/

Há algo que pode fazer antes de uma cirurgia para melhorar a sua recuperação

Exercitar o cérebro com atividades de “ginástica mental” antes de uma cirurgia pode ajudar a prevenir o delírio pós-operatório. 

Tal como o corpo, o cérebro pode preparar-se para uma cirurgia, mantendo a mente ativa. Esta é a conclusão de um estudo levado a cabo por cientistas do Centro Médico Wexner e da Faculdade de Medicina da Universidade do Estado de Ohio, nos Estados Unidos.

Para estudar os efeitos dos exercícios mentais para prevenir o delírio, os cientistas deram a 268 pacientes com mais de 60 anos um tablet cheio de jogos para o cérebro. Os pacientes foram convidados a jogar uma hora por dia nos dias que antecederam a cirurgia que exigia anestesia geral.

“Nem todos os pacientes jogaram tanto quanto pedimos, mas aqueles que jogaram viram algum benefício“, explicou Michelle Humeidan, professora de anestesiologia da Escola de Medicina do Estado de Ohio e autora do estudo, publicado na JAMA Surgery.

“Os pacientes que praticaram ginástica mental eram 40% menos propensos a ter delírio pós-operatório do que aqueles que não jogaram. Além disso, os resultados melhoravam quanto mais horas jogavam”, acrescentou a investigadora, citada pelo EurekAlert.

O exercício cognitivo pré-operatório visava funções de memória, velocidade, atenção, flexibilidade e resolução de problemas. Aqueles que jogaram durante cinco a 10 horas reduziram o risco em mais de metade. Já aqueles que jogaram as 10 horas prescritas ou mais, tiveram uma redução de 61% nas taxas de delírio em comparação com o grupo de controlo.

Nos últimos anos, os médicos adotaram a “pré-reabilitação” para os pacientes antes da cirurgia, que pode incluir exercícios, uma dieta saudável e controlo de quaisquer condições crónicas.

No entanto, nenhuma destas intervenções aborda o delírio pós-operatório, uma complicação que é especialmente comum em pacientes mais velhos e causa confusão mental que leva a internações mais longas, recuperações mais lentas e até mesmo um risco aumentado de morte.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.