Sindicatos e CP negoceiam atualização de contrato coletivo de trabalho de 1999

Miguel A. Lopes / Lusa

Na reunião desta quarta-feira foram discutidas questões relacionadas com horários de trabalho e com a definição, por exemplo, da profissão de revisor no âmbito da tripulação de um comboio.

A CP, o Governo e os sindicatos que representam os trabalhadores da transportadora reuniram-se esta quarta-feira para negociar uma parte do contrato coletivo de trabalho da empresa, que vigora desde 1999, segundo o coordenador do sindicato dos ferroviários.

Em declarações à Lusa, Nuno Martins, dirigente nacional do Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Setor Ferroviário (SNTSF), adiantou que esta foi “uma de muitas reuniões”, na qual foram debatidas “medidas não pecuniárias”, ou seja, que não exigem esforço financeiro da operadora ferroviária.

Em causa estão questões relacionadas com horários de trabalho e com a definição, por exemplo, da profissão de revisor no âmbito da tripulação de um comboio.

A tripulação é um maquinista e revisor e queremos que no texto seja referida assim, porque o que está é um agente de acompanhamento, que é muito geral e achamos que tem que ter uma carreira profissional definida, tal como o maquinista”, adiantou o dirigente sindical.

Nas próximas reuniões, já marcadas para os dias 11 e 18 de setembro, serão debatidas cláusulas pecuniárias, como subsídios de transporte, de refeição e diuturnidades, que implicam alterações nas remunerações e que, por isso, podem ser mais complicadas, de acordo com Nuno Martins.

O dirigente adiantou ainda que existe a meta de fechar as negociações no final de setembro, mas que isso irá depender do “encontro de ideias”. “Ficamos a aguardar o que nos irão propor” em termos de cláusulas, referiu Nuno Martins. “Os sindicatos têm as suas propostas, aguardamos o que vem do outro lado.”

“Não é por nós que o acordo deixa de ser celebrado o mais depressa possível, depende da disponibilidade que existe na empresa e do ministério“, garantiu o dirigente.

Na terça-feira, a CP anunciou que teve um prejuízo de 49 milhões de euros no primeiro semestre, uma redução em relação aos 54,6 milhões de euros registados em igual período do ano anterior.

Num relatório intercalar enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a empresa pública indicou que “para esta melhoria de 5,5 milhões de euros contribuiu, fundamentalmente, o aumento das vendas e serviços prestados (4,8 milhões de euros), impulsionado pelo crescimento dos rendimentos de tráfego”. Os gastos com pessoal (sem indemnizações por rescisão) registaram um aumento de 0,6 milhões de euros.

A empresa de transporte ferroviário indicou ainda que no primeiro semestre de 2019 foram transportados mais de 66 milhões de passageiros, correspondendo a um crescimento de 4,4 milhões de passageiros (7,1%), relativamente ao mesmo período do ano anterior.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

The Crown. Afinal, vem aí uma sexta temporada

Peter Morgan, criador, produtor e argumentista de The Crown, anunciou esta quinta-feira (9), através do Twitter da plataforma de streaming Netflix, que a série britânica terá uma sexta temporada. “Quando começamos a discutir as histórias da …

Observatório Gaia revoluciona o rastreamento de asteroides

O observatório espacial Gaia da ESA é uma missão ambiciosa que tem o objetivo de construir um mapa tridimensional da nossa Galáxia, fazendo medições de alta precisão de mais de mil milhões de estrelas. No entanto, …

Tempestades de relâmpagos mataram 147 pessoas na Índia em apenas 10 dias

Tempestades de relâmpagos mataram 147 pessoas no estado de Bihar, no norte da Índia, no espaço de dez dias, noticia a AFP, que escreve que os números podem aumentar nos próximos tempos devido às alterações …

Investigação portuguesa descobriu 14 espécies marinhas com potencial para produção de antibióticos

Uma investigação conjunta da Universidade de Aveiro e da Universidade Católica descobriu 14 novas espécies e um género de fungos marinhos, com potencial para produção de antibióticos, revelou esta segunda-feira fonte académica. "Neste momento, estão a …

Impossíveis de cumprir. Directores preocupados com novas regras para as escolas

As orientações da Direcção Geral de Saúde (DGS) para as escolas com vista ao regresso das aulas presenciais, em Setembro, estão a preocupar os directores dos estabelecimentos de ensino. Isto porque as consideram impossíveis de …

Homicídios disparam na maioria das cidades norte-americanas durante a pandemia

O número de homicídios cometidos em solo norte-americano disparou na maioria das cidades do país na primeira metade de 2020, comparativamente com o mesmo período do ano passado, revela uma investigação do New York Times. …

Investigadores desenvolvem robô-cientista (e já descobriu um novo catalisador)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Liverpool, no Reino Unido, construiu um robô-cientista móvel inteligente, que realiza experiências sem ajuda humana. O novo robô-cientista toma decisões sozinho e já descobriu um novo catalisador. Segundo a …

Sérgio Figueiredo deixa direção de informação da TVI

Sérgio Figueiredo saiu do cargo de diretor de informação da TVI, anuncia a estação de televisão em comunicado enviado às redações. A cessação de funções é efetiva a partir desta sexta (10) e põe fim a …

Dinamarca lança "passaporte covid-19"

O Governo da Dinamarca lançou o "passaporte covid-19", um documento que atesta que o portador do mesmo não teve um resultado positivo ao novo coronavírus recentemente. Deverá ser utilizado em viagens internas ou externas. De …

Mais oito mortes e 342 novos casos. Mais 305 pessoas dadas como recuperadas

Portugal regista este sábado mais oito mortes por covid-19 e mais 342 casos confirmados em relação a sexta-feira, segundo dados da Direção-Geral de Saúde. De acordo com o boletim epidemiológico diário da DGS, há 46.221 casos …