Se o SIM vencer na Escócia, bandeira britânica pode ter de ser mudada

fatedsnowfox / Flickr

Union Jack, a bandeira do (até agora) Reino Unido

Union Jack, a bandeira do (até agora) Reino Unido

Se a Escócia escolher a independência no referendo desta quinta-feira, o Reino Unido vai mudar e, eventualmente, também a sua bandeira nacional, a mundialmente famosa “Union Jack”.

Desenhada há mais de 200 anos, a “Union Jack” combina as cores dos três santos padroeiros da Inglaterra, Irlanda e Escócia. Em caso de independência da Escócia, a cruz branca diagonal sobre fundo azul pode desaparecer.

Em tal caso, seria necessário decidir um novo desenho, com a entrada, ou não, da cor verde e do dragão vermelho da bandeira do País de Gales, ausentes da “Union Jack”.

Segundo um inquérito realizado pelo Flag Institute, a associação britânica de vexilologia (estudo das bandeiras e suas simbologias), 65% dos inquiridos afirmaram que a bandeira deve mudar.

A questão mais difícil, segundo um dos responsáveis da associação, Graham Bartram, será a de saber mudar para quê: “As opiniões são muito divergentes”, disse à agência France Presse.

Downing Street fez saber, através de um porta-voz, que não está a considerar nenhuma alternativa e “não tem previsto qualquer plano sobre esse assunto”.

O Flag Institute, que recebeu numerosas propostas, considera que o governo “não vai tentar impor o que quer que seja” e deixará a escolha aos cidadãos, certamente através de uma votação.

Mas Graham Bartram não vê razão para mudar: “É a bandeira mais reconhecível do mundo, porquê abandoná-la?”, questiona.

A “Union Jack”, comparável a um ícone e que surge em todos os suportes imagináveis – do postal à chávena de chá, passando pelo pronto-a-vestir -, deve a sua popularidade, segundo Bartram, a “um design verdadeiramente único“, fácil de reconhecer por todos, e à expressão da potência da antiga Marinha britânica, “que levou a bandeira a todo o lado”, a todos os mares do globo.

A “Union Jack” deve aliás o seu nome às pequenas bandeiras colocadas na parte da frente dos navios, sendo que ‘jack’ significa pequena, explicou.

No entanto, segundo constitucionalistas ouvidos pelo jornal The Guardian, se a Escócia se tornar independente mas mantiver a rainha Isabel II como chefe de Estado, como prometeram os nacionalistas, não será necessário alterar a bandeira, que representa mais uma união de coroas que uma união de nações.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Evento raro". Nasceu uma baleia-branca no maior aquário do mundo (e o momento foi gravado)

Whisper, uma baleia-branca de 20 anos, deu à luz uma cria saudável em 17 de maio após uma gravidez de 15 meses, marcando a chegada do mais novo cetáceo do Georgia Aquarium, numa altura em …

Telemóveis são uma ferramenta poderosa contra a desigualdade de género em África

Ao dar às mulheres acesso a informação que, de outra forma, era quase impossível de obter, os telemóveis estão a salvar e a transformar vidas. De acordo com o site IFLScience, o estudo responsável por esta …

Desde março, morreram mais de 100 elefantes no Botsuana. Ninguém sabe porquê

As autoridades do Botsuana estão a investigar a morte de 110 elefantes na região do Delta do Okavango desde março, anunciou esta semana o Ministério do Meio Ambiente, Conservação de Recursos Naturais e Turismo daquele …

Um robô aprendeu a fazer uma omelete. E ficou melhor do que o esperado

Uma equipa de engenheiros da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, treinou um robô a preparar uma omelete. Para os investigadores, avaliar se um robô cozinhou uma refeição com sucesso é uma fonte interessante de …

Covid-19 já matou mais no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães da II Guerra

A pandemia de covid-19 já matou mais pessoas no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães durante a II Guerra Mundial. O novo coronavírus oriundo da China já matou cerca de 50.000 pessoas em território …

Estudo mostra que os cães querem mesmo resgatar os seus donos do perigo

Um novo estudo mostra que os nossos amigos de quatro patas querem realmente salvar-nos em momentos de aflição, mas desde que saibam como o fazer. De acordo com o site Science Alert, os investigadores reuniram 60 cães …

Derek Chauvin foi detido, mas os precedentes mostram que o polícia pode sair impune

Derek Chauvin, o polícia responsável pela morte de George Floyd, foi detido e aguarda a sua primeira audiência. No entanto, há precedentes que sugerem que o agente pode sair impune. Derek Chauvin tem a sua primeira …

Cientistas encontram dois fragmentos do meteorito de Barcelona

Cientistas espanhóis encontraram dois pequenos fragmentos do chamado meteorito de Barcelona, que caiu, há mais de 300 anos, no dia de Natal. No dia 25 de dezembro de 1704, um meteorito rasgou os céus e caiu …

"Pressionaram-me para o denunciar". Higuita recorda amizade com Escobar

A relação de amizade entre René Higuita e Pablo Escobar levou a que o ex-futebolista fosse seguido pelas autoridades. A polícia chegou a pressioná-lo para denunciar Escobar. O antigo internacional colombiano René Higuita é provavelmente uma …

George Floyd. Portugal junta-se às manifestações mundiais contra o racismo

Cinco cidades portuguesas juntam-se hoje à campanha de solidariedade mundial contra o racismo, associando-se à luta pela dignidade humana na sequência da morte, a 25 de maio, do afro-americano George Floyd, sob custódia da polícia …