Famosa rajada rápida de rádio bateu recorde (e revelou magnetosfera “dançante” em estrela de neutrões)

Daniëlle Futselaar / ASTRON / HST

Duas equipas internacionais de astrónomos publicaram dois artigos científicos com novas informações sobre a famosa rajada rápida de rádio FRB20180916B.

No estudo publicado na Astrophysical Journal Letters, os cientistas mediram a radiação das explosões nas frequências mais baixas possíveis. Já no estudo publicado na Nature Astronomy, os investigadores analisaram as explosões detalhadamente.

De acordo com o Phys, os dois artigos científicos fornecem novas informações, mas também levantam questões.

A primeira rajada rápida de rádio (FRB) foi descoberta em 2017, mas, na altura, os cientistas não sabiam o que causava as explosões. Desde 2020, suspeitam de uma conexão com as estrelas de neutrões fortemente magnéticas, conhecidas como magnetares.

A FRB20180916B, uma das mais famosas rajadas rápidas de rádio, foi descoberta em 2018 e está a apenas 500 milhões de anos-luz da Terra. Além de ser a mais próxima a ser estudada, tem um padrão que se repete a cada 16 dias: quatro dias de rajadas, 12 dias de relativo silêncio.

Esta previsibilidade torna-a um objeto ideal para os cientistas estudarem.

Uma equipa liderada por Ziggy Pleunis analisou a rajada com a rede europeia de radiotelescópios LOFAR. Os cientistas sintonizaram as antenas entre 110 e 188 MHz, as frequências mais baixas possíveis do equipamento, e detetaram 18 rajadas.

Esta captura foi inesperada, uma vez que as rajadas rápidas de rádio transmitem em altas frequências. FRB20180916B bate, assim, o recorde de baixa frequência e há ainda a suspeita de que a explosão emita radiação em frequências ainda mais baixas.

Além destes registos, os cientistas concluíram que a emissão foi bastante limpa e chegou mais tarde do que as rajadas com maior emissão de rádio.

“Em momentos distintos, vemos rajadas de rádio com frequências diferentes. Possivelmente, a FRB é parte de uma estrela binária, visão diferente em momentos diferentes de onde essas explosões enormemente poderosas são criadas”, disse Jason Hessels, do Instituto Holandês de Radioastronomia ASTRON e da Universidade de Amesterdão, ao Phys.

No outro estudo, a equipa liderada por Kenzie Nimmo usou a rede europeia de radiotelescópios VLBI, que inclui um dos 12 telescópios Westerbork da ASTRON, em Drenthe, e o telescópio Effelsberg, na Alemanha.

Com estes instrumentos, os investigadores conseguiram observar os melhores detalhes da chamada microestrutura polarizada das erupções.

Os astrónomos viram que o padrão de explosão da FRB20180916B variou de microssegundo a microssegundo. A explicação mais lógica para a variação parece ser a magnetosfera “dançante” que envolve uma estrela de neutrões.

Liliana Malainho, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Vulcão, La Palma

O Cumbre Vieja também tem negacionistas. "É tudo orquestrado"

Nos últimos dias, as redes sociais têm-se tornado o palco dos "negacionistas dos vulcões" que defendem que, por trás da erupção do Cumbre Vieja, há mão humana. Nas redes sociais já há negacionistas do vulcão Cumbre …

Selecção da Lituânia falhou os Mundiais porque...chegou atrasada

Per Strand venceu, António Morgado ficou em sexto, mas os ciclistas da Lituânia acabaram por marcar a prova de estrada de juniores, nos Mundiais em Flandres. Per Strand Hagenes é o novo campeão mundial júnior de …

Gil Vicente 1-2 Porto | Dragão canta de galo com dois golaços

Foi sofrer até ao fim. Sérgio Conceição tinha alertado que não seria fácil bater o Gil Vicente e foi isso que ocorreu na noite desta sexta-feira em Barcelos. O FC Porto apenas a um minuto dos …

Na II Guerra Mundial, um erro "humilhante" destruiu dois imponentes navios de guerra da Marinha Real

No dia 10 de dezembro de 1941, os japoneses afundaram os imponentes Prince of Wales e Repulse. A culpa foi do almirante Thomas Phillips que, na sequência de um "erro humilhante", acabou também por falecer. Winston …

O robô Atlas, da Boston Dynamics, faz parkour (e até dá um mortal para trás)

O Atlas é, sobretudo, um projeto de investigação: um robô que ajuda os engenheiros da Boston Dynamics a trabalhar em melhores sistemas de controlo e perceção. O parkour é um verdadeiro desafio para os seres humanos, …

Na Tailândia, um "cemitério" de táxis foi transformado numa horta sobre rodas

Desde pimentos a pepinos, beringelas e até mangericão. Num parque de estacionamento ao ar livre em Banguecoque, os táxis abandonados transformam-se em hortas para alimentar os trabalhadores. A pandemia de covid-19 obrigou os táxis de Banguecoque …

Morreu o "último nazi" canadiano, aos 97 anos

Um ucraniano que serviu como tradutor no regime nazi morreu na quinta-feira na sua casa, em Ontário, no Canadá, encerrando uma luta de décadas para deportá-lo e acusá-lo de cúmplice no assassinato de dezenas de …

No Sri Lanka, elefantes traficados foram resgatados. Mas voltaram às pessoas que os compraram ilegalmente

Um tribunal do Sri Lanka devolveu elefantes resgatados a pessoas influentes que foram acusadas de os terem comprado ilegalmente. Durante alguns anos, elefantes selvagens permaneceram na corda bamba de uma intensa batalha de custódia judicial entre …

Sporting 1-0 Marítimo | Porro volta a decidir de penálti

Que sofrimento! É normal ver os “grandes” dominarem por completo os seus adversários, mas nesta partida entre Sporting e Marítimo, em Alvalade, praticamente só houve uma equipa a atacar e a procurar o golo. Ainda assim, …

A falhar pagamentos e com 260 mil milhões de dívida - como é que a Evergrande chegou até aqui?

A situação da imobiliária chinesa Evergrande, que tem uma dívida maior do que a economia portuguesa, está a deixar o mundo ansioso sobre uma eventual repetição da história da crise de 2008, que começou com …