Rui Pinto chama Edward Snowden como testemunha

1

Rui Pinto / Twitter

Hacker Rui Pinto

Edward Snowden, Rafael Marques, Luís Neves e Jorge Jesus são alguns dos nomes chamados pela defesa do pirata informático para o julgamento no Campus da Justiça, em Lisboa, que começa a 4 de setembro.

De acordo com o site Tribuna Expresso, entre as 45 testemunhas arroladas pela defesa de Rui Pinto para o julgamento no qual o hacker responde por 90 crimes, que se inicia a 4 de setembro, encontra-se o famoso denunciante norte-americano Edward Snowden.

A defesa irá pedir para que Snowden, que se encontra exilado na Rússia por causa de uma das maiores fugas de informação na História dos EUA, que implicou a National Security Agency (NSA), seja ouvido por videoconferência.

Outros nomes relevantes na lista são os do diretor da Polícia Judiciária, Luís Neves, do treinador do Benfica, Jorge Jesus, do ex-presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, do jornalista e ativista angolano, Rafael Marques, do fundador da Doyen Sports, Nélio Lucas, e do político Miguel Poiares Maduro.

A ex-eurodeputada socialista, Ana Gomes, uma das maiores defensoras públicas do pirata informático português, será a primeira testemunha a ser ouvida, acrescenta o mesmo site.

O pirata informático, que estava em prisão domiciliária desde abril, num anexo junto à Polícia Judiciária (PJ), em Lisboa, foi libertado no início de agosto.

O hacker, que esteve em prisão preventiva entre março de 2019 e abril deste ano, vai ser julgado por 90 crimes: um de tentativa de extorsão, seis de acesso ilegítimo, 68 de acesso indevido, 14 de violação de correspondência e um de sabotagem informática.

No início de junho, o Tribunal da Relação de Lisboa negou provimento ao recurso do Ministério Público e manteve a decisão instrutória, proferida a 17 de janeiro, que pronunciou o pirata informático por 90 crimes e não pelos 147 que constavam da acusação do MP.

Na semana passada, soube-se que o pirata informático apresentou queixa contra incertos por crimes económicos relacionados com “ligações económicas entre Portugal e Angola“. O caso está a ser investigado pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) e estará associado ao BES Angola e ao alegado desvio de milhões de euros.

  ZAP //

1 Comment

  1. E quando é o Julgamento dos que nos tem roubado e foram denunciados? Ou pagaram para o Julgamento ser adiado como pagou 40 mil euros para adiarem o seu julgamento o deputado do PPD José Silvano.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE