Sonda da NASA descobre água gelada e céus azuis em Plutão

SwRI / JHUAPL / NASA

Os céus azuis de Plutão

Os céus azuis de Plutão

Plutão tem céu azul e água gelada, revelou esta quinta-feira a agência espacial norte-americana NASA, citando novos dados da sonda New Horizons.

“Quem esperaria um céu azul na Cintura de Kuiper? É magnífico”, assinalou Alan Stern, investigador-principal da missão New Horizons,  em comunicado da NASA.

As partículas que compõem as camadas de neblina de Plutão são, em si, cinzentas e vermelhas, mas a forma como disseminam luz azul chamou a atenção da equipa de cientistas da missão operada pela NASA.

Habitualmente, segundo Carly Howett, outro investigador do Southwest Research Institute, “um céu azul resulta frequentemente da dispersão da luz solar por parte de pequeníssimas partículas”.

Na Terra, lembrou, “essas partículas são minúsculas moléculas de nitrogénio”.

Em Plutão “parecem ser maiores, mas ainda assim relativamente pequenas, tipo partículas de fuligem, a que se chamam tolinas”.

SwRI / JHUAPL / NASA

Água gelada em Plutão

Água gelada em Plutão

Os cientistas creem que estas partículas ganham altura na atmosfera, onde a radiação ultravioleta do Sol ioniza (separa) moléculas de nitrogénio e metano e permite que reajam entre si para formar mais, e mais, complexos iões.

Quando se recombinam, formam complexas macromoléculas, um processo que, refere a nota da NASA, foi pela primeira vez identificado na camada superior da atmosfera de Titã, a maior lua de Saturno.

As mais complexas moléculas continuam a recombinar-se e a crescer até se tornarem pequenas partículas.

Gases voláteis condensam e tapam as suas superfícies com gelo antes de terem tempo de atravessar a atmosfera para a superfície, onde se juntam às partículas de cor avermelhada de Plutão.

A sonda da NASA New Horizons detetou também a assinatura de numerosas, mas pequenas, regiões de água gelada, que correspondem às zonas de cor avermelhada das imagens do planeta que foram divulgadas anteriormente, o que deixou os cientistas surpreendidos.

“Ainda não percebemos a relação entre a água gelada e a coloração vermelha das tolinas na superfície de Plutão”, disse Silvia Protopapa, outro membro da equipa científica da missão, da Universidade de Maryland, igualmente nos Estados Unidos.

A sonda, que fez a maior aproximação a Plutão a 14 de julho, está a cerca de cinco mil milhões de quilómetros da Terra.

/Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. “A sonda, que fez a maior aproximação a Plutão a 14 de julho, está a cinco mil quilómetros da Terra.”

    Não será cinco mil milhões de quilómetros da Terra?

  2. Quando no fim da peça é dito que a sonda está a 5000 km da Terra, algo não bate certo… não serão antes 5 milhões de km?

RESPONDER

A Evolução mostra que podemos ser a única forma de vida inteligente no Universo

As reduzidas probabilidades que acompanham a nossa evolução ao longo da história podem ser uma pista que talvez sejamos a única forma de vida inteligente no Universo. Será que estamos sozinhos no Universo? Tudo se resume …

A China está a usar a educação como arma para controlar o Tibete

A China quer obrigar crianças tibetanas a abandonarem as escolas da região e mudarem-se para escolas chinesas. O objetivo, segundo uma especialista, é "tirar o tibetano da criança". A batalha geopolítica entre a China e o …

Revelada explosão violenta no coração de um sistema que alberga um buraco negro

Uma equipa de astrónomos, liderada pela Universidade de Southampton, usou câmaras de última geração para criar um filme com alta taxa de quadros de um sistema com um buraco negro em crescimento e a um …

"É altura de dizer basta". Sporting corta com as claques

O Sporting rescindiu “com efeitos imediatos” os protocolos que celebrou em 31 de julho com a Associação Juventude Leonina e com o Diretivo Ultras XXI – Associação, anunciou hoje o clube, devido à “escalada de …

Poluição atmosférica associada a abortos espontâneos

Elevados níveis de poluição atmosférica foram associados a abortos espontâneos num estudo feito com mulheres grávidas a viver e trabalhar em Beijing, na China. A China é um dos países que mais sofre com a poluição …

Empresas espanholas dominam obras públicas na ferrovia

As empresas espanholas dominam as obras públicas na ferrovia em Portugal, ascendendo a sua quota a 70%, avança o Expresso na sua edição deste sábado. Para presidente da Associação de Empresas de Construção e Obras …

Cada vez mais mulheres denunciam abusos médicos durante o parto

Um número crescente de mulheres tem vindo a denunciar casos de abuso durante o trabalho de parto. No entanto, pouco está a ser feito para mudar isto. Durante o parto, as mulheres ficam numa posição vulnerável …

Já podemos explorar "Melckmeyd", naufrágio holandês do século XVII

Nas profundezas do Oceano Atlântico, perto da costa da Islândia, encontram-se os destroços de um navio holandês que afundou há 360 anos, no qual agora podemos "mergulhar" graças a uma experiência de realidade virtual. Quando a …

Os furacões podem provocar atividade sísmica tal como um terramoto

Uma equipa de cientistas descobriu um novo fenómeno geofísico no qual furacões ou fortes tempestades podem produzir vibrações no fundo do oceano tão fortes quanto um terramoto de magnitude 3.5. "As tempestades, furacões ou ciclones extratropicais …

Quem anda mais devagar pode envelhecer mais rapidamente

A velocidade a que caminham as pessoas aos 45 anos pode ser um indicador de como é que o cérebro e o corpo envelhecem, revela um novo estudo levado a cabo por uma equipa de …