Plano de Macron para reprodução assistida para solteiras e lésbicas divide franceses

Um projeto do governo Macron para legalizar a reprodução assistida para mulheres solteiras e lésbicas está a dividir a classe política e a sociedade francesa.

A reprodução assistida para todas as mulheres, antiga reivindicação de ONGs que atuam na defesa dos direitos dos homossexuais, é uma promessa da campanha do presidente Emmanuel Macron. A medida faz parte do projeto de lei sobre a bioética de 2011. O texto deve ser apresentado pelo governo no final de novembro.

O tema tem provocado debates sobre a falta da figura paterna na formação de uma família e a eventual “mercantilização da procriação” no país.

Atualmente, em França, apenas casais heterossexuais com problemas de fertilidade comprovados clinicamente têm direito à reprodução assistida, que pode ser realizada por meio de inseminação artificial ou fecundação in vitro.

O governo já recebeu luz verde do Comité Consultivo Nacional de Ética, que avaliou num estudo que a autorização da reprodução assistida a todas as mulheres permitirá “remediar um sofrimento”.

O comité realçar, no entanto, falta de acordo entre os seus membros em relação às consequências, para uma criança, “da institucionalização da ausência do pai na diversidade da sua construção psíquica”.

As despesas com a reprodução assistida são financiadas pela Segurança Social francesa. O projeto de lei deverá estender este direito a todas as mulheres que recorrerem à técnica.

Atualmente, inúmeras francesas homossexuais ou solteiras realizam os procedimentos de reprodução assistida no estrangeiro. Segundo estimativas do Conselho Nacional Consultivo de Ética, entre 2 e 3 mil mulheres francesas já teriam recorrido a uma inseminação artificial fora do país.

Para os defensores da mudança da lei, a sociedade evoluiu e as famílias também são cada vez mais diversas. O casamento gay entrou em vigor no país em 2013, garantindo a estes casais o direito de adotar crianças.

A ampliação da reprodução assistida seria uma maneira de permitir a igualdade de direitos, já que nem todas as mulheres têm condições financeiras para gastar milhares de euros no procedimento médico no exterior.

A extensão da reprodução assistida a todas as mulheres também foi uma promessa do ex-presidente François Hollande, que no entanto abandonou a ideia devido aos protestos nas ruas contra o casamento gay.

ZAP // BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Descoberto o segredo da sobrevivência dos antigos povos dos Andes

Uma nova investigação, baseada nos antigos assentamentos das populações que viveram na Cordilheira dos Andes, revelou que estes povos sofreram mutações genéticas que lhes permitiram sobreviver em condições tão adversas. De acordo com o novo …

Os bebés riem-se como os chimpanzés

Um estudo recente concluiu que as gargalhadas dos bebés não são semelhantes às dos humanos adultos, mas sim às dos chimpanzés. Há poucas coisas no mundo capazes de fascinar um adulto como o riso de um …

"Furacão" de matéria escura vai colidir com a Terra

Se os cálculos de uma equipa de astrónomos estiverem corretos, o Sistema Solar estará, em breve, no meio de um evento turbulento: um "furacão" de matéria escura, a soprar a uma velocidade de 500 quilómetros …

Irlanda investiga avistamento de OVNIs ao largo da costa

Após relatos de luzes e avistamento de OVNIs na costa sudoeste do país, a Autoridade da Aviação da Irlanda (IAA) deu início a uma investigação oficial. Eram quase 7 horas da manhã da passada sexta-feira quando …

Os "drones tubarão" que comem lixo das águas estão a chegar ao Dubai

Os WasteSharks, produzidos pela empresa tecnológica holandesa RanMarine, chegam este mês ao Dubai. Operam já em 2 países e estão aptos a recolher lixo, testar a qualidade da água e filtrá-la. Concebidos em 2016 e inspirados …

Açores desliga as luzes à noite para salvar espécie ameaçada

O arquipélago dos Açores tem uma medida em vigor para preservar uma espécie de aves ameaçada. Esta medida reflete-se também na redução da conta da eletricidade. As cagarras são uma uma espécie ameaçada, que vivem no …

Templo Satânico exige 133 milhões à Netflix por plágio de estátua

O Templo Satânico, localizado em Massachusetts, nos EUA, abriu um processo contra a Netflix por plagiar uma estátua na série "O Mundo Sombrio de Sabrina". A indemnização ultrapassa os 133 milhões de euros. O grupo denunciou …

Telemóveis ao volante dão 115 multas por dia

O número de multas nas estradas por usar o telemóvel durante a condução disparou este ano, quando comparado com o ano passado. Só até setembro, foram passadas 115 multas por dia, em média, pela PSP …

Bolsonaro pagou à Google (236 euros) para divulgar conteúdos

A Google informou esta segunda-feira o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que o Partido Social Liberal, do recém-eleito presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, pagou cerca de 236 euros pela disseminação de conteúdos na Internet. A Google foi …

Empresas portuguesas não estão preocupadas com possibilidade de corrupção

Mais de metade das empresas que participaram no primeiro inquérito nacional sobre a responsabilidade social empresarial não divulga nem adota planos de prevenção da corrupção. Segundo as conclusões do Inquérito Nacional sobre Conduta Empresarial Responsável e …