Sporting 0 pontos, FC Porto 1, Sheriff 6 – o que se passou contra o Real Madrid?

Juanjo Martin / EPA

Equipa da Moldávia ganhou no Santiago Bernabéu e lidera o Grupo D, onde supostamente estaria em último lugar.

Foi uma das maiores surpresas, ou mesmo a maior surpresa de sempre, ocorridas no Estádio Santiago Bernabéu: o Real Madrid perdeu em casa contra o Sheriff por 1-2, na segunda jornada do Grupo D da Liga dos Campeões.

Jasurbek Yakhshiboev inaugurou o marcador em Madrid e Sébastien Thill fechou a contagem (belo golo) perto do final.

Pouco valeu o recordista Karim Benzema, que na altura empatou de grande penalidade e tornou-se no primeiro futebolista a marcar pelo menos um golo em 17 edições da Liga dos Campeões – Lionel Messi juntou-se ao grupo, 10 minutos depois, em Paris (e Cristiano Ronaldo também deverá chegar lá, porque já marcou em 16 edições).

Benzema foi histórico mas o (até aqui) quase desconhecido Sheriff de Tiraspol, da quase desconhecida Moldávia, conseguiu algo raro na história do futebol europeu: vencer na sua estreia no recinto do Real Madrid. Só Juventus, Arsenal e Liverpool conseguiram o mesmo.

O que se passou em Madrid? “É difícil explicar”, respondeu o treinador do Real, Carlo Ancelotti.

“Estamos preocupados, mas tivemos oportunidades suficientes para ficarmos com os três pontos. Mais do que preocupados, estamos tristes”, lamentou o italiano, que assegurou que o desaire não se deveu à sua opção de colocar o médio Eduardo Camavinga como lateral-esquerdo.

“Jogámos com intensidade, com compromisso. Pequenos detalhes originaram este resultado. Há momentos em que temos azar. A equipa criou muitas oportunidades”, repetiu o treinador do Real Madrid.

E repetiu com razão. As estatísticas oficiais da UEFA mostram que o Real rematou 30 vezes (!) durante este duelo, 11 deles na direcção da baliza, incluindo um nos ferros. E com o guarda-redes Giorgos Athanasiadis em destaque. O Sheriff só precisou de três remates à baliza para marcar dois golos.

13 cantos para o Real Madrid, zero para os visitantes. Posse de bola: 68 por cento para a equipa espanhola. Passes completos: 629-177 a favor do Real.

Mas o resultado é o que interessa mais: 1-2, uma “sacudidela histórica que abalou o universo futebolístico, com epicentro no monumental Bernabéu”, como escreveu o jornal El País.

O Sheriff é, supostamente, a equipa mais fraca do Grupo D da Liga dos Campeões – e até a equipa mais fraca das 32 presentes na fase de grupos. Mas lidera este grupo, com seis pontos. O Real Madrid tem três, Inter Milão e Shakhtar Donetsk (empataram 0-0) somam apenas um ponto cada.

  Nuno Teixeira, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE