Presidente da Turquia diz à UE para “apenas se meterem nos seus assuntos”

unaoc / Flickr

O primeiro-ministro da Turquia, o islamita Recep Tayyip Erdogan.

O primeiro-ministro da Turquia, o islamita Recep Tayyip Erdogan.

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, criticou a “interferência” da União Europeia (UE), que no domingo criticou as detenções na Turquia de diversos jornalistas opositores ao seu regime.

“A União Europeia não pode interferir nas medidas tomadas (…) no quadro legal, contra elementos que ameaçam a nossa segurança nacional”, referiu Erdogan, em declarações transmitidas pela televisão esta segunda-feira. “Apenas devem meter-se nos seus assuntos“, acrescentou.

Em paralelo, a polícia turca prosseguiu hoje, entre fortes medidas de segurança, os interrogatórios de mais de 20 jornalistas com ligações ao movimento do pregador islamita Fethullah Gulen, detidos desde domingo sob a acusação de participação em “organização terrorista”.

Cerca de 500 manifestantes concentraram-se hoje frente à direção geral de segurança, onde decorrem os interrogatórios, aguardando a libertação dos detidos, numa operação dirigida contra 31 pessoas.

Segundo a agência noticiosa Anadolu, três dos 27 detidos – guionistas e produtores de uma popular série do canal Samanyolu – foram libertados esta manhã após interrogatórios.

Os detidos ocupam, na sua maioria, cargos de direção nos media visados, apesar de também terem sido detidos diversos polícias, todos com supostas ligações a Gulen.

“O dia negro da democracia”

As detenções de domingo assinalam uma nova etapa do conflito que opõe Erdogan à organização de Fetullah Gulen, designada “hizmet” (o serviço), desencadeado no final de 2013 e que implicou o fim da sua aliança com o Partido da Justiça do Desenvolvimento (AKP, no poder desde 2002) e liderado pelo atual chefe de Estado.

Apoiante incondicional do governo do AKP, e considerado muito influente na polícia e na justiça turcas, a confraria de Gulen entrou em rota de colisão com o executivo após a decisão de Erdogan, então ainda primeiro-ministro, de encerrar as escolas de apoio escolar privado, uma importante fonte de receitas do “hizmet”.

O movimento Gulen, até então o aliado mais forte de Erdogan e do AKP – e com influência nos meios judiciais, policiais e mediáticos – foi então acusado de formar um “Estado paralelo” e convertido no principal inimigo do governo.

Gulen vive exilado nos Estados Unidos desde 1999, quando foi acusado de tentar converter a República secular da Turquia, fundada em 1923, num Estado islâmico.

A sua rede é conhecida como um movimento religioso transnacional com atividades em diversos campos, incluindo saúde, educação e financiamento de meios de comunicação.

Ancara acusa agora o seu antigo aliado de atuar contra o governo em cooperação com a justiça e a polícia.

Os media favoráveis ao AKP congratularam-se hoje coma operação, enquanto outros a definiram como como ataque à liberdade de imprensa e à democracia.

O dia negro da democracia“, referia hoje em manchete do diário Zaman, cujo diretor, Ekrem Cumanli, é um dos detidos.

Os interrogatórios deverão ficar concluídos hoje, antes de a justiça decidir sobre a libertação ou detenção dos suspeitos.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Menos 115 deputados. Itália realiza referendo para reduzir Parlamento

A Itália organiza em 29 de março um referendo sobre a alteração da Constituição e a redução do número de deputados, uma data esta proposta pelo Governo de coligação entre o Movimento Cinco Estrelas (M5S) …

Flamengo chega a acordo com o Inter por Gabigol

Flamengo e Inter de Milão já chegaram a acordo para a transferência definitiva de Gabigol, jogador que esteve durante a última temporada na equipa brasileira por empréstimo. Segundo o portal brasileiro Globo Esporte, os dirigentes do …

Espanha quer "assaltar" o lugar de Centeno no Eurogrupo

Nadia Calviño, a número dois do Governo Espanhol, assume-se como favorita para assumir a presidência do Eurogrupo, caso o ministro das Finanças português, Mário Centeno, decida não entrar na corrida. A notícia é avançada esta terça-feira …

Dívidas de hospital de Lisboa travam compra de dois medicamentos para cancro

As dívidas do Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Norte, que inclui os hospitais de Santa Maria e Pulido Valente, levaram o Tribunal de Contas (TdC) a chumbar a compra de dois medicamentos para um cancro …

Em 15 dias, foram transferidos 73 milhões da Sonangol para uma empresa de Isabel dos Santos

Em 15 dias, foram transferidos 73 milhões das contas da petrolífera estatal Sonangol no private banking do Eurobic, em Lisboa, para uma empresa de Isabel dos Santos, avança o Correio da Manhã esta terça-feira. …

Livro de John Bolton pode prolongar julgamento de Donald Trump

  Ao segundo dia de defesa dos advogados da Casa Branca no julgamento do impeachment de Donald Trump, caiu uma "bomba" no Senado. O livro escrito por John Bolton, ex-conselheiro de segurança nacional do Presidente dos …

Afinal, Bruno Fernandes pode rumar ao Barcelona (e fazer escala no Valência)

Afinal, o futuro do internacional português Bruno Fernandes pode passar por Espanha e não por Inglaterra, onde foi dado como quase certo. O negócio envolve dois emblemas espanhóis e o avançado ex-Benfica Rodrigo Moreno. De …

Coronavírus já matou 106 pessoas na China. E já chegou à Alemanha

A China elevou para 106 o número de mortos causados pelo coronavírus e o número de infetados já chegou aos quatro mil. Esta segunda-feira, confirmou-se um caso na Alemanha, sendo agora o segundo país da …

Iniciativa Liberal quer privatizar CGD, TAP e RTP

O Iniciativa Liberal quer privatizar a Caixa Geral de Depósitos, a TAP e a RTP. Esta segunda-feira, no Parlamento, o deputado único João Cotrim Figueiredo defendeu ainda a redução do IVA na eletricidade para uma …

PSD convidou BE e PCP para negociar. Teme-se uma "perigosa" coligação negativa no IVA da luz

O PSD está disponível para "conversar" com a esquerda parlamentar para negociar uma solução que permita baixar o IVA da eletricidade. A garantia foi dada por um dos coordenadores do processo orçamental do PSD, Duarte Pacheco, …