Desvendado o segredo que alimenta o inferno explosivo de Yellowstone

Jim Peaco, National Park Service / Wikimedia

A Grand Prismatic Spring, no Parque National de Yellowstone, EUA, é um dos locais do planeta onde apenas os extremófilos sobrevivem.

Simulações de supercomputadores ofereceram uma nova explicação para a geologia subjacente às imagens sísmicas recentes dos corpos de magma do Parque Yellowstone, nos Estados Unidos.

O supervulcão de Yellowstone é o mais bonito barril de pólvora do planeta, uma caldeira gigantesca tão grande que é observável a partir da órbita terrestre baixa.

Através de simulações de supercomputadores os cientistas analisaram o comportamento de duas câmaras de magma ocultas debaixo da superfície do Yellowstone e identificaram uma zona de transição onde os corpos de magma se encontram.

A zona de transição é o lugar onde as rochas frias e rígidas da crosta superior dão lugar a rochas quentes, dúcteis e até parcialmente fundidas, de acordo com o estudo publicado na Geophysical Research Letters.

É nesta zona que é criada uma laje de rocha solidificada que pode ser o que alimenta as explosões infernais do supervulcão. “Achamos que é essa estrutura que causa o vulcanismo de riolito-basalto em todo o Yellowstone, incluindo as erupções supervulcânicas”, afirma o geólogo Ilya Bindeman, da Universidade de Oregon.

Esta zona de transição aprisiona o aumento dos magmas e faz com que se acumulem e se solidifiquem num grande corpo horizontal chamado de “peitoril médio-crustal”, que pode ter até 15 quilómetros de espessura, de acordo com os modelos de computador. “Este é o berçário, um fósforo geológico e petrológico com produtos eruptivos”, descreve.

Para investigar como é que as duas câmaras de magma surgiram e tentar entender a relação de transferência de magma entre as mesmas, Bindeman e a sua equipa realizaram simulações de computador com o objetivo de traçar a evolução hipotética do Yellowstone ao longo de 7 milhões de anos.

De acordo com a investigação, o “peitoril médio-crustal” é composto por magma frio, fica entre os reservatórios mais quentes e mais viscosos – localizado a cerca de 10 quilómetros abaixo da superfície do Yellowstone – e tem entre 10 a 15 quilómetros de espessura.

O peitoril é composto por gabro solidificado, uma rocha formada a partir de magma arrefecido. Os cientistas admitem a possibilidade de este fenómeno se formar noutros supervulcões.

Embora esta investigação tenha por base simulações, os cientistas acreditam que estas descobertas podem mesmo ser o primeiro vislumbre de como o magma se distribui dentro da cratera.

As conclusões do estudo não nos dizem como ou quando o supervulcão irá entrar em erupção, mas aproximam-nos de uma maior e melhor compreensão do Yellowstone: e quando estamos a falar de um evento que poderia tornar o planeta Terra num inverno vulcânico catastrófico, esta é uma informação muito importante a reter.

ZAP ZAP // ScienceAlert

PARTILHAR

RESPONDER

Apoio à família vai ser alargado a mais pais em teletrabalho. Tudo graças à oposição

Esta quarta-feira, vai subir a plenário o texto final que altera o apoio excecional à família para que chegue a mais portugueses. O alargamento do universo de potenciais beneficiários está no horizonte, nomeadamente com a …

"Espiar, atacar, reprimir". Militares em Myanmar usam tecnologia ocidental para enfraquecer manifestantes

Durante quase 50 anos de ditadura militar, os generais birmaneses usavam "ferramentas totalitárias" arcaicas. Agora, os militares que tomaram o poder em Myanmar têm "um arsenal muito mais sofisticado à sua disposição" Desde que o golpe …

Da "obsessão por cargos" à "subserviência ao PS". Críticos internos do BE descarregam na direção

A convenção do Bloco de Esquerda está marcada para os dias 22 e 23 de maio e os grupos críticos da direção do partido já têm preparada uma extensa lista de críticas. De acordo com o …

Pela primeira vez, a idade da reforma pode cair (e a culpa é da pandemia)

A idade da reforma é determinada pela esperança média de vida. No entanto, a pandemia e o consequente aumento da mortalidade podem fazer cair esse indicador, levando a um recuo histórico na idade da reforma. Até …

Onde estão os antigos "donos disto tudo" no desporto?

Sporting parece estar em ano de regresso ao topo do futebol. Mas outros clubes dominadores, ou desapareceram, ou andam discretos. "Felizmente não subimos à I Divisão", admite o presidente do HC Sintra. "Donos disto tudo" pode …

Após chumbo ao aeroporto do Montijo, Governo quer mudar a lei para tirar poder aos municípios

O chumbo ao aeroporto do Montijo, depois de os municípios da Moita e do Seixal terem reprovado o projecto, não demove o Governo da empreitada. Em cima da mesa estão três soluções e a intenção …

Vacina da Janssen deverá ser aprovada na Europa a 11 de março. Imunizante só requer uma toma

A Agência Europeia do Medicamento convocou uma reunião extraordinária para concluir a avaliação da vacina à covid-19 da multinacional Janssen, com vista a colocá-la rapidamente no mercado. Neste sentido, espera-se que haja mais uma vacina contra …

Medina leva nega. Bloco, PCP e PAN querem concorrer sozinhos em Lisboa

O anúncio de que Carlos Moedas vai encabeçar a candidatura PSD/CDS à Câmara Municipal de Lisboa uniu a direita, mas não mudou a estratégia da esquerda. O Bloco, o PCP e o PAN querem concorrer …

Coates alcançou feito sem paralelo na Europa

Coates não comete uma única falta há mais de um mês, embora tenha sido totalista de minutos nesse período. É o único jogador das principais ligas europeias a consegui-lo. Provavelmente já não se lembra da última …

"Nunca batem certo". Madeira contesta dados do boletim da DGS

As autoridades regionais madeirenses afirmam que "os números fidedignos são os dados reportados, diariamente, pela Direção Regional de Saúde". A Direção Regional da Saúde (DRS) da Madeira contestou, esta terça-feira, os dados reportados nos boletins da …