso deixa-me tranquilo. É um assunto que me preocupa, mas tenho a maior confiança no nosso presidente”, salienta António Marques em entrevista à Rádio Renascença.

“As dificuldades de tesouraria do Sporting são públicas, tal como acontece, nos dias de hoje, com tantos outros clubes e empresas”, diz ainda o dirigente dos bracarenses.

86% dos funcionários do Sporting em lay-off

Para enfrentar as dificuldades financeiras deste período, o Sporting já avançou com cortes salariais no plantel de futebol e com um processo de ‘lay-off’ a 86% dos funcionários. Sobre esta medida, Salgado Zenha diz que foi “das mais difíceis” de tomar pela administração presidida por Frederico Varandas e que visa permitir  ao clube de Alvalade “passar por esta crise com o menor impacto possível”.

“São medidas necessárias à sobrevivência do clube, um esforço para manter os postos de trabalho. Fizemos para evitar ao máximo despedimentos e para fazer face a um contexto imprevisível, que não está no nosso controlo”, sustenta o dirigente, prevendo que o ‘lay-off’ tenha “um período mínimo de dois meses”.

A administração da SAD aprovou também um corte de metade do vencimento de todos os seus membros nos meses de Abril, Maio e Junho e negociou com o plantel profissional de futebol uma redução salarial de 40% durante o mesmo período, elogiando a “solidariedade” dos jogadores nesse processo.

“Não nos restou alternativa”, destaca Salgado Zenha, salientando, contudo, que estas medidas não significam que “não temos dinheiro para chegar ao fim do mês”. “Temos uma almofada de tesouraria”, adverte o vice-presidente do Sporting, apontando para a importância decisiva de “preparar o clube para o que vem aí”.

O dirigente leonino antevê “um impacto nas receitas” muito negativo, até porque o sector do desporto “não terá uma normalização tão cedo, pelo menos [no espaço de] um ano”. Apesar disso, Salgado Zenha admite a possibilidade de a equipa de futebol regressar aos treinos em Maio e de as competições de 2019/2020 se virem a concluir.

“A redução na massa salarial foi significativa e prepara-nos muito melhor, mas não sei se será suficiente. Temos ferramentas para fazer outra redução no próximo ano. Garantidamente, o orçamento [da próxima época] será menor do que o ano passado”, revela ainda o vice-presidente do Sporting.

Salgado Zenha destaca ainda que o Sporting “não vai abdicar” dos 16,5 ME a que o futebolista Rafael Leão foi condenado a indemnizar o clube pelo Tribunal Arbitral do Desporto, no âmbito do processo de rescisão de contrato do actual jogador do AC Milan.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. “A lei prevê que se existirem alterações de circunstâncias críticas, extraordinárias, os próprios contratos possam sofrer alterações”, diz o Rafael Leão.

  2. Caro L. Cão, o jovem Rafael vai pagar 16,5M ao Sporting por decisão judicial, ele não fez nenhum contrato, não sei se está a ver a diferença.

RESPONDER

Na Malásia, os tubarões estão a ser alvo de uma doença de pele misteriosa

Os biólogos marinhos estão a investigar uma doença misteriosa de pele que está a atacar os tubarões-de-pontas-brancas dos recifes da Malásia. Alguns relatórios sugerem que o aumento da temperatura da água do mar pode ser …

A origem da cratera Darvaza, no Turquemenistão, é um mistério secreto do domínio soviético

No Turquemenistão, mais precisamente no deserto de Karakum, uma cratera cospe fogo há décadas, mas a sua origem é considerada ultrassecreta. Nos áridos 350 mil km² do deserto de Karakum, que cobre cerca de 70% do …

França 1-0 Alemanha | Gauleses cantam de galo em Munique

A França, campeã mundial e vice-campeão europeia em título, venceu hoje a Alemanha por 1-0, em encontro da primeira jornada do Grupo F do Euro2020, disputado na Allianz Arena, em Munique. Um autogolo de Mats Hummels, …

Nunca chegou a vaguear no mar. Ford encontra mensagem centenária em garrafa numa estação de comboios nos EUA

Há muitas mensagens engarrafadas que começam e terminam a sua vida em barcos, na costa ou até mesmo no mar. Recentemente, a Ford Motor Company encontrou uma mensagem numa garrafa na antiga Estação Central de …

Há uma estranha petição a pedir que Jeff Bezos compre a Mona Lisa (e a coma)

Está a circular na Internet uma estranha petição que incentiva Jeff Bezos, fundador da Amazon, a comprar o quadro da Mona Lisa para o comer. A petição online "Queremos que Jeff Bezos compre e coma a …

Depois da reforma de Magawa, há uma nova recruta de ratos gigantes que detetam minas no Camboja

O Camboja recrutou uma nova equipa de ratos farejadores de minas para substituir os já "aposentados", num esforço para impulsionar as operações de desminagem no país. O país, atormentado durante décadas por munições não detonadas, recrutou …

Coca-Cola responde a Ronaldo: "Toda a gente tem direito às suas preferências"

Depois de Cristiano Ronaldo ter afastado duas garrafas de Coca-Cola durante uma conferência de imprensa, a marca respondeu ao jogador, dizendo que "toda a gente tem direito às suas preferências de bebidas". Numa conferência de imprensa …

Mochila voadora elétrica passa no primeiro teste em praia australiana

Qualquer um dava tudo para poder voar. Recentemente, uma startup australiana revelou o vídeo do primeiro voo de teste do seu dispositivo voador pessoal, com uma configuração totalmente elétrica que o torna mais amigo do …

"Lamento profundamente." Ex-diretor da BBC pede desculpas ao Príncipe William pela entrevista com Diana

Tony Hall, ex-diretor geral da BBC, lamentou "profundamente a dor" que a entrevista feita em 1995 a Diana de Gales causou ao príncipe William. O ex-diretor geral da rede BBC Tony Hall expressou, esta terça-feira, …

Fernando Santos: "O jogo esteve muito difícil"

Falta de eficácia durante a primeira parte poderia ter estragado os planos da campeã europeia, no jogo contra a Hungria. Portugal ganhou contra a Hungria por 3-0 mas, até aos 83 minutos, não houve golos em …