Pobreza altera os genes e agrava riscos de depressão

Chethan Cee / flickr

-

Um novo estudo feito com adolescentes constatou que ser pobre reflecte-se nos genes, modificando a forma como estes se comportam. Em causa está particularmente um gene relacionado com a depressão, cujo risco se torna maior nos jovens socio-economicamente desfavorecidos.

Há vários estudos que fazem um elo de ligação entre a pobreza e a depressão mas esta nova pesquisa, feita por investigadores da Universidade Duke (UD), nos Estados Unidos, demonstra como a genética pode favorecer a depressão nos adolescentes de famílias socio-economicamente desfavorecidas.

Na investigação participaram 132 adolescentes, com idades entre os 11 e os 15 anos, de famílias com um historial de depressão e de classes pobres ou média baixa.

Os investigadores constataram que os que “crescem em lares com um estatuto sócio-económico mais baixo mostram acumular maiores quantidades de uma etiqueta química num gene ligado à depressão“, evidencia a UD em comunicado.

Este tipo de “marca epigenética” referida actua modificando a actividade dos genes. “Quanto mais etiquetas químicas um indivíduo tinha próximo do gene chamado SLC6A4, mais respondia a sua amígdala [cerebral] a fotografias de caras assustadoras”, frisa ainda, concluindo que os “participantes com uma amígdala mais activa eram mais propensos a reportar sintomas de depressão, mais tarde”.

Os resultados sugerem que há “um mecanismo biológico específico através do qual a adversidade contribui para uma função cerebral alterada” o que, por seu turno, promove “a emergência” do “risco individual para a doença mental”, constata-se no artigo sobre o estudo publicado no jornal científico Molecular Psychiatry.

“Esta é a primeira pesquisa a demonstrar que o baixo estatuto sócio-económico pode levar a mudanças na forma como os genes se expressam e mapeia isto através do desenvolvimento do cérebro para a futura experiência dos sintomas de depressão”, explica a líder da investigação, Johnna Swartz.

A investigadora sublinha que até nas famílias de classe média baixa se verificam diferenças biológicas que aumentam os riscos de depressão para os adolescentes.

Swartz lembra que a pobreza pode acarretar factores de stress como discórdias ou conflitos familiares, além de uma alimentação desadequada e má nutrição.

“Estes pequenos aborrecimentos diários são evidentes em mudanças que constroem e afectam o desenvolvimento das crianças”, constata.

O gene SLC6A4 mencionado no estudo ajuda a controlar os níveis de serotonina, um neurotransmissor que intervém no cérebro e que se relaciona com a depressão por regular os estados de humor da pessoa.

Os investigadores vão agora procurar o genoma que possa prever biologicamente a depressão, o que seria um passo decisivo para prevenir a doença em indivíduos de alto risco.

SV, ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

O Bennu "esconde" diferentes pedaços de outros asteróides na sua superfície

A espaçonave OSIRIS-REx da NASA avistou algumas rochas de cor estranhamente clara na superfície do asteróide Bennu. Depois de algumas investigações, os cientistas descobriram a razão: são fragmentos de um asteróide totalmente diferente e muito …

A Família Real inglesa vai ter um novo membro (e será já no início de 2021)

A Rainha Isabel II vai ter mais um bisneto. A princesa Eugénia anunciou hoje, através das redes sociais, que está à espera do seu primeiro filho. Também a Casa real já se pronunciou sobre a …

Google Maps vai localizar e mapear áreas de contágio de covid-19

O Google Maps, 'website' e aplicação de cartografia da gigante norte-americana Google, vai poder revelar nos mapas, consultados por utilizadores, as áreas de infeção da covid-19. “Ao abrir o Google Maps, clique na guia à direita …

Cabra com mais de 400 anos encontrada mumificada numa montanha de gelo

Uma cabra morta há mais de 400 anos foi descoberta por um esquiador, em Val Aurina, em Itália. Hermann Oberlechner, alpinista e campeão de esqui, estava a caminhar quando encontrou algo invulgar e inesperado no …

Norte-americano morre após overdose de guloseimas

Um homem de 54 anos morreu na sequência de uma paragem cardíaca causada por hipocaliemia severa. A ingestão de alcaçuz preto em altas quantidades é apontada como a causa da morte. Um norte-americano de 54 anos, …

Cidade brasileira de Manaus pode já ter atingido a imunidade de grupo

Um estudo liderado pela Universidade de São Paulo, no Brasil, sugere que a cidade brasileira de Manaus, a capital do estado do Amazonas, pode já ter atingido a imunidade de grupo para o novo coronavírus …

Segunda vaga da covid-19 aumenta fosso entre ricos e os pobres em Madrid

A capital de Espanha foi a mais atingida da Europa ao nível de contágios e mortes por covid-19, situação que levou a presidente da Comunidade de Madrid, Isabel Díaz Ayuso, a decretar o bloqueio parcial …

Sobrinho de Pablo Escobar terá encontrado 18 milhões escondidos na parede do apartamento do traficante

Um sobrinho do traficante colombiano Pablo Escobar disse que encontrou 18 milhões de dólares em dinheiro escondidos dentro de uma parede de um dos apartamento do seu tio. De acordo com o jornal britânico The Independent, …

Bebé nasce durante voo (e companhia aérea oferece-lhe "passagem vitalícia")

Foi durante uma viagem de avião que uma menina resolveu vir ao mundo A mãe da bebé viajava num voo da Egyptair quando entrou em trabalho de parto e teve direito a um presente inesperado. …

Pelo menos 22 mortos em queda de avião militar na Ucrânia

Pelo menos 22 pessoas morreram, esta sexta-feira, na queda de um avião militar no este da Ucrânia, entre as quais estudantes de uma escola militar, havendo ainda registo de dois feridos graves. "Vinte mortos e dois …