Portugueses vão menos às urgências mas com situações mais graves

ABr

-

Um dirigente da Ordem dos Enfermeiros afirmou que os portugueses vão cada vez menos às urgências, mas com situações clínicas mais graves, por causa dos custos associados a uma ida aos serviços de saúde.

A denúncia partiu do presidente da secção regional do sul da Ordem dos Farmacêuticos, Alexandre Tomás, com base num levantamento efetuado pelo organismo no passado mês de setembro, analisando dados desse mês nos últimos quatro anos.

Este estudo, que será divulgado em Janeiro, analisou as situações em nove unidades de saúde, das quais seis são hospitais.

“Hoje, as pessoas recorrem ao serviço de urgência numa fase mais tardia da sua situação de doença. Estamos a falar daquela população idosa, com várias patologias e doenças crónicas, e que atrasa a ida à urgência, devido a um conjunto de custos associados – não só as taxas moderadoras” – a uma ida ao serviço de urgência.

O enfermeiro alerta para as “carências financeiras” que afetam esta população e que dificultam a acessibilidade aos cuidados de saúde.

“Verificamos isso todos os dias nos serviços de urgência, mas também verificamos no âmbito dos cuidados de saúde primários. Há pessoas que estão em casa e que precisavam de cuidados domiciliários, consultas e acompanhamento de enfermeiros, mas as equipas não têm recursos para poder responder a estas necessidades”, adiantou.

Uma situação que, segundo Alexandre Tomás, não deverá mudar com o Orçamento do Estado para 2015, já aprovado, e que não contempla soluções.

O orçamento para a Saúde foi, aliás, o motivo da conferência de imprensa que esta sexta-feira juntou os presidentes das secções regionais do sul das ordens dos Enfermeiros e dos Médicos.

“As expectativas são, de facto, de incapacidade do Serviço Nacional de Saúde (SNS) para responder ao que é um desafio civilizacional que é de garantia de acesso aos cuidados de saúde seguros e com qualidade”, disse Alexandre Tomás.

Também para Jaime Mendes, que preside à secção regional do sul da Ordem dos Médicos, as expectativas são “más”.

“Um reforço de orçamento para a saúde de 0,6% é praticamente zero”, disse à Lusa.

Na sua opinião, “o SNS vai continuar a ser subfinanciado e entre o que está previsto para gastar na saúde e o que se orçamenta há uma diferença de mais de 700 milhões de euros”.

“Das duas, uma: ou se aumentam as taxas moderadoras para colmatar esse défice, ou ficará para dívidas aos fornecedores“, avançou.

Jaime Neves alertou para o que acredita serem as reais intenções do governo: “Eles não têm coragem de dizer que querem acabar com o SNS, deixá-lo para os pobres e entregar aos grupos privados”.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

"DeepNude". Inteligência Artificial "tirou a roupa" a mulheres nas redes sociais

A empresa de informação Sensity alertou que mais de 100 mil imagens foram carregadas para um canal de Telegram onde um bot "tirou a roupa" de mulheres. A empresa de segurança Sensity revelou recentemente que existe …

Poluição atmosférica "custa" a cada citadino europeu 1.276 euros por ano

A poluição atmosférica "custa" 1.276 euros por ano a cada cidadão europeu residente em cidades, de acordo com um estudo da Aliança Europeia de Saúde Pública (EPHA) divulgado esta quarta-feira. O estudo chegou ao valor médio …

"Emergência arqueológica". O degelo dos Alpes está a "libertar" artefactos escondidos há milhares de anos

As alterações climáticas podem estar a ajudar os arqueólogos a encontrar artefactos escondidos nos glaciares do Alpes há milhares de anos. O derretimento dos glaciares dos Alpes está a "liberta" objetos que permaneceram congelados no tempo …

Thermite RS3 é o primeiro robô de combate a incêndios dos EUA (e está pronto a entrar ao serviço)

O Corpo de Bombeiros de Los Angeles, nos Estados Unidos, deu as boas-vindas ao mais recente membro da equipa: um bombeiro robótico. O Thermite RS3 é um rover de controlo remoto capaz de bombear milhares de …

Inventor dinamarquês que matou jornalista no seu submarino escapou da prisão (mas já foi apanhado)

O inventor dinamarquês Peter Madsen, condenado a prisão perpétua por torturar e assassinar a jornalista sueca Kim Wall, fugiu da prisão esta terça-feira.  As autoridades dinamarquesas capturaram-no minutos depois. Peter Madsen, o dinamarquês condenado a prisão …

Molécula descoberta por menina de 14 anos pode levar a uma cura para a covid-19

A jovem norte-americana de 14 anos, Anika Chebrolu, descobriu uma molécula que pode levar a uma potencial cura para a covid-19. Enquanto cientistas dos quatro cantos do mundo trabalham no desenvolvimento de uma vacina para a …

Cerca de 1.300 reclusos fogem de prisão no Congo após ataque do Estado Islâmico

Cerca de 1.300 reclusos escaparam de uma prisão na República Democrática do Congo na manhã de terça-feira, após um ataque reivindicado pelo Estado Islâmico, informou a Organização das Nações Unidas (ONU). Embora as autoridades locais tenham …

Amesterdão vai usar flores para impedir que os ciclistas estacionem bicicletas nas pontes

A cidade conhecida pelo uso de bicicletas, vai agora tomar uma medida em relação ao estacionamento destas nas pontes. Tudo para proteger as vistas para os seus famosos canais. Amesterdão orgulha-se de ser uma das cidades …

Morreu voluntário envolvido no ensaio da vacina de Oxford. Tinha 28 anos e era médico recém-formado

As autoridades de saúde brasileiras divulgaram esta quarta-feira a morte de um voluntário dos testes da vacina contra a covid-19, desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca e pela Universidade de Oxford. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), …

Milo, o "comunicador de ação" que permite conversar em grupo durante atividades ao ar livre

Chegou o Milo, o novo aparelho que vai revolucionar as aventuras em grupo. Este pequeno dispositivo permite-lhe conversar com o seu grupo à distancia sem precisar de levar o smartphone para o meio da montanha, …