Rússia acusa EUA de “pegarem fogo” ao norte da Síria

A saída das forças americanas abre caminho a uma invasão turca. Existe o risco de 12 mil jihadistas presos fugirem ou serem libertados se as Forças Democráticas da Síria forem expulsas do local.

O ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Lavrov, disse esta quarta-feira que a política norte-americana para a Síria pode “pegar fogo” à região, referindo-se à esperada intervenção militar turca.

Os curdos do noroeste da Síria, junto da fronteira com a Turquia, ficaram “muito inquietos” depois do anúncio norte-americano sobre a retirada das tropas dos Estados Unidos, disse Lavrov acrescentando que a situação pode “pegar fogo” à região. “É preciso evitar isto a qualquer custo”, acrescentou o chefe da diplomacia da Rússia que se encontra no Cazaquistão.

Entretanto, as autoridades regionais apelaram “à mobilização geral durante os próximos três dias” contra a ameaça da Turquia e exortaram os habitantes do noroeste da Síria a “resistir”.

O nordeste da Síria é governado de forma autónoma por uma federação de grupos étnicos e religiosos, que inclui árabes e cristãos, com uma maioria de curdos. Apesar de não ser reconhecida por Damasco, a região é dominada pelas Forças Democráticas da Síria, um conjunto de diferentes milícias, onde predominam as YPG curdas.

“Proclamamos o estado de mobilização geral durante três dias no noroeste da Síria” anunciou a administração através de um comunicado. “Apelamos a todos os que fazem parte do nosso povo a dirigirem-se para a zona da fronteira (…) para garantirem a resistência, neste momento que é historicamente delicado”, frisa o mesmo documento.

No domingo, em contacto telefónico entre o chefe de Estado turco, Recep Tayyip Erdogan, e o presidente norte-americano, Donald Trump, os Estados Unidos deram “luz verde” à ofensiva da Turquia no norte da Síria. O objetivo turco obrigar à retirada das milícias YPG/PYD – que Ancara considera uma extensão da guerrilha curda do PKK (Partido dos Trabalhadores do Curdistão) – de junto da fronteira com a Turquia.

A concretizar-se, a operação militar centrada na margem leste do Eufrates será a terceira intervenção militar de Ancara contra as milícias curdas no norte da Síria desde 2016. Ao mesmo tempo que se prepara o lançamento da ofensiva de larga escala turca, os Estados Unidos iniciaram a retirada dos soldados norte-americanos que se encontram na zona.

Washington exige que a Turquia tome responsabilidade sobre os milhares de membros do grupo radical Estado Islâmicos que se encontram detidos na região, mas as Forças Democráticas da Síria avisam que os 12 mil jihadistas poderão fugir ou ser libertados se a área cair nas mãos dos turcos.

Lusa // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Amnistia Internacional retira estatuto de prisioneiro de consciência a Navalny

A Amnistia Internacional anunciou que não pode considerar o principal opositor russo um "prisioneiro de consciência" devido a algumas declarações nacionalistas e xenófobas feitas por si no passado. Esta informação foi revelada, na terça-feira, pelo jornalista …

CGTP volta à rua com concentrações nos distritos e greves e plenários nas empresas

A CGTP vai voltar à rua pela valorização dos salários e do emprego e o respeito pelos direitos individuais e coletivos. A CGTP volta à rua com uma Jornada Nacional de Luta descentralizada para exigir melhores …

27 reúnem-se numa videocimeira para discutir restrições e a aceleração do processo de vacinação

Esta quinta-feira, os 27 reúnem-se virtualmente, numa cimeira coordenada, a partir de Bruxelas, pelo presidente do Conselho Europeu Charles Michel.  Segundo apurou a TSF, na videocimeira desta quinta-feira, os governos deverão reconhecer que a situação epidemiológica …

Em risco de perder a imunidade, Puigdemont fala em "pressão espanhola"

Carles Puigdemont, Toni Comín e Clara Ponsati estão em risco de perder imunidade. O ex-presidente do governo da Catalunha fala em "pressão espanhola" no Parlamento Europeu. O levantamento da imunidade de Carles Puigdemont e de dois …

Plano de desconfinamento a circular nas redes sociais é falso. Governo faz denúncia ao Ministério Público

Esta quinta-feira, começou a circular nas redes sociais um alegado plano de desconfinamento que teria início já no mês de março. O Governo já veio avisar que o documento é falso e vai fazer uma …

Carlos Carreiras diz que "Passos Coelho não é passado, é presente"

O presidente da Câmara de Cascais voltou a criticar a liderança do líder do PSD e, em sentido contrário, deixou rasgados elogios ao seu antecessor. Numa entrevista ao jornal Público e à rádio Renascença, Carlos Carreiras …

PSP diz que jovem que se gabou de violação no Instagram pode ter "fantasiado"

A Polícia de Segurança Pública (PSP) de Viseu afirma que "tudo leva a crer" que o jovem que assumiu, em direto no Instagram, ter violado uma rapariga estivesse a fantasiar. A PSP de Viseu identificou o …

Termina hoje o prazo para validar faturas para apresentar no IRS

Os contribuintes têm até esta quinta-feira para validar e verificar as faturas de 2020 no Portal e-fatura e que vão servir de base no cálculo das deduções no IRS. Há já vários anos que as deduções …

“Foi torturada”. Princesa Latifa escreve carta à polícia a pedir que investigue desaparecimento da irmã

Latifa escreveu à polícia britânica em 2019. O caso da sua irmã Shamsa, raptada em Inglaterra há mais de vinte anos, tem muitas semelhanças com o drama agora vivido pela princesa. A princesa Latifa, filha do …

Pelo menos oito mortos após golpe de Estado em Myanmar. ONG pedem embargo ao fornecimento de armas

Pelo menos oito pessoas morreram em Myanmar, como resultado da violência desencadeada após o golpe de Estado realizado pelos militares a 1 de fevereiro, segundo a Associação de Assistência aos Prisioneiros Políticos (AAPP). Até agora, o …