/

Poluição atmosférica mata mais pessoas por ano do que tabaco e SIDA juntos

A poluição do ar é responsável por mais mortes por ano do que o tabaco e a SIDA juntos. Anualmente morrem cerca de 8,8 milhões de pessoas por causa da poluição atmosférica.

A poluição atmosférica podem ser bem mais perigosa do aquilo que pensa e os números não enganam. Uma equipa de cientistas chamou atenção para o facto de, por ano, morrerem mais pessoas devido à poluição do ar do que por causa do tabaco.

Segundo o Gizmodo, quase 8,8 milhões de pessoas morrem todos os anos devido à qualidade reduzida do ar, que pode provocar condições médicas como problemas cardíacos, cancro do pulmão e infeções respiratórias.

Num estudo publicado esta segunda-feira na revista científica Cardiovascular Research, os investigadores compararam as mortes causadas pela poluição atmosférica com as mortes relativas a outras doenças. O tabaco, por exemplo, é “apenas” responsável por 7,2 milhões de mortes por ano. A SIDA, por sua vez, matou 770 mil pessoas em 2018 — afastando-se imenso do número de mortes que a poluição atmosférica causa.

“Comparar a perda de expectativa de vida da poluição atmosférica com muitos outros fatores de risco deu origem a algumas surpresas”, escreveu o autor do artigo, Jos Lelieveld. “Não esperávamos que a mortalidade por poluição atmosférica fosse tão dominante em comparação com outros fatores de risco à saúde, incluindo o tabaco”.

Sem grandes surpresa, os cientistas descobriram que a principal fonte de poluição atmosférica são os combustíveis fósseis. Estes não só soltam gases com efeitos de estufa para o ar, como também libertam lixo tóxico, como partículas, ozono e até mesmo chumbo.

“É mais difícil apontar o dedo para nós mesmos. O HIV e a malária são extremamente problemáticos, mas ninguém beneficia dessas doenças. Estamos a beneficiar dos combustíveis fósseis e dizer que eles são um problema é desafiador, porque estamos muito envolvidos neles. Nós somos tão dependentes deles, e eles ainda nos estão a matar”.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.