Romenos e búlgaros podem trabalhar livremente na UE a partir de hoje

WarzauWynn / Flickr

-

Romenos e búlgaros podem trabalhar livremente na União Europeia a partir de hoje, com o levantamento das últimas restrições no seu acesso ao mercado de trabalho europeu, o que gera preocupação no Reino Unido e na Alemanha.

As últimas restrições no acesso ao mercado de trabalho, que eram aplicadas a nove países europeus (Alemanha, Áustria, Bélgica, Espanha, França, Reino Unido, Luxemburgo, Malta e Holanda), surgem sete anos após a adesão da Roménia e da Bulgária à União Europeia.

“Isto causa agitação sobretudo no Reino Unido e na Alemanha”, onde uma parte da imprensa e dos políticos falava na ameaça de uma “invasão”, salientou na terça-feira o diário romeno Romania Libera.

Membros do partido conservador britânico pediram até ao último momento ao Governo que adiasse a abertura do mercado de trabalho, considerando que “a vaga de imigrantes romenos e búlgaros iria pesar sobre os serviços públicos”.

Na Alemanha, o partido conservador da Baviera, ligado à chanceler Angela Merkel, também se manifestou contra o levantamento das restrições, mas o porta-voz do Governo alemão, Steffen Seibert, salientou que a “livre circulação de pessoas é uma oportunidade” para o país.

Já em Espanha, que acolhe cerca de um milhão de romenos e também muitos búlgaros, esta questão não suscitou qualquer polémica.

O primeiro-ministro romeno, Victor Ponta, e responsáveis búlgaros garantiram que não se iria registar uma vaga de emigração a partir de hoje.

“Os cidadãos querem um bom trabalho, um bom salário e justiça no seu país e não comprar um bilhete simples para deixar a Bulgária”, disse na noite de terça-feira o Presidente búlgaro, Rossen Pleneliev, na sua mensagem de ano novo.

Vários analistas independentes consideram que as grandes vagas de emigração da Roménia e Bulgária já tiveram lugar.

Desde a queda do comunismo, cerca de três milhões de romenos e um milhão de búlgaros emigraram, na sua maioria para Espanha e Itália.

/Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Vem mas é para estender a “pata” “dá dinheirinho senor” coma a filharada toda a pedir e irem cravar ajuda na segurança social e a lixar o Tuga legitimo, isso é que é…
    Já para não falar dos “extras” deles, gamar…

RESPONDER

Itália: Da crise pandémica à crise política. Conte tem agora o voto de confiança dos deputados

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, obteve ontem a confiança dos deputados para se manter no governo, depois da demissão de duas ministras do partido Itália Viva (IV) ter aberto uma crise política, deixando o governante …

"Risco de readmissão é grande". Quase um terço dos infetados voltou ao hospital (e um em cada oito morreu)

De acordo com um estudo recente realizado no Reino Unido, quase um terço das pessoas que tiveram alta de um internamento por problemas de saúde relacionados com a covid-19, em Inglaterra, regressaram ao hospital pela …

Fecho das escolas "seria a medida mais forte de saúde pública"

O encerramento das escolas "seria a medida mais forte de saúde pública a ser tomada", perante a existência de um "teto falso" na deteção de novos casos e o aparecimento da variante inglesa, defendeu esta …

"Ato ditatorial" e "humilhação cruel". Mourinho criticado por optar por Gedson em vez de Dele Alli

O ex-futebolista Stan Collymore chamou Mourinho de ditador e criticou o facto de ter deixado Dele Alli de fora dos convocados em detrimento de Gedson Fernandes. Stan Collymore, antigo jogador do Liverpool, criticou José Mourinho pela …

Preços das casas devem descer neste ano (e deixam a banca em risco)

Após se terem aguentado mais ou menos estáveis em 2020, apesar da pandemia de covid-19, os preços das casas devem começar a descer neste ano com o prolongar da crise sanitária. Uma situação que preocupa …

Sem promessas para 2022, Governo admite criar “escalões intermédios” na Função Pública

A ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, admitiu, em entrevista ao ECO, rever a tabela salarial da Função Pública e criar “escalões intermédios para as progressões intermédias”. Em entrevista ao jornal …

@AnaMartinsGomes. A gladiadora do Twitter é candidata a Belém

Se há arena onde a candidata socialista a Belém se sente confortável, é o Twitter. Palco de grandes partilhas e encruzilhadas, é inegável que essa rede social marca o caminho da diplomata. Ana Gomes é conhecida …

Rui Rio apela ao Governo por "confinamento a sério" e lembra que este "não existe para ser popular"

Rui Rio desafia o Governo a "impor um confinamento a sério em nome do interesse nacional". Na sua conta no Twitter, o líder do PSD escreve que "um Governo não existe para ser popular mas …

FC Porto ameaça não ir a jogo. Sporting acusa "dragões" de "pressão inaceitável"

O Sporting acusou segunda-feira o FC Porto de estar a "pressionar, de forma absolutamente inaceitável, as autoridades da Saúde e a Liga" para que Nuno Mendes e Sporar falhem hoje as meias-finais da Taça da …

Empresas de comércio e serviços propõem suspensão de alguns impostos

Com o novo confinamento geral, a maioria das empresas de comércio e serviços volta a fechar portas. Por isso, pedem-se mais apoios ao Governo, considerando que os já anunciados são insuficientes. Em declarações à rádio Renascença, …