Portugal pode tornar-se o quarto país mais pobre da UE até 2030

11

Ricardo Castelo / Lusa

Portugal terá de ter um crescimento anual de 5,2% no PIB para a economia chegar ao top 15 da Europa, segundo a AEP.

Um estudo da Associação Empresarial de Portugal (AEP) prevê que Portugal se possa tornar a quarta pior economia da União Europeia a nível do poder de compra até 2030 e que possa até cair o terceiro pior lugar a nível da produtividade. A investigação foi divulgada no 173.º aniversário da associação.

De acordo com o presidente da AEP o estudo tem o objetivo de “recolocar Portugal no top-15 dos países europeus mais ricos”. Luís Miguel Ribeiro sugere duas soluções para Portugal evitar este cenário: “corrigir as debilidades estruturais e custos de contexto” e acelerar o desenvolvimento do “potencial industrial”, apontando para que os fundos europeus sejam investidos nas empresas.

As centenas de medidas propostas pela AEP para os próximos oito anos estão detalhadas no “Do Pré ao Pós Pandemia – Os Novos Desafios“, um documento que vai ser entregue ao Governo e que faz um diagnóstico dos problemas da economia.

Entre essas medidas destaca-se a alocação de pelo menos 67% dos fundos do Portugal 2030 para o setor privado e de 100% das subvenções reprogramadas do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), refere a Renascença.

A AEP quer ainda a recapitalização e reforço do capital de risco, uma melhoria do regime de crédito fiscal de investimento e garantias de uma banca saudável. No total, o objetivo é que Portugal entre no top 15 da UE e que o PIB cresça pelo menos 5,2% por ano em termos reais entre 2023 e 2030.

Marcelo Rebelo de Sousa esteve presente na cerimónia e considera que “as metas apresentadas são muito ambiciosas”. O Ministro da Economia, António Costa Silva, também marcou presença e avisa que os objetivos só podem ser alcançados “se Portugal deixar o individualismo e trabalhar como uma equipa de 10 milhões”.

  ZAP //

11 Comments

  1. Nesse caso está na hora de aumentar os salários dos politicos que por aí andam e as refomas douradas dos que por lá andaram como prémio do excelente trabalho que têm feito.

  2. O 4.º mais pobre? Se não fôr pior! Com este governo, não há qq hipótese: basta olhar para o desfile dos ministros e ministras!!!

  3. Palavras, leva-as o vento.
    Passaram 48 anos do 25 de Abril de 1974. Durante quase meio século, a conversa tem sido sempre a mesma: se fizermos assim e assado, Portugal poderá dar um salto em frente.
    A verdade é que damos saltos, mas para trás. Até países que vieram da antiga URSS, com todos os problemas que isso acarretava, conseguiram aderir á UE depois de nós e estarem à nossa frente, no ranking da UE.
    Culpas? Um pouco de todos nós. mas sem dúvida, principalmente dos governos incapazes que durante 50 anos nos têm governado.
    Dizer mais para quê? Os nossos políticos não têm vergonha, nem emenda, nem capacidade.
    Palavras, leva-as o vento.

  4. É um país bom para passar uns dias de férias e estar com a família. Mas para viver Portugal é um país muito pouco interessante pois oferece condições de vida muito pouco interessantes excepto para certas elites corruptas da vida política e económica nacionais e internacionais.

  5. isto só com um terramoto político e cultural é que se endireita… demasiados mamões a viver à custa de um povo manso

  6. Quando a riqueza está sempre concentrada nos mesmos sitios, a corrupção está no nível do puro descaramento e a justiça não existe, não difícil antever este resultado!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.