“Uma falta de respeito”. Portugal oferece casa e salário bruto de 2800 euros a médicos brasileiros

18

Os sindicatos estão a contestar o recrutamento de médicos que está a ser feito no Brasil, dado estarem a ser oferecidas melhores condições do que aos médicos portugueses.

A Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) de Portugal está a recrutar médicos brasileiros para trabalhar nos centros de saúde nas regiões com maior carência de médicos de família.

O convite propõe contratos de três anos em centros de saúde nas regiões de Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve, com uma carga horária de 40 horas semanais, refere o Público.

Os médicos recrutados terão direito a um salário bruto mensal de 2863 euros, um subsídio de refeição de seis euros por dia e acomodação fornecida pelo município onde vão trabalhar.

Os requisitos para os candidatos incluem o reconhecimento de qualificações estrangeiras em Portugal e, preferencialmente, um mínimo de cinco anos de experiência como médico.

O ACSS está a divulgar este convite através de universidades brasileiras, que por sua vez estão a encaminhar a informação aos seus ex-alunos e funcionários de hospitais associados, mas afirma que a proposta “ainda está a ser trabalhada”.

Sindicatos descontentes

Esta iniciativa está a ser contestada pelos sindicatos dos médicos, que argumentam que o Governo deveria estar a fazer mais para melhorar as condições de trabalho dos médicos portugueses antes de procurar médicos no estrangeiro.

Os líderes sindicais querem que a oferta de casas seja estendida aos profissionais portugueses. “Vamos reivindicar casas de função para os jovens especialistas na próxima reunião com os representantes do Ministério da Saúde”, afirma Jorge Roque da Cunha, secretário-geral do Sindicato Independente dos Médicos (SIM), que lembra que, em Lisboa, isso representa “mais mil euros por mês”.

A remuneração oferecida aos médicos generalistas brasileiros é ainda semelhante à que é paga aos especialistas no primeiro escalão em Portugal, algo que os sindicatos também contestam.

A presidente da Federação Nacional dos Médicos (Fnam), Joana Bordalo e Sá, considera que as condições mais favoráveis oferecidas aos brasileiros são “uma falta de respeito pelos médicos formados em Portugal”.

Este convite no Brasil avançou ainda antes da publicação de um decreto-lei que estabelece um regime excecional para o reconhecimento automático de graus académicos estrangeiros, com o objetivo de agilizar o recrutamento no exterior.

O Ministro da Saúde, Manuel Pizarro, esclareceu que esta é uma medida temporária destinada a garantir o acesso regular das populações aos cuidados médicos enquanto decorre o processo de formação de mais especialistas em medicina geral e familiar.

ZAP //

18 Comments

  1. E desde quando é que os políticos tem respeito pelos portugueses? NUNCA, então os do PS…
    Eles todos são do Pior mas ha os Maus e os Muito Maus…

  2. Força. Pela primeira vez apoio uma medida deste governo. Tragam médicos do Brasil, de Cuba… O país precisa. Apoiado!

  3. E os médicos portugueses que zarpam para outras paragens ? Vão ganhar menos ou vão ser bem pagos ?
    Deixam lugares em aberto , para outros tão bons ou melhores profissionais.
    Cumpram o juramento do final de curso , e não será necessário recorrer a estrangeiros

  4. Sr.Ulisses

    Não sabe certamente o que diz. Não sou médico mas sei exatamente o que eles fazem e o salário miserável que recebem no publico.
    Se lhes pagassem o valor que vão pagar aos brasileiros +casa, tenho a certeza que muitos trabalhariam em exclusivo no SNS.

    Este governo é tudo uma cambada de idiotas corruptos.

  5. Quando nao há factos, há insultos. Diz muito de si e da sua classe profissional. Os Brasileiros resolveram o problema da medicina dentária em Portugal e, brevemente, irão dar um contributo para auxiliar na resolução dos problemas do SNS. Os médicos estavam habituados a ser uma classe privilegiada, mas esses tempos estão no seu fim. Até porque em qualquer país do mundo, um médico é um profissional como qualquer outro.

  6. Meu caro!
    Veja bem os comentários dos médicos brasileiros à proposta do governo português!
    Não vão conseguir atrair quase ninguém! O médico no Brasil ganha muito mais que o que está a ser oferecido pelo governo português e ganha muito mais que o médico em Portugal. Eles ficam escandalizados com o salário do médico português! Os únicos que eventualmente virão será para verem o curso reconhecido em Portugal para depois fugir para outras paragens na Europa! A comunicação social devia era fazer uma reportagem a mostrar como o governo português está a ser ridicularizado no Brasil por causa dessa proposta. Só não faz porque vai contra a máquina de propaganda do governo.
    Cumprimentos

  7. A ignorância é muita, de facto. Os cubanos mandam-nos os piores e mais inexperientes…já trabalhei com eles, sei do que falo. Apesar de tudo prefiro os brasileiros, são mais alegres. Se pagarem aos portugueses o que vão pagar a cubanos e brasileiros eles ficam em Portugal.
    De facto, o médico não é um “profissional como outro qualquer”. Mexe com pessoas, com os seus sentimentos e doenças. Não é seguramente um profissional como outro qualquer. Tem especificidades muito próprias. Há alunos brilhantes que fazem medicina com 18, 19 e 20 e revelam-se autênticos desastres sob o ponto de vista humano. Não é, nem nunca será um profissional como outro qualquer!?

  8. Tanta ignorância que para aqui vai. O problema dos médicos resolve-se no curto prazo com profissionais de outros países. No longo prazo, com a abertura de cursos em universidades privadas em articulação com os grupos privados de saúde a operar em Portugal. E com a obrigação de permanência no SNS por um período mínimo de 15 anos dos médicos formados pelo Estado nas universidades públicas.

  9. Para o Mardi: Devem ser melhores do que muitos daqueles que andam por aí a avaliar pelos muitos casos que ultimamente têm sido publicados através de denúncias dos próprios pares

  10. Kkkkk…tenho que dar risadas, isso deve ser mais uma piada do governo Português….o sindicato dos médicos não tem com o que se preocupar. Conheço a realidade dos médicos brasileiros (tenho pelo menos 15 na família, entre irmãos e primos) e não irá nenhum, nem da minha família nem do Brasil… qualquer recém fornado no Brasil ganha o dobro em reais o equivalente a esses míseros 2800 e poucos Euros. Se tem uma classe bem remunerada no Brasil são os médicos, que não vão trocar por um contrato precário de 3 anos, o Brasil por Portugal…além de que as casas que estão a prometer devem ser umas porcarias velhas caindo (conheço também a realidade das casas do governo/Câmaras Municipais em Portugal), isso se cumprirem essa promessa. Então o sindicato dos médicos pode ficar tranquilo, nenhum médico Brasileiro irà para Portugal através desse programa…

  11. Não! Não resolve!
    O problema é que havendo obrigação de permanecer 15 anos no SNS as pessoas deixam de querer tirar medicina em Portugal.
    Ninguém quer tirar o curso de medicina se souber em Portugal se souber à partida que irá ter que fazer o curso de medicina, mais especialidade e depois ser obrigado trabalhar a preço de saldo e como um escravo durante 15 anos. Em completa desigualdade com os licenciados de outros cursos das universidades públicas (que também são pagos pelos impostos dos portugueses) que são livres de fazerem o que quiserem. E não venham com conversas dos custos do curso de medicina que quem conhecer as faculdades de medicina sabe perfeitamente que os valores que são referidos são um completo exagero! O ensino na medicina é quase de voluntariado… são poucos os professores/monitores com ordenado exclusivo da carreira académica. As condições físicas são praticamente as mesmas há muitos anos e os alunos são cada vez mais pra as mesmas condições. Esses cálculos pura e simplesmente não se entendem.
    Para não falar do grave problema que iria criar num país que se diz “livre” e orgulhoso de pertencer à Europa, em economia de mercado e com livre circulação de pessoas e bens … iria passar a ser “livre circulação de pessoas e bens… excepto os médicos.
    Abram os olhos!

  12. Geralmente quanto mais terceiro mundo, mais os médicos ganham proporcionalmente ao resto da população. É natural que seja assim no Brasil. Nos EUA são simples funcionários públicos.

  13. Nos Estados Unidos a saúde é privada! Logo, na sua grande maioria nao são funcionários públicos!
    Para além disso, dependendo da especialidade, o salário oscila entre os 250 mil $ e o 1 milhão de dólares por ano.
    Só para ter uma ligeira noção, nos Estados Unidos, o salário do médico é substancialmente superior ao de um juiz! Como aliás é o caso na esmagadora maioria dos países desenvolvidos! Em portugal é ao contrário!
    Por isso, não fale do que não sabe!

  14. Mas, também, é preciso dizer que nos Estados Unidos os médicos são obrigados a pagar ao estado, em prestações mensais, o montante que o estado gastou com a sua formação.! Em Portugal , graças aos partidos de esquerda, o ensino superior é quase gratuito sem obrigar a qualquer tipo de fidelização! Daqui resulta que ,grande parte dos médicos formados pelo estado, ingressam no privado sem que este tivesse despendido um cêntimo com a sua formação ! Assim é fácil abrir clínicas e re crutar médicos! Já para não falar nos que saem do país dando a mais valia a países prósperos que regozijam com a incompetência do estado português em segurar os seus médicos! Tenho por esta profissão a maior admiração e faço votos para que as negociações corram da melhor forma. no sentido de poderem ser resolvidos os principais problemas!

  15. Para o “Para o Já ontem era tarde”: Um médico nos EUA ganha em média 341 mil dólares anuais. Não fale do que não sabe. Os médicos nos EUA são simples funcionários. Apenas no terceiro mundo é que subsiste essa diferença salarial para outras profissões com igual exigência de habilitações/ estudos.

  16. Você fala em médias… as médias valem o que valem…
    Como lhe disse o volto a afirmar… entre 250 mil e 1 milhão de folares por ano!
    E mais uma vez… está errado quando refere a diferença salarial para outras profissões… dos países civilizados somos o único em que os médicos recebem metade dos juizes!
    Para a Maria indignada: tem muito pouco conhecimento do ensino superior dos Estados Unidos… não fale do que não sabe… o ensino superior dos Estados Unidos é, na sua quase totalidade ,praticamente privado… o que os alunos pagam (todos e não só os de medicina) são as prestações de empréstimos que fazem!

  17. O amigo vem para aqui falar em folares?!?? E depois desconhece a hierarquia salarial atual das economias desenvolvidas. Qualquer programadorzeco ou analista de dados ganha hoje em dia o dobro ou o triplo de um médico ou um juiz. Há profissões novas , com remunerações muito mais atraentes do que há 30 ou 40 anos. Os tempos são outros.

  18. Folares foi da correção automática! Obviamente que eram dólares!
    Se quiser discutir assunto normalmente discuta… quem desconhece a hierarquia salarial de países desenvolvidos é o senhor (amigo não que não o conheço de lado nenhum… diz muito da sua índole a forma como escreve…) pois se conhecesse não escrevia a barbaridade que escreveu… a não ser que o país desenvolvido seja Portugal!!! Vá viver para os Estados Unidos e depois venha falar com conhecimento de causa…
    já disse o que tinha a dizer… informe-se em condições e verá que em média ganham muito mais os médicos que os programadores nesses países desenvolvidos. Fique la com a sua e com os seus tempos! Quando precisar vá ter com um programador ou analista de dados para lhe resolver algum problema de saúde que em Portugal por este caminho não vai ter nenhum lugar onde se dirigir a não ser ao privado… e mesmo aí vamos ver o se é bem atendido…
    Eu já não dou para esse peditório há muito… já fui em busca de melhores condições e vida desde 2016… foi o melhor que fiz… é por isso posso perfeitamente falar das condições nos países desenvolvidos (nomeadamente os Estados Unidos)…
    Felicidades!

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.