/

Primeira faculdade privada de Medicina é inaugurada hoje pela Universidade Católica

3

Mário Cruz / Lusa

O diretor da nova Faculdade de Medicina da Católica, António Medina de Almeida

Propina mensal será de 1.625 euros, valor que terá que ser pago ao longo dos seis anos do curso. A formação pode ir, feitas as contas totais, para os 97.500 euros, a que acrescem ainda outras taxas e emolumentos.

A primeira faculdade privada de Medicina é inaugurada hoje pela Universidade Católica Portuguesa (UCP) numa cerimónia em que participam, entre outras figuras, o Presidente da República e o primeiro-ministro. A inauguração da nova Faculdade, no ‘campus’ de Sintra da UCP, estava agendada para segunda-feira, mas foi adiada devido à morte do antigo Presidente da República Jorge Sampaio.

A Universidade Católica passa a ser a primeira instituição de ensino superior privada em Portugal a ministrar um curso de Medicina, que foi aprovado pela Agência de Avaliação e Acreditação Do Ensino Superior (A3ES) no ano passado, quase dois anos depois do pedido inicial em outubro de 2018.

Com apenas 50 vagas para o primeiro ano letivo e mais de 600 alunos que manifestaram interesse em candidatar-se, o processo de seleção incluiu, além das notas do secundário e exames, um teste de competências e oito mini-entrevistas para avaliar a vocação dos jovens.

“Nós queremos ter pessoas que querem ser médicos, mas em todas as suas competências, desde a académica, à científica, à comunicativa, à empatia com os doentes e à integridade. Todas as características que o médico precisa ter, é o que nós queremos recrutar”, justificou o diretor António Medina de Almeida.

No final, as notas de candidatura dos primeiros 50 alunos do mestrado integrado variaram entre 19,3 e 17,4 valores, uma média que não se distancia muito dos 18,3 valores Universidade da Beira Interior em 2020 e a média de ingresso mais baixa na primeira fase de candidaturas desse ano.

Para se formarem na Católica, os futuros médicos terão de pagar 1.625 euros mensais ao longo dos seis anos do curso. No total, são 97.500 euros a que acrescem ainda outras taxas e emolumentos.

Na mesma entrevista, António Medina de Almeida reconheceu que se trata de um curso caro, mas ressalvou que as contas já foram feitas e o custo de formar um médico ao longo de seis anos ultrapassa os 100 mil euros.

Ainda assim, justificou o valor com os custos associados a recursos humanos, a custos específicos dos cursos de Medicina e associados a outros equipamentos para os diferentes laboratórios da faculdade, ou a sala de anatomia preparada para receber corpos que serão depois estudados pelos alunos.

O diretor da Faculdade destacou também que o novo curso se distingue da oferta existente nas instituições públicas de ensino superior, referindo como exemplo que os alunos começam desde o primeiro ano a aprender técnicas profissionais e que a Católica vai apostar igualmente noutro tipo de competências não académicas, designadamente a comunicação, através de consultas simuladas também desde o início do curso.

  LUSA //

3 Comments

  1. “Propina mensal será de 1.625 euros”? carambas!!!! só milionários é que podem frequentar um curso destes. será que existem assim tantos milionários em Portugal?

    fica mais barato ir para a pública em Espanha, como muitos fazem, além de que a média de entrada em Espanha é mais baixa

  2. Se eu me pudesse dar ao luxo de gastar 1625 por mês, preferia abrir um negóciozito do que o estar a gastar numa profissão como a da médico.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.