Professora condenada a 5 anos de prisão por maus tratos a alunos

O Tribunal Judicial de Barcelos condenou, nesta segunda-feira, uma professora de duas escolas do 1.º ciclo do concelho a cinco anos de prisão, com pena suspensa, por dez crimes de maus tratos a alunos menores.

A professora fica ainda proibida de exercer funções públicas por um período de três anos e obrigada a pagar indemnizações, num total de mais de 12 mil euros, aos pais que formularam o respectivo pedido.

O tribunal deu como provado que os maus tratos eram físicos e verbais e ocorreram entre 2009 e 2016, nas escolas de Aldreu e Fragoso, ambas no concelho de Barcelos, sendo as vítimas os alunos mais lentos e com maiores dificuldades de aprendizagem.

Segundo o tribunal, a professora usava frequentemente “calão grosseiro” em frente aos alunos, dirigindo-lhes expressões insultuosas como “arrastão”, “aselha”, “burro”, “preguiçoso” e “lesma”.

As agressões físicas passavam, nomeadamente, por bofetadas, “calduços” (pancadas na nuca), agressões na cabeça com canetas ou com os dedos em que tinha anéis e sapatadas nas nádegas a alguns alunos a que terá baixado as calças e/ou cuecas em plena sala de aulas.

Ainda de acordo com a sentença, os alunos sofriam outros castigos, como não-frequência das actividades extra-curriculares ou privação dos recreios, impondo-lhes um “ameaçador pacto de silêncio” para que não contassem em casa nada do que se passava na escola.

Para o tribunal, o “espírito de exigência” da docente ultrapassou “o limiar do saudável e do jurídico-penalmente admissível”. “Não se pode querer que os alunos atinjam determinados patamares de performance à custa deste tipo de comportamentos, por muito bom que isso possa ser para o futuro deles”, referiu o juiz, que considerou que um educador “tem um especial dever de cuidado”, devendo assumir-se como o garante da protecção, saúde e bons tratos dos alunos a seu cuidado.

A sentença proferida é um “sinal” para a arguida e para a comunidade de que o tribunal “não aceita, sejam quais forem as razões, este tipo de comportamento”, notou ainda o juiz.

A professora negou “peremptoriamente” as agressões, sublinhando que exerce há mais de 30 anos, tendo sempre mantido as “melhores relações pessoais” com os alunos. Referindo-se a alguns deles como “especialmente problemáticos”, alegou que por isso, teve que recorrer a um tom de voz “mais ríspido” com eles, mas defendeu que apenas tocava com a mão nas cabeças das crianças “com intuito pedagógico, sem qualquer agressividade”.

O advogado da professora, Torres Sá, disse que, “em princípio”, irá recorrer da sentença.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Três anos sem dar aulas ?? Só ??
    Provado que está o crime, e considerando o enorme número de professores sem colocação, não há nenhum motivo para a “senhora” não ir de vez para casa.

RESPONDER

"Armada espanhola" assegura 70% do mercado das obras públicas em Portugal

As empresas espanholas estão a assegurar 70% do mercado das obras públicas em Portugal, escreve esta segunda-feira o jornal Público, citando uma análise ao Portal Base, às obras públicas acima de sete milhões de euros No …

"Oitavos" da Liga dos Campeões não vão ser jogados em Portugal

A UEFA cedeu à pressão dos clubes e decidiu que os encontros da segunda mão dos oitavos-de-final vão ser disputadas nos respetivos estádios dos clubes. Os encontros por jogar relativos aos oitavos-de-final da Liga dos Campeões …

Turmas repartidas e aulas ao sábado. O que muda no novo normal do Ensino Superior

Para o regresso às aulas do Ensino Superior no próximo ano letivo, as universidades estão a preparar medidas que permitam cumprir as regras sanitárias e zelar pela aprendizagem dos seus alunos. Se tudo correr como planeado, …

Presidente do Barcelona afasta interessados em Messi e desfaz mito

Rumores sugeriam que Lionel Messi estava decidido a sair do Barcelona. Não tardou a aparecerem interessados no argentino, mas o presidente do Barça já veio deixar um recado. Na semana passada, o mundo do futebol foi …

Doze jovens infetados após festa na Guarda. Politécnico suspende exames presenciais

Doze jovens, oito dos quais alunos do Instituto Politécnico da Guarda (IPG), testaram este fim de semana positivo para o novo coronavírus (covid-19). De acordo com a SIC Notícias, as infeções deram-se na sequência de uma …

Vieira pode demitir-se para provocar eleições antecipadas. Candidatura em Outubro "dificilmente chegará às urnas"

As eleições para a presidência do Benfica estão na ordem do dia numa altura em que o título nacional parece mais distante e quando se avança que Luís Filipe Vieira deve vir a ser acusado …

Laboratório de Wuhan "esconde" vírus semelhante ao novo coronavírus desde 2012

O laboratório de virologia de Wuhan armazena há quase oito anos um vírus “muito parecido” com aquele que originou a pandemia de covid-19. Esse vírus foi descoberto em 2012 numa antiga mina de cobre em …

Joelson Fernandes pode juntar-se a Trincão no Barcelona

A imprensa espanhola volta a realçar o interesse do Barcelona em Joelson Fernandes. O jovem sportinguista renovou recentemente o seu vínculo, mas pode juntar-se a Trincão na Catalunha. Esta não é a primeira vez que o …

Medina quer "livrar-se" do Airbnb e criar casas para trabalhadores essenciais em Lisboa

Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, quer “livrar-se" do Airbnb e transformar o alojamento local em casas para trabalhadores de serviços essenciais", de acordo com um artigo publicado no jornal britânico The Independent. De …

"Negociação com a Comissão Europeia será dura. Não tem é de ser filme de terror", diz Pedro Nuno Santos

O ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, admitiu que as negociações com Bruxelas relativamente ao plano de reestruturação da TAP vão ser duras, embora permaneça otimista. "Temos de encontrar o equilíbrio entre a reestruturação que garanta …