Sindicatos e CP negoceiam atualização de contrato coletivo de trabalho de 1999

Miguel A. Lopes / Lusa

Na reunião desta quarta-feira foram discutidas questões relacionadas com horários de trabalho e com a definição, por exemplo, da profissão de revisor no âmbito da tripulação de um comboio.

A CP, o Governo e os sindicatos que representam os trabalhadores da transportadora reuniram-se esta quarta-feira para negociar uma parte do contrato coletivo de trabalho da empresa, que vigora desde 1999, segundo o coordenador do sindicato dos ferroviários.

Em declarações à Lusa, Nuno Martins, dirigente nacional do Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Setor Ferroviário (SNTSF), adiantou que esta foi “uma de muitas reuniões”, na qual foram debatidas “medidas não pecuniárias”, ou seja, que não exigem esforço financeiro da operadora ferroviária.

Em causa estão questões relacionadas com horários de trabalho e com a definição, por exemplo, da profissão de revisor no âmbito da tripulação de um comboio.

A tripulação é um maquinista e revisor e queremos que no texto seja referida assim, porque o que está é um agente de acompanhamento, que é muito geral e achamos que tem que ter uma carreira profissional definida, tal como o maquinista”, adiantou o dirigente sindical.

Nas próximas reuniões, já marcadas para os dias 11 e 18 de setembro, serão debatidas cláusulas pecuniárias, como subsídios de transporte, de refeição e diuturnidades, que implicam alterações nas remunerações e que, por isso, podem ser mais complicadas, de acordo com Nuno Martins.

O dirigente adiantou ainda que existe a meta de fechar as negociações no final de setembro, mas que isso irá depender do “encontro de ideias”. “Ficamos a aguardar o que nos irão propor” em termos de cláusulas, referiu Nuno Martins. “Os sindicatos têm as suas propostas, aguardamos o que vem do outro lado.”

“Não é por nós que o acordo deixa de ser celebrado o mais depressa possível, depende da disponibilidade que existe na empresa e do ministério“, garantiu o dirigente.

Na terça-feira, a CP anunciou que teve um prejuízo de 49 milhões de euros no primeiro semestre, uma redução em relação aos 54,6 milhões de euros registados em igual período do ano anterior.

Num relatório intercalar enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a empresa pública indicou que “para esta melhoria de 5,5 milhões de euros contribuiu, fundamentalmente, o aumento das vendas e serviços prestados (4,8 milhões de euros), impulsionado pelo crescimento dos rendimentos de tráfego”. Os gastos com pessoal (sem indemnizações por rescisão) registaram um aumento de 0,6 milhões de euros.

A empresa de transporte ferroviário indicou ainda que no primeiro semestre de 2019 foram transportados mais de 66 milhões de passageiros, correspondendo a um crescimento de 4,4 milhões de passageiros (7,1%), relativamente ao mesmo período do ano anterior.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Rússia anuncia eficácia de 95% da vacina Sputnik V

A Rússia anunciou, esta terça-feira, que sua vacina Sputnik V, desenvolvida pelo Centro Nacional de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya, tem uma eficácia de 95%, segundo resultados preliminares. Em comunicado no site oficial da vacina russa, o Centro …

Emigrantes querem votar por correio nas presidenciais

O movimento de emigrantes "Também somos portugueses" pede a alteração urgente das leis eleitorais para que possam votar por correio, no mesmo dia em que Marcelo Rebelo de Sousa, atual Presidente da República, anuncia a …

"Um objectivo histórico". Efacec leva luz a todo o Ruanda

A Efacec instalou três sub-estações de alta tensão no Ruanda, contribuindo atingir "um objetivo histórico da República do Ruanda" com "a electrificação total do país em 2023". O projecto da empresa portuguesa está orçado em …

Portugal com mais 85 mortes e 3919 casos de covid-19. Número de internados nunca foi tão alto

Portugal regista, esta terça-feira, mais 85 mortes e 3919 novos casos de infeção por covid-19, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 3919 novos casos, 2284 …

Vésperas de feriado sem confinamento obrigatório

Nos dias 30 de novembro e 07 de dezembro, que antecedem os dois feriados, não serão aplicadas as restrições de circulação definidas para os fins de semana e feriados, embora as escolas interrompam a atividade …

Eduardo Catroga: Foi o PS quem ultrapassou as "linhas vermelhas" após aceitar apoio do PCP e do BE

Eduardo Catroga, antigo ministro das Finanças de Cavaco Silva, defende que foi o PS quem ultrapassou as "linhas vermelhas" após aceitar o apoio do PCP e do Bloco de Esquerda, partidos "anti-tudo". O ex-ministro das Finanças …

Ministra garante que situação nas prisões está "controlada". PSD diz que Governo está "sem rei nem roque"

Esta segunda-feira, a ministra da Justiça Francisca Van Dunem esteve reunida com Marcelo Rebelo de Sousa, em Belém, num encontro em que participou também a ministra da Saúde, Marta Temido. À saída de uma audiência com …

Autarcas do Norte aceitam novas restrições, mas falam em falta de preparação e coerência por parte do Governo

A maioria dos autarcas do distrito do Porto concorda que era preciso apertar mais as restrições na região norte. Os líderes da câmaras aceitam as decisões com medo da alternativa, mas deixam algumas críticas à …

Porto é o único distrito do Norte onde novos casos diminuíram. Bragança, Viana e Vila Real em crescimento

De acordo com um relatório da Administração Regional de Saúde do Norte, o distrito do Porto registou, entre a segunda e terceira semana de novembro, uma diminuição de novos casos de infeção por covid-19. É …

Astrónomos detetaram milhões de sinais de uma civilização inteligente. Mas éramos nós

Uma equipa de astrónomos da Universidade da Califórnia, em Los Angeles, detetou "assinaturas de tecnologia", ou emissões de rádio de baixa frequência, que podem apontar para uma possível tecnologia alienígena. No entanto, uma análise posterior …