O segredo para a investigação do cancro pode estar escondido nas baleias

Algumas espécies de baleias vivem durante muitos anos graças a genes supressores de tumores duplicados. Esta descoberta pode ajudar na investigação sobre cancro em humanos.

Um novo estudo sugere que o tamanho gigantesco das baleias não é apenas uma ramificação evolutiva, mas está também associado a um ‘milagre médico’ que ajuda alguns destes animais a viver mais de 100 anos. Os investigadores analisaram genes supressores de tumores em duas famílias de cetáceos: Odontoceti e Mysticeti.

Os autores do estudo, publicado esta terça-feira na revista Proceedings of the Royal Society B, descobriram que uma taxa de renovação mais alta desses genes está associada a uma maior longevidade e menor incidência de cancro, entre outros benefícios.

Um dos coautores é o microbiólogo português João Pedro de Magalhães, que lidera o Integrative Genomics of Aging Group do Instituto de Biologia Interrogativa da Universidade de Liverpool, em Inglaterra.

O paradoxo de Peto pressupõe que, ao nível das espécies, a incidência de cancro não parece estar correlacionada com o número de células num organismo. Por exemplo, a incidência de cancro em humanos é muito maior do que a incidência de cancro em baleias, apesar de as baleias terem mais células do que os humanos.

Se a probabilidade de carcinogénese fosse constante entre as células, seria de esperar que as baleias tivessem uma incidência maior de cancro do que os humanos.

Anteriormente, investigadores atribuíam este paradoxo aos bons genes das baleias, que suprimem o cancro e outras doenças. No entanto, realça o Inverse, os autores deste novo estudo observaram que certas espécies de baleias, que vivem mais de 100 anos, teriam sido expostas a vários patógenos perigosos.

Hipoteticamente, isso aumentaria a probabilidade de desenvolverem genes aprimorados para proteger contra essas doenças.

Os cientistas identificaram 71 genes supressores de tumores duplicados nas baleias estudadas. Onze desses genes estão correlacionados com maior longevidade e tinham uma taxa de renovação 2,4 vezes mais rápida do que qualquer outro mamífero.

Além disso, a equipa descobriu que um ancestral da família de cetáceos transportou um importante gene conhecido como CXCR2, que regula a função imunológica, a danificação do ADN e a disseminação de tumores.

“Um dos principais processos que já demonstrou desempenhar um papel importante no envelhecimento e na supressão do cancro é a senescência celular“, que é o processo natural de envelhecimento ao nível celular, escrevem os autores.

A baleia-da-Gronelândia, conhecida por viver durante mais de 200 anos, tinha o maior número de duplicações de genes.

“O aumento no número de cópias de genes do envelhecimento em cetáceos pode fornecer proteção adicional contra o desenvolvimento de vários tipos de cancro, bem como doenças relacionadas com o envelhecimento”, escreve a equipa de investigadores.

Agora que é conhecida a importância destes genes em baleias, o próximo passo é usar estas descobertas para melhorar a investigação sobre cancro e longevidade em humanos.

“Seria interessante investigar o efeito destas variantes conservadas de GST [genes supressores de tumores], identificadas em baleias, em células humanas. Esta via de investigação poderia eventualmente levar a uma compreensão de novos caminhos que servem para melhorar os mecanismos celulares de proteção contra danos ao ADN, cancro e envelhecimento”, admitem os investigadores.

Daniel Costa Daniel Costa, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Já pode "adotar" um pedaço de Notre-Dame para ajudar na sua reconstrução

Uma organização está a dar a oportunidade de o público ajudar na reconstrução de artefactos específicos da catedral de Notre-Dame, em França, que foi parcialmente destruída por um incêndio em 2019. De acordo com a cadeia …

Proporção divina identificada na gerbera

Descobrir como se formam os padrões distintos e omnipresentes das cabeças das flores tem intrigado os cientistas há séculos. Quando se pede a alguém que desenhe um girassol, quase todas as pessoas desenham um grande círculo …

Audi apresenta o novo Q4 e-tron que traz uma autonomia até 520 km

Ainda antes do verão, a Audi vai colocar no mercado o seu primeiro SUV elétrico concebido de raiz e não adaptado a partir de uma plataforma concebida para motores a combustão. O Q4 e-tron destaca-se pela …

Vanuatu em alerta depois de um corpo com covid-19 ter dado à costa

Vanuatu proibiu viagens de e para a sua principal ilha três dias depois de ter dado à costa um corpo de um pescador filipino, que testou positivo à covid-19. De acordo com a Radio New Zealand, …

Cientistas russos querem criar a primeira vacina comestível contra a covid-19

O Instituto de Medicina Experimental de São Petersburgo, na Rússia, anunciou o seu plano de concluir dentro de um ano os testes pré-clínicos da primeira vacina comestível do mundo contra o novo coronavírus. Em entrevista à …

Em plena crise política, o país mais pobre das Américas ainda não recebeu nenhuma vacina

Numa altura em que a maior parte dos países já têm o processo de vacinação a decorrer, o governo do Haiti ainda não garantiu uma única dose da vacina contra o coronavírus. O país mais pobre …

Afinal, Leonardo da Vinci não esculpiu o busto de Flora

Está terminada a controvérsia que durou mais de cem anos após a aquisição do Busto de Flora em 1909, por Wilhelm von Bode. A datação por radiocarbono revelou, recentemente, que a obra não foi …

Crise climática "implacável" intensificou-se em 2020, diz relatório da ONU

Houve uma intensificação "implacável" da crise climática em 2020, com a queda temporária nas emissões de carbono devido ao confinamento a ter um impacto pouco significativo nas concentrações de gases de efeito de estufa, revelou …

Já se sabe o que causou a misteriosa "tempestade de asma", que vitimou dez pessoas em 2016

Em 2016, na cidade de Melbourne, aconteceu o evento de "tempestade de asma" mais grave do mundo. Os cientistas descobriram agora o culpado. No dia 21 de novembro de 2016, as urgências de um hospital em …

Carlos César reivindica papel do PS na construção da democracia e no combate à corrupção

O presidente do PS defendeu, esta segunda-feira, que se deveu ao seu partido o aprofundamento da democracia e os avanços no combate à corrupção, embora admitindo desvios", "erros" e "omissões num ou outro momento da …