Setor taurino em pé de guerra com o Governo espanhol por ficar de fora dos apoios à Cultura

O setor taurino espanhol está em pé de guerra com o Governo, depois de ter percebido que ficou de fora dos apoios financeiros do Estado para o setor cultural.

Esta quarta-feira, no mesmo dia em que o Congresso espanhol prorrogou o estado de emergência no país devido à pandemia, foi também aprovado o decreto do Governo que prevê apoios de 76,4 milhões de euros para o setor da Cultura.

De acordo com o site RT, esta quinta-feira, o setor taurino entrou em pé de guerra com o Executivo de Pedro Sánchez ao perceber que “a tauromaquia nem sequer é mencionada” neste decreto.

Entretanto, o presidente da Fundación Toro de Lidia, Victorino Martín, já enviou uma carta ao ministro da Cultura, José ManNuel Rodríguez Uribes, a exigir “a sua demissão e o início de um diálogo com um ministro que olhe para a Cultura em toda a sua amplitude”.

A reação da fundação reabriu o debate nas redes sociais sobre as touradas em Espanha, um tema que, tal como em Portugal, divide a opinião pública: uns defendem que “torturar, maltratar e matar não é Cultura”, enquanto outros consideram que as touradas são uma tradição que “une milhões de espanhóis”.

Segundo o mesmo site, o último relatório da Associação de Veterinários Abolicionistas da Tauromaquia e dos Maus-tratos Animais (AVATMA), realizado em 2019 a partir das estatísticas do Ministério da Cultura e do Desporto, mostra uma queda de 58,4% dos eventos taurinos entre 2007 e 2018.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.