/

Parker Solar Probe deteta sinal de rádio na atmosfera de Vénus

Para se aproximar do Sol, a sonda Parker Solar Probe, da NASA, usa o impulso de Vénus para mudar a sua órbita e reduzir o seu periélio em cada uma das passagens ao redor da estrela. Numa dessas aproximações ao planeta, a sonda detetou um sinal de rádio natural.

Durante um sobrevoo realizado em julho de 2020, a Parker Solar Probe da NASA detetou um sinal de rádio natural que revelou que a sonda havia voado pela atmosfera superior de Vénus. Segundo o comunicado da agência espacial norte-americana, esta foi a primeira medição direta da atmosfera venusiana em quase 30 anos.

O sinal de baixa frequência detetado durou cerca de sete minutos, mas não foi imediatamente identificado. Glyn Collison, do Goddard Space Flight Center da NASA, explicou que a mudança abrupta na frequência de dados chamou a sua atenção, dado que se tratava de um sinal familiar.

Tal como a Terra, Vénus possui uma camada de gás eletricamente carregada na borda superior da sua atmosfera, chamada ionosfera. Este “mar de gases carregados”, ou plasma, emite naturalmente ondas de rádio que podem ser detetadas por instrumentos como o FIELDS, a bordo da Parker Solar Probe.

Quando Collinson e a sua equipa identificaram o sinal, perceberam que a sonda havia percorrido a atmosfera superior de Vénus. Através dos dados, os cientistas concluíram que a ionosfera do planeta está muito mais fina em comparação com as medições anteriores, registadas durante o máximo solar.

Note-se que as observações do recente sobrevoo da Parker Solar Probe foram realizadas seis meses após o último mínimo solar.

Esta nova descoberta vai ajudar a compreender melhor o que aconteceu ao clima de Vénus, permitindo analisar os efeitos da atividade solar. Ainda assim, os cientistas terão de descobrir por que motivo a ionosfera do planeta se adelgaça durante o mínimo solar.

  Liliana Malainho, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.