Restos mortais carbonizados dão novas indicações sobre rituais fúnebres do período Neolítico

L. Maher, D. Macdonald / EFAP

Uma equipa de investigadores encontrou os restos mortais de uma mulher que foi queimada na Jordânia há mais de 20 mil anos. Esta descoberta demonstra que as crenças em relação à morte mudaram muito antes daquilo que se pensava.

Afinal, os caçadores do Médio Oriente mudaram o seu relacionamento com os mortos há quase 20 mil anos. Esta é uma conclusão que os especialistas tiram depois da descoberta dos restos mortais de uma mulher numa cabana de um acampamento sazonal.

Os investigadores acreditam que os enterros de pessoas em casas ou outras estruturas se tenham originado em vilas agrícolas do período Neolítico ao redor do Médio Oriente, há cerca de 20 mil anos, e não há 10 mil como se pensava anteriormente.

A nova descoberta sugere que os habitantes do Neolítico daquela região começaram a associar os mortos a estruturas particulares, numa altura em que grupos de caçadores acampavam, durante uma parte do ano, num local de caça e comércio no leste da Jordânia, relata o artigo publicado no March Journal of Anthropological Archaeology.

O sepultamento de mortos dentro de casas e a queima destas são rituais bem conhecidos desde os períodos neolíticos posteriores, embora a sua combinação como prática mortuária seja rara.

No entanto, para o início do Epipalaeolítico, a queima de uma estrutura que contém a deposição primária de restos mortais é uma novidade e significa um aparecimento precoce da queima intencional de corpos como um ritual fúnebre, recorda o Science News.

Várias escavações no antigo local, agora chamado de Kharaneh IV, revelaram o esqueleto de uma mulher parcialmente carbonizado dentro de uma cabana que foi também incendiada. O corpo da idosa foi colocado de lado com os joelhos flexionados, sendo que algumas análises de padrões de carbonização sugerem que terá sido colocado dentro da cabana pouco antes da estrutura de madeira ser intencionalmente queimada.

A nova descoberta em Kharaneh IV “relaciona a morte de uma pessoa e a destruição ou morte de um prédio como parte de um ritual funerário”, diz Lisa Maher, uma das autoras do estudo. A arqueóloga e a sua equipa suspeitam que a cabana seria o local onde a mulher e a sua família viviam.

O uso do fogo neste tipo de situações pode significar algum tipo de transformação, renascimento, limpeza ou ciclo de vida ou morte, sugere a arqueóloga.

Ana Isabel Moura Ana Isabel Moura, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Número de nascimentos no primeiro trimestre de 2021 regista valor mais baixo desde 2015

No primeiro trimestre de 2021, nasceram em Portugal cerca de 18.200 bebés, o número mais baixo dos últimos sete anos para igual período. Cerca de 18.200 bebés nasceram em Portugal no primeiro trimestre de 2021, o …

Escolhas "unilaterais" agitam PSD. Castelo Branco acusa direção nacional de desrespeitar estatutos

A concelhia do PSD de Castelo Branco acusou esta segunda-feira a direção nacional do partido de desrespeitar os estatutos, ao escolher “unilateralmente e discricionariamente” o nome de João Belém para candidato àquele município, contra a …

Ivo Rosa indigna colegas ao revogar decisões tomadas por tribunais superiores

Ivo Rosa, juiz de instrução da Operação Marquês, revogou decisões tomadas por tribunais superiores, o que resultou numa onda de indignação dos seus colegas e do Conselho Superior da Magistratura. Na decisão que deixou cair 25 …

Marques Mendes diz que Ivo Rosa "é um perigo à solta". Governo deve avançar para confinamentos locais

No habitual espaço de comentário na SIC, Luís Marques Mendes teceu duras críticas à decisão do juiz de instrução Ivo Rosa, no âmbito da Operação Marquês. Sobre a atual situação epidemiológica, o antigo líder do …

“É como ser queimado com ácido quente“. Planta venenosa australiana causa dores que podem durar anos

Os "cabelos" da planta gympie-gympie causam uma picada tão tóxica que a dor pode durar anos. Esta pode ser encontrada nas florestas australianas. A gympie-gympie, ou dendrocnide moroides, é um tipo de arbusto que recebe o …

Líder da CSU quer cadeira de Merkel (e vai disputar corrida com líder da CDU)

Se a aliança democrata-cristã CDU/CSU vencer nas eleições legislativas de setembro, o próximo chanceler alemão será um homem: o líder da CDU Armin Laschet ou o homólogo da CSU, Markus Soeder. O líder da CSU, Markus …

Irão acusa Israel de ataque a central nuclear e promete "vingança"

O Irão acusou Israel de responsabilidade num ataque que atingiu, este domingo, a instalação de enriquecimento de urânio de Natanz, deixando entender que se registaram danos nas centrifugadoras, e prometendo "vingança". "Com esta ação, o regime …

Abel Ferreira expulso e Palmeiras perde Supertaça para o Flamengo

O Flamengo bateu o Palmeiras nos penáltis, este domingo, depois de um empate 2-2 no tempo regulamentar, na final da Supertaça do Brasil, na qual o treinador português acabou expulso por protestos. O médio Raphael Veiga, …

Centeno quer que BdP possa vender bancos sem aval da Autoridade da Concorrência. Regulador está contra

As novas regras da banca preveem que o Banco de Portugal (BdP) possa alienar total ou parcialmente um banco a outra instituição sem ter de esperar pela decisão da Autoridade da Concorrência. Porém, o regulador …

Ruben Amorim falou do "campeonato cheio de artistas", mas fintou arbitragem após novo empate

O Sporting empatou o segundo jogo consecutivo e Ruben Amorim acabou expulso já depois do apito final no jogo com o Famalicão (1-1). Fintando o tema da arbitragem, o treinador dos leões falou de um …