Primeiro “Eyeborg” do mundo substituiu olho cego por uma câmara de filmar

Depois de perder um olho, quando deu um tiro a si próprio, em criança, o realizador de documentários canadiano, Rob Spence, criou uma prótese ocular que funciona como câmara de vídeo.

Há previsões que indicam que, daqui a 200 anos, os humanos serão ciborgues, mas isso poderá até vir a acontecer mais cedo do que isso. E o “Eyeborg”, como se auto-apelida o canadiano Rob Spence, não é exactamente um ciborgue, mas é já uma espécie de antecipação do que pode vir a caminho.

Rob Spence, que deu um tiro no próprio olho quando tinha 9 anos de idade, com a caçadeira do avô, ficou cego do olho direito, mas manteve-o ao longo de vários anos. Até que, finalmente, em 2007, teve que o remover cirurgicamente.

O cineasta de documentários procurou então preencher o espaço do seu olho incapacitado com algo mais interessante do que um simples olho postiço. Foi assim que nasceu o Projecto Eyeborg e a criação deste “olho-câmara” inédito.

Estamos a falar de uma câmara sem fios que fica colocada atrás de uma prótese ocular e que Rob Spence utiliza para filmar o que o seu olho não vê.

Durante um documentário que lhe foi encomendado pela marca de vídeo-jogos japonesa Square Enix, sobre “ciborgues da vida real”, Spence recorreu ao artefacto para registar algumas das imagens do filme.

A “câmara-olho” de Rob Spence não tem qualquer ligação ao cérebro ou ao nervo óptico e pode registar cerca de 30 minutos de filmagem, antes de precisar de ser recarregada. Está apetrechada com uma luz LED vermelha para que as pessoas percebam que estão a ser filmadas.

O engenho foi idealizado pelo cineasta em parceria com vários especialistas, conforme explica no site do Projecto Eyeborg.

Primeiro entrou em jogo o oculista Phil Bowen que começou por desenhar uma prótese ocular que pudesse acolher componentes electrónicos.

Rob Spence, Eyeborg ProjectA seguir, o engenheiro informático e designer Kosta Grammatis criou o “olho-câmara” que inclui um micro-transmissor, uma pequena bateria, uma câmara miniatura e um interruptor magnético para ligar e desligar o mecanismo.

Finalmente, com a ajuda do engenheiro eléctrico Martin Ling, o aparelho ficou apetrechado com uma pequena placa de circuito que permite enviar todos os dados da câmara para um ecrã, como uma televisão, por exemplo, através de um sinal analógico.

O próximo passo do realizador é idealizar um “olho-câmara” que pareça mesmo um olho verdadeiro.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas descobrem os defeitos dentários que apodrecem os dentes

Os resultados deste novo estudo contribuem para o desenvolvimento de novos tratamentos para as cáries dentárias. Os investigadores capturaram o esmalte num detalhe sem precedentes. Uma equipa de investigadores está muito perto de descobrir aquilo que …

Balões da Google já "espalham" Internet nas vilas remotas do Quénia

Em 2013, surgiu a ideia de enviar balões para o Espaço próximo para conectar pessoas em locais do mundo sem Internet. A ideia, que parecia uma loucura, já é realidade. Depois de uma longa série de …

Descoberta nova espécie de dinossauro carnívoro em Portugal

Um novo género e espécie de dinossauro carnívoro terópode, cujos fósseis foram escavados em arribas dos concelhos de Torres Vedras e da Lourinhã, foi agora descrito na revista internacional "Journal of Vertebrate Paleontology" por paleontólogos …

The Crown. Afinal, vem aí uma sexta temporada

Peter Morgan, criador, produtor e argumentista de The Crown, anunciou esta quinta-feira (9), através do Twitter da plataforma de streaming Netflix, que a série britânica terá uma sexta temporada. “Quando começamos a discutir as histórias da …

Observatório Gaia revoluciona o rastreamento de asteroides

O observatório espacial Gaia da ESA é uma missão ambiciosa que tem o objetivo de construir um mapa tridimensional da nossa Galáxia, fazendo medições de alta precisão de mais de mil milhões de estrelas. No entanto, …

Tempestades de relâmpagos mataram 147 pessoas na Índia em apenas 10 dias

Tempestades de relâmpagos mataram 147 pessoas no estado de Bihar, no norte da Índia, no espaço de dez dias, noticia a AFP, que escreve que os números podem aumentar nos próximos tempos devido às alterações …

Investigação portuguesa descobriu 14 espécies marinhas com potencial para produção de antibióticos

Uma investigação conjunta da Universidade de Aveiro e da Universidade Católica descobriu 14 novas espécies e um género de fungos marinhos, com potencial para produção de antibióticos, revelou esta segunda-feira fonte académica. "Neste momento, estão a …

Impossíveis de cumprir. Directores preocupados com novas regras para as escolas

As orientações da Direcção Geral de Saúde (DGS) para as escolas com vista ao regresso das aulas presenciais, em Setembro, estão a preocupar os directores dos estabelecimentos de ensino. Isto porque as consideram impossíveis de …

Homicídios disparam na maioria das cidades norte-americanas durante a pandemia

O número de homicídios cometidos em solo norte-americano disparou na maioria das cidades do país na primeira metade de 2020, comparativamente com o mesmo período do ano passado, revela uma investigação do New York Times. …

Investigadores desenvolvem robô-cientista (e já descobriu um novo catalisador)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Liverpool, no Reino Unido, construiu um robô-cientista móvel inteligente, que realiza experiências sem ajuda humana. O novo robô-cientista toma decisões sozinho e já descobriu um novo catalisador. Segundo a …