Sonho de 30 anos cada vez mais longe. Direitos Humanos afastam Turquia da UE

Daniel Kopatsch / EPA

Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan

As negociações da Turquia para a adesão à União Europeia começaram há mais de 32 anos, mas a esperança dos turcos integrarem o espaço europeu é cada vez menor. O Parlamento Europeu votou pela suspensão das negociações com a Turquia, devido a abusos de direitos humanos.

As negociações entre turcos e a União Europeia não são recentes, mas estão mais perto do fim do que nunca. A interrupção foi sugerida pela Comissão dos Assuntos Externos, que convocou a Comissão Europeia e os estados-membro para votarem em relação ao assunto.

A resolução teve 47 votos a favor e sete votos contra. As razões para o rompimento das negociações prendem-se com violações dos direitos humanos e liberdades civis, influência no judiciário e pela disputa de território com o Chipre.

A cooperação entre a UE e a Turquia é crucial em assuntos como a segurança, comércio e migração. No entanto, é sempre necessário ter respeito pelos direitos humanos e pela democracia”, disse a deputada liberal holandesa Marietje Schaake.

O governo turco é que parece não estar a aceitar bem a decisão do Parlamento Europeu. Em comunicado, o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros turco, Hami Aksoy, disse que “é completamente inaceitável que o relatório consultivo apele à suspensão das conversações de adesão à UE”.

Para Hami Aksoy, a Turquia só dará ouvidos caso “as correções necessárias sejam feitas e que o relatório final seja mais realista, imparcial e encorajador”.

As conversações da Turquia para a adesão à União Europeia duram desde 1987 e, desde então, foram feita várias reformas políticas. Apenas em 2005, o país dos Balcãs se tornou elegível para negociações formais. A abolição da pena de morte foi um dos principais fatores de aceleração da proposta.

Contudo, o conflito com o Chipre – a Turquia ainda ocupa o norte do país – coloca uma barreira na sua adesão. O Parlamento Europeu refere a questão cipriota no mais recente relatório, apelando a “esforços para retomar as negociações da reunificação do Chipre”.

Além disso, legisladores suecos acusam a Turquia de crimes de guerra contra a sua comunidade curda, segundo relata o The Independent.

Com toda esta problemática envolta na entrada da Turquia na Europa unificada, o seu presidente Recep Tayyip Erdogan admite, em declarações à BBC, que o seu povo “já não deseja mais a UE”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

O melhor professor do mundo é queniano e doa 80% do seu salário

Peter Tabichi é queniano, tem 36 anos e doa 80% do salário para desenvolver a sua comunidade local, numa remota vila no Quénia. Este domingo foi eleito, no Dubai, o melhor professor do mundo. Em Pwani, …

Pentágono autoriza mil milhões de dólares para construção de muro de Trump

O secretário da Defesa interino norte-americano, Patrick Shanahan, anunciou na segunda-feira o desbloqueio de mil milhões de dólares para a construção de um muro na fronteira entre os Estados Unidos e o México. Shanahan “autorizou o …

Advogados de Rui Pinto recorrem da prisão preventiva

Os advogados de Rui Pinto, colaborador do "Football Leaks", confirmaram esta segunda-feira que vão recorrer da medida de prisão preventiva aplicada sexta-feira ao seu cliente pelo Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa. A decisão de recorrer …

Se a corrida continuar a três, McLaren ameaça deixar a Fórmula 1

A McLaren, a segunda equipa mais antiga da Fórmula 1, ameaça desistir da modalidade caso os regulamentos elaborados para 2021 não a tornem numa competição justa. A visão da Fórmula 1, a modalidade de automobilismo mais …

México quer que rei da Espanha peça perdão pela conquista colonial

Obrador diz que esta é a única forma possível de obter a reconciliação plena entre os países. O pedido foi feito por carta. O presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, anunciou ter enviado uma carta ao …

"O Vieira pediu-me para dar uma coça a Francisco J. Marques"

Vítor Catão, diretor desportivo do S. Pedro da Cova, afirmou que o Benfica, através do seu presidente Luís Filipe Vieira, lhe deu 200 mil euros para colocar uma "lapa" no carro de Pinto da Costa, …

"Governo saudita deu a ordem" para matar Khashoggi

Em entrevista ao El Mundo, a namorada do jornalista saudita Jamal Khashoggi afirma que a ordem que determinou a sua morte foi dada pelo Governo da Arábia Saudita. Em entrevista ao diário espanhol El Mundo, a …

Já há água, eletricidade e estradas abertas na cidade da Beira

Começam a ver-se pequenos avanços na Beira, em Moçambique, que inicia o lento caminho da reconstrução, após a passagem do ciclone Idai, que matou pelo menos 446 pessoas e destruiu cerca de 90% dos edifícios …

"Um erro desculpável". Governante sem castigo após violar a Lei no caso dos mirtilos

O Tribunal Constitucional decidiu arquivar o caso das incompatibilidades envolvendo o secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo, que, durante dois anos, acumulou o cargo com a função de gerente numa empresa …

Erros em perguntas de exame obrigam a mudar notas de médicos estrangeiros

O exame feito por médicos estrangeiros para ter equivalência ao curso de Medicina em Portugal teve neste ano mais de 700 candidatos, a esmagadora maioria brasileiros. É uma procura histórica, admitem médicos e serviços académicos, por …