Retrato de Shakespeare em vida descoberto num livro sobre botânica do século XVI

Rex Features

William Shakespeare

William Shakespeare, na capa da revista Country Life

Um livro sobre botânica de 1598 tem entre as suas gravuras aquele que pode ser o único retrato de Shakespeare feito enquanto era vivo.

O botânico e historiador Mark Griffiths decifrou um “código engenhoso” para identificar o dramaturgo numa gravura do século XVI. “Isto é como Shakespeare se parecia, desenhado ao vivo e no auge da vida”, afirma o especialista.

Os pormenores sobre a descoberta são revelados na edição desta semana da revista Country Life. Mark Hedges, editor da publicação, afirma tratar-se da “descoberta literária do século“, já que é o “único retrato verificável desenhado durante a vida do maior escritor de sempre”.

O editor acrescentou que a gravura mostra o poeta com 33 anos, “no seu auge”. “Ele já tinha escrito o ‘Sonho de uma Noite de Verão’ e estava prestes a escrever o ‘Hamlet’. Ele tem a boa aparência de uma estrela de cinema”, afirmou.

Mark Griffiths revela ter chegado à descoberta quando estava a pesquisar a biografia do pioneiro da botânica John Gerard (1545-1612), autor da obra “The Herball or Generall Historie of Plantes”, publicada em 1598 e descrita como a maior publicação em inglês sobre plantas.

O investigador descreve que havia apenas 10 cópias da primeira edição do livro, que tinham a primeira página com gravuras de William Rogers, mas as quatro figuras ilustradas eram tidas como personagens imaginárias.

Contudo, Griffiths afirma ter descodificado os elementos decorativos à volta das figuras, tais como motivos heráldicos e plantas emblemáticas, para revelar as suas “verdadeiras identidades”: o autor John Gerard; Rembert Dodoens, um renomado botânico flamengo; e Lord Burghley, o tesoureiro da rainha Isabel I de Inglaterra.

O quarto retrato, com cerca de oito centímetros, mostra um homem com barba e uma coroa de louros e uma série de elementos simbólicos que apontam para a sua identidade – William Shakespeare -, como uma fritilária e uma espiga de milho doce – plantas que Griffiths afirma apontarem para o poema “Vénus e Adónis” e a peça “Titus Andronicus”.

A revelação não é, contudo, unanimemente aceite. O investigador Michael Dobson, diretor do Instituto Shakespeare da Universidade de Birmingham, afirmou à BBC estar “profundamente não convencido” desta teoria. “Ainda não li os argumentos ao pormenor, mas a Country Life não é a primeira publicação a fazer este tipo de alegações”, afirma.

Por outro lado, Edward Wilson, professor emérito do Colégio Worcester da Universidade de Oxford (Inglaterra) que colaborou com Griffiths durante cinco anos antes de trazer a descoberta a público, garante que “é absolutamente seguro, é sensacional”.

ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Protecção Civil pagou combustível para participar em novela da SIC

A SIC não pagou qualquer valor pelo empréstimo de meios da Protecção Civil para as filmagens de uma novela que está a ser produzida pelo canal. A Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC) …

Liderança do Montepio pode voltar a mudar

Uma nova reviravolta na administração do Banco Montepio pode estar prestes a acontecer. Carlos Tavares, atual presidente da administração com poderes não executivos, pode voltar a ser presidente executivo deste banco. Se isso acontecer, Dulce Mota …

Berardo era peça na "estratégia" de Sócrates para dominar a banca

Em entrevista ao Jornal Económico, o empresário Patrick Monteiro de Barros defende que Joe Berardo foi uma das pessoas de quem José Sócrates se serviu para dominar a banca. Patrick Monteiro de Barros disse, em entrevista …

BCE arrasa propostas de Centeno. Reforma coloca em risco independência do BdP

O Banco Central Europeu teceu duras criticas às propostas de Centeno para a reforma da supervisão financeira em Portugal. O BCE admite que a independência do Banco de Portugal poderia ficar em risco. Depois da Comissão …

#MeToo. Acordo de 40 milhões para evitar processo contra Harvey Weinstein

O antigo produtor de Hollywood Harvey Weinstein terá chegado a um acordo no valor de 44 milhões de dólares (cerca de 40 millhões de euros) em indemnização com dezenas das suas vítimas, de forma a …

Paulo Sande, cabeça de lista do Aliança, recebeu salário de Belém. Mas vai devolver

O cabeça de lista do Aliança decidiu devolver o vencimento que lhe foi pago este mês pela Presidência da República enquanto assessor político de Marcelo Rebelo de Sousa. Paulo Sande começou por gozar uma licença sem …

Trump quer vender armas à Arábia Saudita sem aprovação do Congresso

Uma grande venda de bombas à Arábia Saudita pode estar na mira da Administração Trump. O Presidente dos Estados Unidos quer fintar o Congresso norte-americano e desbloquear 6,3 mil milhões de euros em vendas.  O jornal …

Europeias: Com o PS a "malhar" no Bloco, Rangel fala em encenação eleitoral

Na véspera do último dia de campanha para as eleições europeias, António Costa e Augusto Santos Silva deram um empurrão ao candidato do PS com discursos apontados aos parceiros de esquerda. Enquanto isso Paulo Rangel …

ADSE: Hospitais privados faturaram 21 milhões a mais em 2017 e 2018

A ADSE fechou o ano passado com mais dinheiro em caixa do que no ano anterior, contrariando a tendência de queda registada nos últimos três anos, revela o Relatório de Atividades do instituto que gere …

Pré-reforma travada por serviços do Estado

Os serviços do Estado já receberam milhares de pedidos de pré-reforma, mas ainda não foi autorizado qualquer processo. Milhares de trabalhadores já pediram a pré-reforma, mas os serviços do Estado ainda não deram seguimento a qualquer …