Proteína BolA torna bactéria salmonela mais resistente

microbeworld / Flickr

Bactéria salmonela

Uma equipa de cientistas portugueses está a estudar a proteína BolA, de forma a tentar combater o facto de a salmonela ser um dos grandes problemas existentes na atualidade, já que esta bactéria pode contaminar a água e os alimentos e ser uma das principais causas de gastroenterites no mundo.

Ao estudarem larvas, a equipa – liderada por Cecília Arraiano, do Instituto de Tecnologia Química e Biológica da Universidade Nova de Lisboa – percebeu que a proteína BolA é necessária para que a salmonela viva dentro do hospedeiro e consiga multiplicar-se. Em suma, esta proteína deixa a bactéria salmonela mais resistente.

De acordo com o Público, antes de 2015, os cientistas notaram que quando tiravam a BolA da bactéria Escherichia coli, esta ficava mais sensível ao calor ou o pH, por exemplo.

Concluíram também, já em 2015, que a proteína ligava e desligava certos genes na Escherichia coli. “E, quando fizemos uma análise global, vimos que afetava os genes dos flagelos – apêndices que conferem mobilidade à bactéria”, explica a investigadora.

“Fazia também com que as bactérias não se movimentassem tanto e se agarrassem às superfícies por onde passavam, formando biofilmes – películas aderentes de uma comunidade bacteriana”, fazendo com que, assim, as bactérias se tornem mais resistentes.

No ano passado, a mesma equipa publicou um artigo científico na mBio no qual explicam que uma pequena molécula, que tem relação com a BolA, é importante para a formação do biofilme. Observaram que quando havia menos BolA, essa molécula existia em menor quantidade. No entanto, mesmo que essa molécula estivesse mais presente, o biofilme não se formava da mesma maneira sem BolA.

Agora, avança o Público, a equipa quis ver como esta proteína afeta a virulência da salmonela, fazendo um estudo em larvas (Galleria mellonella). O estudo, publicado na Applied and Environmental Microbiology, contou com a colaboração de Arsénio Fialho, do Instituto Superior Técnico de Lisboa.

Foi injetada nas larvas uma pequena concentração de salmonela e verificou-se que estas morriam em 24 horas e, injetando novamente mas sem salmonela, nada acontecia.

Deu-se então às larvas uma concentração com salmonela e sem BolA e estas ou não morriam ou sobreviviam mais. Por último, voltou a injetar-se o líquido com salmonela e sem BolA e, depois, com um método genético, conseguiu-se introduzir a BolA. Chegaram assim à conclusão que matava como a concentração com salmonelas.

“Concluímos que a presença de BolA é necessária para que a salmonela consiga sobreviver dentro do hospedeiro, multiplicar-se e matar as lagartas. A salmonela precisa dessa proteína para ficar resistente”, explica a cientista Cecília Arraiano.

Está provado que muitos genes deste modelo animal têm os mesmos efeitos em humanos. “A larva Galleria possui um sistema imunitário que simula o sistema imunitário inato dos humanos”, acrescenta Arsénio Fialho. “O modelo tem-se mostrado muito promissor para estudar respostas terapêuticas de fármacos às infeções microbianas”.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Sporting 2-1 Santa Clara | Super-Coates volta a ser herói

Arrancado a ferros… à campeão? O Sporting esteve a poucos segundos de registar o terceiro empate em casa, perante um Santa Clara que não foi em nada inferior aos “leões” e até conseguiu ser superior em …

Os gatos demonstram ser menos leais do que os cães (mas pode haver uma razão)

Ainda existe um estereótipo sobre a diferença entre cães e gatos. Normalmente as pessoas associam os cães a animais amorosos e leais, enquanto os gatos são tidos como distantes e indiferentes. Um novo estudo pode …

O mistério do "lago dos esqueletos" na Índia intriga cientistas há décadas

O Roopkund, localizado na parte indiana dos Himalaias, é um lago glacial com centenas de ossos humanos. E ninguém sabe como foram lá parar. Em 1942, um guarda florestal revelou ao mundo a existência deste lago …

A fronteira mais importante da China é imaginária: a Linha Hu

A Linha Hu, também conhecida como linha Heihe-Tengchong, é uma linha imaginária que divida a China em duas partes com áreas quase iguais. Estende-se da cidade de Heihe até Tengchong. Desenhada pela primeira vez em 1935, …

Algumas pessoas moram em aeroportos durante meses (ou até mesmo anos)

Aeroportos não servem de casa apenas para os sem-abrigo. Há pessoas que, involuntariamente ou não, ficam lá durante meses e, em alguns casos, até mesmo anos. Em janeiro, as autoridades de Chicago prenderam um homem de …

Senado da Carolina do Sul aprova fuzilamento como método de execução

Com esta decisão, a Carolina do Sul poderá converter-se no quarto estado do país a incorporar este método de execução de pena de morte, depois do Utah, Oklahoma e Mississípi. De acordo com a agência noticiosa …

"Oxigénio tornou-se ouro". Criminosos lucram com a sua escassez no México

A pandemia de covid-19 deixou a Cidade do México a atravessar uma grande escassez de oxigénio médico. Criminosos estão a aproveitar para lucrar com a situação. A capital mexicana registou um pico de infeções e hospitalizações …

Meteorito do tamanho de um damasco caiu em França (e os astrónomos precisam de ajuda para encontrá-lo)

Os entusiastas do Espaço estão a ser instados a procurar um meteorito do tamanho de um damasco que caiu no fim de semana passado no sudoeste de França.  O meteorito, com peso estimado em 150 gramas, …

Professora pediu a alunos para fingir que eram escravos e escreverem carta para África

Uma professora de uma escola secundária no Mississippi, nos Estados Unidos, está a ser alvo de críticas devido a uma fotografia de um trabalho de casa divulgada nas redes sociais. Foi pedido aos alunos do 8.º …

Obra de Churchill que pertencia a Angelina Jolie vendida por valor recorde

O quadro pintado pelo antigo primeiro-ministro britânico foi vendido por 8,3 milhões de libras. A pintura foi um presente de Winston Churchill para o presidente dos Estados Unidos, Franklin D. Roosevelt, e agora foi leiloada …