Réptil tinha olhos tão pequenos que caçava com o tato

(dr) Gianluca Danini

Ilustração artística do réptil marinho Eretmorhipis carrolldongi

Os olhos do Eretmorhipis carrolldongi eram tão pequenos que este réptil tinha muitas dificuldades em caçar. Mas conseguiu encontrar uma solução: o tato.

O primeiro exemplar conhecido da espécie Eretmorhipis carrolldongi foi descrito em 2015, na Plos One. No entanto, esse espécime não tinha cabeça. um ano depois, foi encontrado um novo exemplar, desta vez com cabeça, na província de Hubei, na China. Esta descoberta permitiu que se fizesse agora uma descrição mais completa do réptil marinho.

Esta réptil, com cerca de 250 milhões de anos, tinha um corpo alongado com 70 centímetros de comprimento. No entanto, a órbita do seu olho era de apenas um centímetro de diâmetro.

O Eretmorhipis carrolldongi tinha uns olhos muito pequenos em relação ao seu corpo. A cabeça, que também era pequena, tinha um bico que parecia um focinho, o que fazia deste réptil algo muito semelhante a um ornitorrinco atual, adianta o Público.

“O Eretmorhipis fazia manobras lentas com o seu corpo rígido e cauda acoplada com grandes barbatanas propulsivas em forma de leque”, refere o artigo científico. Não se sabe exatamente qual era sua dieta, mas as suas presas seriam, muito provavelmente, artrópodes como o camarão.

Na hora de caçar, surgiam os problemas. “A reduzida capacidade de visão e o uso provável de pistas táteis permitiu que o animal caçasse em condições com pouca luz”, concluiu o artigo científico. Era, portanto, o tato o seu grande trunfo.

O Eretmorhipis carrolldongi representa o registo mais antigo de um amniota (animais cujos embriões estão rodeados por uma membrana amniótica) com uma visão reduzida. Isto significa que os amniotas começaram a usar tato para distinguir a presa do predador, pelo menos desde o início do Triásico.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Navio australiano filma meteoro a desintegrar-se no céu da Tasmânia

O navio de pesquisa científica da CSIRO capturou imagens surpreendentes de um meteoro a desintegrar-se no oceano, muito perto da Tasmânia. Na quarta-feira, o navio de pesquisa científica da CSIRO capturou um meteoro a desintegrar-se no …

Afinal, o Espaço não é assim tão escuro. Há brilho de origem desconhecida

Uma equipa de cientistas usou a New Horizons para medir a luminosidade do Espaço profundo e os resultados surpreenderam-na. Há muito tempo que os cientistas tentam perceber qual a luminosidade do Espaço, se lhe retirarmos todas …

Meteorito atinge casa de homem indonésio e transforma-o em milionário

O caso insólito aconteceu em Kolang, na Sumatra do Norte, Indonésia. Um fabricante de caixões de 33 anos encontrou um meteorito no seu jardim, depois deste atingir o telhado da sua casa em agosto. O protagonista …

Há 20 anos que ninguém sabe do paradeiro de dois cadernos de Charles Darwin

Dois dos cadernos do naturalista Charles Darwin, um dos quais com o rascunho da “Árvore da Vida” (1837), estão desaparecidos há cerca de 20 anos e terão sido muito provavelmente roubados, anunciou esta terça-feira a …

Cientistas reconstruiram explosão de Beirute através das redes sociais

Cientistas forenses recorreram a imagens partilhadas nas redes sociais para reconstruirem a explosão de Beirute, em agosto, que matou 191 pessoas. A 4 de agosto, uma série de explosões causadas por 2.750 toneladas de nitrato de …

Professor alemão do ensino básico é suspeito de canibalismo e homicídio

Depois de uma pilha de ossos ter sido encontrada por transeuntes no parque de Berlim, as autoridades alemãs descobriram que se tratava de uma vítima de canibalismo. As pistas conduziram-nas, mais tarde, à casa do …

Marselha 0-2 FC Porto | Dragão vence e abre porta dos "oitavos"

Basta apenas um ponto para que o FC Porto carimbe uma vaga nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Na noite desta quarta-feira, os “dragões” venceram o Marseille por 2-0 – com os contributos de Zaidu …

Mais de 100 mil crianças morreram com VIH e 320 mil ficaram infetadas. A pandemia pode piorar o cenário

De acordo com um relatório da UNICEF, a cada 100 segundos uma criança ou jovem com menos de 20 anos foi infetado pelo VIH no ano passado. Com os novos dados, o número total de …

Animação mostra como foram construídas as pontes do século XIV

Construir uma ponte sobre a água parece uma tarefa complicada e a verdade é que, apesar dos inúmeros avanços tecnológicos, os fundamentos pouco alteraram desde os tempos medievais. A Ponte Carlos tem 618 anos, mas não …

Médicos sem Fronteiras deixam hospital da Venezuela devido a restrições

A Médicos sem Fronteiras (MSF) vai se retirar de uma colaboração com um hospital venezuelano que visa tratar pacientes com covid-19 devido a restrições na entrada de especialistas no país, informou a organização na terça-feira. A …