Professores exigem novas listas de colocação

SESI SP / Flickr

Os professores concentrados, esta quarta-feira, no Porto, entregaram na Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares uma petição para a retirada e reelaboração das listas de colocação anunciada no dia 25 de agosto e válida por quatro anos.

Em declarações à Lusa, a coordenadora do Sindicato dos Professores do Norte (SPN), Manuela Mendonça, explicou que na base da manifestação que juntou cerca de uma centena de professores está a alteração de procedimento do Ministério da Educação do processo de colocação dos docentes.

“Ao contrário do que sucedeu nos últimos 11 anos, em que havia mais horários a concurso porque eram todos, os completos e incompletos, considerados ao mesmo tempo, este ano só os de 22 horas foram tidos em conta pelo ministério“, explicou.

Assumindo estarem numa corrida contra o tempo, a sindicalista manifestou “preocupação pela publicação, na próxima semana, dessas listas”, argumentando que uma vez esta conhecida, a “reversão é mais difícil, “porque ai já haverá professores colocados nesses horários que, caso as listas sejam, retiradas, reclamarão por se sentirem prejudicados”.

Os professores concentrados aprovaram a moção preparada pelo sindicato e que foi depois entregue ao diretor-geral solicitando a retirada destas listas de colocação.

No documento é também solicitada a “integração de todos os horários no concurso” e que sejam “reordenados os candidatos” de modo a que não haja “ultrapassagens de professores menos graduados a professores mais graduados“.

“A injustiça não é ir trabalhar muito mais longe do que no ano anterior, é saber que as escolas mais perto da minha residência foram ocupadas por colegas muito abaixo de mim na lista graduada”, salientou Manuela Mendonça.

E acrescentou: “este é um horário válido para quatro anos e a questão não é fazer o sacrifício de ir um ano para fora, mas sim durante quatro anos“.

“É urgente que o Ministério da Educação corrija isto agora, quando o pode fazer sem prejudicar ninguém nem beliscar a abertura do ano letivo”, disse a sindicalista.

Residente em Esmoriz e com o marido a trabalhar no Porto, Cláudia Pinto viu-se colocada em Arganil, a 140 quilómetros de casa, forçada a reviver o que enfrentou há 14 anos, quando iniciou a profissão.

Com dois filhos, um deles “ainda em amamentação”, a professora diz-se confusa quanto ao que vai fazer, confessando à Lusa “jamais” ter imaginado que, 14 anos volvidos, “voltaria ao ponto de partida”.

Sinto que está cada vez pior, não encontro nenhuma estabilidade. Adiei ao máximo ter filhos, sabia que nunca iria estar a 15 minutos da creche deles mas, mesmo sabendo que este ano ficaria pior, nunca pensei que fosse tanto”, lamentou.

O Bloco de Esquerda, representado pelo deputado Luís Monteiro, distribuiu um documento dirigido ao presidente da Assembleia da República, em que questiona a “alteração dos procedimentos do concurso”, o facto de “não ter sido publicitada” a alteração antes do concurso e para saber da “disponibilidade do ministério para resolver ou minorar” os problemas causados.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. A colocação de professores sempre foi uma vergonha e nunca melhorou, professores do algarve a serem colocados no porto e os do porto no algarve, não há uma minima organização e preocupação para com o docente!.Por exemplo é inadmissível um professor ir parar a uma escola para onde não concorreu, e isto é apenas um exemplo!

RESPONDER

Operação Lex. Juiz Vaz das Neves arguido por corrupção e abuso de poder

O ex-presidente do Tribunal da Relação de Lisboa Vaz das Neves é arguido na Operação Lex por suspeitas de corrupção e abuso de poder relacionadas com a distribuição eletrónica de processos, disse à Lusa fonte …

Governo quer licenças de trabalho parcial pagas para pais no primeiro ano dos filhos

O Governo quer implementar licenças de trabalho parcial remuneradas para pais e mães de crianças no seu primeiro ano de vida, no âmbito do programa para a conciliação entre vida profissional e vida familiar e …

Covid-19. Portugal "tem de preparar-se para o pior" e ter plano de contingência

Ricardo Mexia, presidente da Associação Nacional de Médicos de Saúde Pública, defende que Portugal tem de se preparar para o pior e, por esta altura, já devia ser conhecido o plano de contingência em ação. "Convém …

Misteriosa mensagem esculpida numa rocha em França foi finalmente decifrada

A inscrição, gravada há 250 anos numa rocha na região francesa da Bretanha, foi finalmente decifrada graças a um concurso lançado pelo município. O mistério, que há muitos anos intrigava a comunidade científica e curiosos de …

Transferência de Bruno Fernandes rendeu 16 milhões ao BCP e ao Novo Banco

A transferência de Bruno Fernandes do Sporting para o Manchester United foi rentável não apenas para o clube de Alvalade, mas também para os Bancos que são os principais financiadores do emblema. Millennium BCP e …

Braga 0-1 Rangers | "Guerreiros" eliminados por pé Kent

O Sporting de Braga caiu nos 16 avos-de-final da Liga Europa. Após a derrota por 3-2 na visita ao Rangers na semana passada, após estar a vencer por 2-0, os “arsenalistas” foram donos e senhores …

Violada, drogada e raptada. Cantora Duffy explica o seu desaparecimento da cena musical

A cantora galesa Duffy que fez sucesso, em 2008, com a música "Mercy", esteve vários anos afastada dos holofotes do mundo da música e explica, agora, que isso se deveu ao facto de ter sido …

Neeleman continua na TAP, mesmo com a entrada da Lufthansa

David Neeleman vai manter-se como acionista da companhia aérea portuguesa, mesmo que a Lufthansa venha a entrar no capital da TAP. Sabe-se que a Lufthansa está a estudar, juntamente com a United Airlines, a aquisição dos …

Escócia aprova plano para dar tampões e pensos grátis a todas as mulheres

O Parlamento escocês aprovou, esta terça-feira, um projeto de lei para disponibilizar gratuitamente produtos de higiene feminina a todas as mulheres. A Escócia será o primeiro país a avançar com uma medida deste tipo. O plano …

Bruxelas regista lentidão no desenvolvimento da ferrovia e dos portos portugueses

A Comissão Europeia fez hoje várias observações sobre a lentidão do desenvolvimento de projetos na ferrovia e nos portos portugueses, num relatório elaborado no âmbito do pacote de inverno do semestre europeu. Abordando os setores ferroviário …