/

Primeiro-ministro da Estónia renuncia ao cargo após escândalo de corrupção

Toms Kalnins / EPA

O primeiro-ministro da Estónia anunciou esta quarta-feira a sua renúncia, após a descoberta de um alegado escândalo de corrupção envolvendo o seu partido.

Jüri Ratas, primeiro-ministro da Estónia desde dezembro de 2016, assegurou, em entrevista à comunicação social, que com esta medida pretende assumir a “responsabilidade política” pelo ocorrido e permitir que se apurem adequadamente as acusações contra o seu partido, Partido do Centro.

A justiça da Estónia está a investigar um alegado auxílio financeiro estatal a um projeto imobiliário no qual o seu partido está envolvido.

A TVI detalha que em causa está o empréstimo por parte do Estado à imobiliária Porto Franco. Cerca de 39 milhões de euros chegaram à empresa vindos do KredEx, entidade responsável por gerir os dinheiro público e alocá-los à economia.

Na terça-feira, quatro pessoas relacionadas com o caso foram detidas.

“Embora existissem outras formas de lidar com isto, apenas uma delas pareceu ser a correta”, afirmou Jüri Ratas.

O Ministério Público estoniano já deu início a um processo criminal na sequência do caso.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.