O segredo para a investigação do cancro pode estar escondido nas baleias

Algumas espécies de baleias vivem durante muitos anos graças a genes supressores de tumores duplicados. Esta descoberta pode ajudar na investigação sobre cancro em humanos.

Um novo estudo sugere que o tamanho gigantesco das baleias não é apenas uma ramificação evolutiva, mas está também associado a um ‘milagre médico’ que ajuda alguns destes animais a viver mais de 100 anos. Os investigadores analisaram genes supressores de tumores em duas famílias de cetáceos: Odontoceti e Mysticeti.

Os autores do estudo, publicado esta terça-feira na revista Proceedings of the Royal Society B, descobriram que uma taxa de renovação mais alta desses genes está associada a uma maior longevidade e menor incidência de cancro, entre outros benefícios.

Um dos coautores é o microbiólogo português João Pedro de Magalhães, que lidera o Integrative Genomics of Aging Group do Instituto de Biologia Interrogativa da Universidade de Liverpool, em Inglaterra.

O paradoxo de Peto pressupõe que, ao nível das espécies, a incidência de cancro não parece estar correlacionada com o número de células num organismo. Por exemplo, a incidência de cancro em humanos é muito maior do que a incidência de cancro em baleias, apesar de as baleias terem mais células do que os humanos.

Se a probabilidade de carcinogénese fosse constante entre as células, seria de esperar que as baleias tivessem uma incidência maior de cancro do que os humanos.

Anteriormente, investigadores atribuíam este paradoxo aos bons genes das baleias, que suprimem o cancro e outras doenças. No entanto, realça o Inverse, os autores deste novo estudo observaram que certas espécies de baleias, que vivem mais de 100 anos, teriam sido expostas a vários patógenos perigosos.

Hipoteticamente, isso aumentaria a probabilidade de desenvolverem genes aprimorados para proteger contra essas doenças.

Os cientistas identificaram 71 genes supressores de tumores duplicados nas baleias estudadas. Onze desses genes estão correlacionados com maior longevidade e tinham uma taxa de renovação 2,4 vezes mais rápida do que qualquer outro mamífero.

Além disso, a equipa descobriu que um ancestral da família de cetáceos transportou um importante gene conhecido como CXCR2, que regula a função imunológica, a danificação do ADN e a disseminação de tumores.

“Um dos principais processos que já demonstrou desempenhar um papel importante no envelhecimento e na supressão do cancro é a senescência celular“, que é o processo natural de envelhecimento ao nível celular, escrevem os autores.

A baleia-da-Gronelândia, conhecida por viver durante mais de 200 anos, tinha o maior número de duplicações de genes.

“O aumento no número de cópias de genes do envelhecimento em cetáceos pode fornecer proteção adicional contra o desenvolvimento de vários tipos de cancro, bem como doenças relacionadas com o envelhecimento”, escreve a equipa de investigadores.

Agora que é conhecida a importância destes genes em baleias, o próximo passo é usar estas descobertas para melhorar a investigação sobre cancro e longevidade em humanos.

“Seria interessante investigar o efeito destas variantes conservadas de GST [genes supressores de tumores], identificadas em baleias, em células humanas. Esta via de investigação poderia eventualmente levar a uma compreensão de novos caminhos que servem para melhorar os mecanismos celulares de proteção contra danos ao ADN, cancro e envelhecimento”, admitem os investigadores.

Daniel Costa Daniel Costa, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Operação Marquês. Ministério Público pede alargamento do prazo previsto na lei para recorrer

Depois da decisão instrutória tomada pelo juiz Ivo Rosa, os procuradores Rosário Teixeira e Vítor Pinto já entregaram um requerimento a pedir 120 dias para o recurso. O alargamento do prazo passaria assim a ser …

Duas mortes e 271 infetados em 24 horas. Rt continua a subir em Portugal

O boletim da DGS desta segunda-feira dá conta de mais 271 novos casos. Registaram-se ainda mais duas mortes por covid-19. Segundo a DGS existem 25.784 casos ativos, menos 176 do que na véspera, e há mais …

Maioria dos pobres em Portugal trabalha (os "três D" da pobreza e 4 perfis que são uma "supresa")

Um quinto da população portuguesa é pobre e a maior parte das pessoas em situação de pobreza trabalha, mantendo vínculos laborais sem termo. As conclusões são de um estudo promovido pela Fundação Francisco Manuel dos …

Guillermo Lasso declara-se vencedor das eleições presidenciais no Equador

Guillermo Lasso declarou-se vencedor da segunda e última volta das eleições presidenciais no Equador, numa altura em que foram contabilizados 96,94% dos votos, que lhe deram uma diferença de 5,04 pontos percentuais sobre o socialista …

Número de nascimentos no primeiro trimestre de 2021 regista valor mais baixo desde 2015

No primeiro trimestre de 2021, nasceram em Portugal cerca de 18.200 bebés, o número mais baixo dos últimos sete anos para igual período. Cerca de 18.200 bebés nasceram em Portugal no primeiro trimestre de 2021, o …

Escolhas "unilaterais" agitam PSD. Castelo Branco acusa direção nacional de desrespeitar estatutos

A concelhia do PSD de Castelo Branco acusou esta segunda-feira a direção nacional do partido de desrespeitar os estatutos, ao escolher “unilateralmente e discricionariamente” o nome de João Belém para candidato àquele município, contra a …

Ivo Rosa indigna colegas ao revogar decisões tomadas por tribunais superiores

Ivo Rosa, juiz de instrução da Operação Marquês, revogou decisões tomadas por tribunais superiores, o que resultou numa onda de indignação dos seus colegas e do Conselho Superior da Magistratura. Na decisão que deixou cair 25 …

Marques Mendes diz que Ivo Rosa "é um perigo à solta". Governo deve avançar para confinamentos locais

No habitual espaço de comentário na SIC, Luís Marques Mendes teceu duras críticas à decisão do juiz de instrução Ivo Rosa, no âmbito da Operação Marquês. Sobre a atual situação epidemiológica, o antigo líder do …

“É como ser queimado com ácido quente“. Planta venenosa australiana causa dores que podem durar anos

Os "cabelos" da planta gympie-gympie causam uma picada tão tóxica que a dor pode durar anos. Esta pode ser encontrada nas florestas australianas. A gympie-gympie, ou dendrocnide moroides, é um tipo de arbusto que recebe o …

Líder da CSU quer cadeira de Merkel (e vai disputar corrida com líder da CDU)

Se a aliança democrata-cristã CDU/CSU vencer nas eleições legislativas de setembro, o próximo chanceler alemão será um homem: o líder da CDU Armin Laschet ou o homólogo da CSU, Markus Soeder. O líder da CSU, Markus …