Pombos estão a perder dedos ou patas por causa da poluição

Basta passar algum tempo na praça de uma cidade para ver que alguns pombos têm patas feridas ou dedos em falta. Embora possamos pensar que isto é causado por algum vírus ou pelos eventuais desentendimentos entre estes pássaros, a verdade é que nós também podemos ser os culpados.

De acordo com o IFLSCience, que cita um estudo publicado na Biological Conservation, muitos deles ficam com cabelos e fios enrolados nos dedos, que lhes cortam a circulação e resultam em necrose e na eventual perda do membro.

Para iniciar a investigação, a equipa de investigadores andou pelas ruas de Paris, em França, onde categorizou 46 locais com base em tipos de habitat como, por exemplo, densidade de pessoas, folhagem e prédios próximos.

Os cientistas encontraram 30 pombas com dedos mutilados, entre abril e maio de 2013, anotando o estado dos danos em cada um deles. Também registaram a cor dos pássaros devido à ligação entre a coloração e a resposta imune celular.

Na sua amostra, um em cada cinco pombos adultos foi mutilado. A equipa não encontrou correlação entre deformidades nas patas e doença e, quando uma pata estava ferida, a outra não tinha mais probabilidade de ser magoada do que o normal.

Em vez disso, a equipa descobriu que “a mutilação dos dedos em pombos urbanos ocorre em áreas onde a poluição é alta, identificada aqui como poluição atmosférica e sonora, e que a mutilação é mais numerosa quando os habitantes humanos são mais numerosos”.

Os cientistas sugerem que a poluição do ar não é a causa direta, mas sim uma aproximação para quantas pessoas estão numa determinada área. Também observaram um aumento nas lesões nos dedos com a maior densidade de fios e cabelos no chão, como é o caso de zonas com cabeleireiros.

“Isto também acontece com outras aves urbanas”, afirma Frédéric Jiguet, investigador do Museu Nacional de História Natural (MNHN) e autor do estudo, acrescentando que ainda recentemente libertou um corvo com fios de plástico nos dedos.

“Os seres humanos costumam acusar os pombos de serem animais sujos, com doenças, mas a verdade é que são mutiladas porque vivem na sua sujidade. Na verdade, são vítimas da poluição humana. Sofrem muito mais com a nossa poluição do que nós com a sua presença”, acusa.

Outras hipóteses propostas anteriormente para este problema incluem infeções nas patas por andarem em cima dos seus excrementos, infeções provocadas pela bactéria Staphylococcus, lesões por impedimentos químicos ou físicos (como fios em edifícios) e deformidades hereditárias.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Em Portugal, principalmente nas cidades de Porto e Lisboa, já é altura de se criar e colocar em prática um plano para acabar com a praga dos pombos que são um perigo para a saúde pública, sujam e poluem o espaço urbano, são portadores de vírus e parasitas extremamente nefastos para o Ser-Humano, e promovem deterioração de monumentos e edifícios.

    É também importante que seja proibido alimentar os pombos e outras aves, devendo as autoridades efectuar o controle dessa prática mal-intencionada e aplicar pesadas multas a quem não cumprir com a lei.

RESPONDER

Parker Solar Probe lança nova luz sobre o Sol

Em agosto de 2018, a Parker Solar Probe da NASA foi lançada para o espaço, tornando-se pouco tempo depois a sonda mais próxima do Sol. Com instrumentos científicos de ponta para medir o ambiente em …

Encontrado no mar das Malvinas navio alemão da I Guerra Mundial 105 anos depois de naufragar

O naufrágio de um cruzador alemão da I Guerra Mundial foi identificado nas Ilhas Malvinas, onde foi afundado pela Marinha britânica há 105 anos. O SMS Scharnhorst foi o principal ativo da esquadra alemã na Ásia …

Boavista 1-4 Benfica | Águia goleia no xadrez do Bessa

O Benfica deu o pontapé de saída da 13ª jornada com uma vitória competente na visita ao Boavista, por 4-1. Num jogo potencialmente perigoso para as aspirações “encarnadas”, frente a um adversário com somente uma derrota …

Cientistas desenvolvem técnica para determinar o humor através da caligrafia

Uma equipa de cientistas estudou a biomecânica dos movimentos das mãos a escrever e a desenhar, e desenvolveu um método para avaliar as propriedades individuais da velocidade de escrita e da pressão do lápis no …

Quase seis mil denúncias de agressões sexuais em viagens da Uber nos EUA

A plataforma de transporte de passageiros Uber divulgou na quinta-feira um relatório, revelando quase seis mil denúncias de agressões sexuais a utilizadores, motoristas e terceiros nos Estados Unidos (EUA), em 2017 e 2018. No relatório de …

Polícia de Los Angeles vai usar dispositivo "ao estilo Batman" para prender suspeitos

A polícia de Los Angeles, nos Estados Unidos, vai adotar, no início do próximo ano, um novo dispositivo, conhecido como BolaWrap 100, que dispara um cinto de fibra sintética a uma velocidade de 200 metros …

Corriere dello Sport defende-se das acusações e garante ser "inimigo do racismo"

O jornal desportivo italiano Corriere dello Sport afirmou esta sexta-feira ser “inimigo do racismo”, defendendo-se das críticas motivadas pela manchete de quinta-feira, com o título “Black Friday” e ilustrada com os futebolistas negros Romelu Lukaku …

Alisadores e tintas para cabelo podem aumentar o risco de cancro da mama

Alisadores e tintas para cabelo são dois produtos comummente utilizados por mulheres. Um novo estudo sugere que estes podem aumentar o risco de cancro da mama, especialmente em mulheres negras. Muitos produtos capilares contêm compostos que …

Black Friday. Marca de cosméticos oferece por engano desconto de 96% e perde 10 milhões em duas horas

Uma falha no site oficial da marca de produtos cosméticos Foreo fez com que o seu artigo mais caro fosse vendido com um desconto de 96%, fazendo com que a empresa sueca perdesse 10 milhões …

Camisola usada por Pelé no seu último jogo foi vendida por 30 mil euros em leilão

Uma camisola usada por Pelé no seu último jogo com a seleção brasileira foi vendida por 30 mil euros num prestigiado leilão de objetos desportivos, realizado na quinta-feira em Turim, Itália. A camisola com o número …