A pluma do parto de um glaciar na Gronelândia mostrou ser mais complexa do que se pensava

A monitorização contínua de uma pluma de descarga subglacial permitiu aos cientistas obter uma compreensão mais profunda do ambiente do fiorde glaciar.

À medida que um glaciar derrete, a água doce interage com a água do mar para formar plumas de descarga subglacial ou fluxos de água convectiva.

Estas plumas são conhecidas por acelerar o derretimento e a fragmentação (ou parto) dos glaciares, impulsionar a circulação e a mistura de fiorde e criar focos de alimentação para pássaros. Atualmente, o conhecimento científico da dinâmica das plumas subglaciais, com base em medidas diretas, limita-se a instâncias isoladas.

Uma equipa de cientistas quis mudar este paradigma e foi pioneira num método de monitorização direto e contínuo da dinâmica da pluma.

De acordo com o EurekAlert, quando a água do degelo desce pelas fendas e emerge na base do glaciar, começa a ressurgir e causa a formação de plumas subglaciais. O fenómeno acontece porque a água doce e a água marinha têm densidades diferentes.

A pluma ascendente arrasta água rica em nutrientes e mais quente das profundezas que, por sua vez, derrete ainda mais o gelo do glaciar. À luz dos efeitos do aquecimento global e das mudanças climáticas, que causaram uma perda massiva no volume dos glaciares, entender como se comportam e evoluem as plumas é crucial.

Os investigadores acompanharam a pluma no glaciar Bowdoin (Kangerluarsuup Sermia), na Gronelândia. Vários sensores de subsuperfície gravaram dados oceanográficos na frente do parto e em diferentes profundidades. Outras observações foram realizadas por time-lapse, um sismómetro e veículos aéreos não tripulados.

Este conjunto de dados de alta resolução temporal foi posteriormente submetido a uma análise completa para identificar relações, padrões e tendências.

O estudo, publicado no dia 25 de março na Communications Earth & Environment, revela que a dinâmica da pluma e do fiorde glaciar é muito mais complexa do que se pensava.

Além de ser intermitente por natureza, é também influenciada por vários fatores, como mudanças repentinas de estratificação e drenagem de lagos marginais.

Os cientistas observaram a drenagem subglacial abrupta de um lago represado por gelo através da pluma, que teve um impacto pronunciado na sua dinâmica. A equipa também mostrou que as marés e o vento podem influenciar as plumas subglaciais.

Este trabalho é o primeiro passo para permitir que os cientistas façam a transição de uma visão instantânea de uma pluma para uma imagem continuamente atualizada.

  ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Implante cerebral permite que paciente totalmente cega consiga ver formas e letras

Os cientistas da Universidade Miguel Hernández de Elche (UMH), em Espanha, fizeram com que uma mulher completamente cega conseguisse ver formas simples e letras, através da colocação de um implante no seu córtex visual. Os investigadores …

Teoria dos primatas pedrados. Podem os cogumelos mágicos ter sido a chave para a nossa evolução?

A teoria já era conhecida desde os anos 90, mas um novo estudo veio trazê-la à baila novamente. O argumento é de que os cogumelos com efeitos psicadélicos podem ter ajudado a tornar os nossos …

Ainda sem fumo branco para o OE, Bloco e PCP reúnem órgãos máximos

O PCP e o Bloco de Esquerda reúnem hoje os respetivos órgãos máximos entre congressos com a proposta orçamental para 2022 no centro do debate. As conclusões da reunião da Mesa Nacional do BE serão apresentadas …

Sismo de 4,9 em La Palma e novo colapso do cone do Cumbre Vieja

A ilha espanhola de La Palma registou hoje um sismo de 4,8 de magnitude, no dia em que o vulcão voltou a sofrer um colapso no cone principal, causando grandes derrames de lava. O sismo foi …

Algas vivas sensíveis à luz (um tipo de cianobactérias chamado Synechocystis) injetadas num girino

Podia ser ficção científica, mas não é. Injetar algas no sangue dos sapos pode ajudá-los a respirar

Os sapos adotam várias técnicas de respiração ao longo da sua vida. Agora, uma equipa de cientistas alemães desenvolveu um novo método que permite que os girinos "respirem" graças à introdução de algas na sua …

As misteriosas auroras de Úrano foram finalmente detalhadas ao pormenor pelos cientistas

Auroras de Úrano foram captadas pela primeira vez em 2011 através do telescópio Hubble Space, mas as suas origens representam ainda mistérios que os cientistas não conseguem esclarecer. Pela primeira vez, os cientistas conseguiram moldar a …

Domingo invulgar: 17 grandes jogos para ver, em poucas horas

A ementa começa em França, ao meio-dia, e acaba no Chile, já depois das oito da noite. Não estamos perto do Carnaval mas vem aí um "domingo gordo" no futebol. Vários jogos grandes, uns mais mediáticos …

Sporting 1-0 Moreirense | Capitão Coates embala leão

O Sporting igualou hoje o FC Porto na liderança provisória da I Liga portuguesa de futebol, ao vencer em casa o Moreirense, por 1-0, em jogo da nona jornada. O capitão Sebastián Coates marcou, aos …

Relatório médico indica que jovem chinês morreu após beber uma garrafa de Coca-Cola em dez minutos

Um homem chinês morreu depois de beber uma garrafa de 1,5 litros de Coca-Cola em dez minutos, informaram os médicos num relatório. O jovem de 22 anos, que não tinha doenças subjacentes, dirigiu às urgências do …

Universidade no Reino Unido tem arquivo de "casas assombradas"

A Universidade de Sheffield, no Reino Unido, tem um arquivo aberto ao público com quase 80 mil fotografias de "casas assombradas" de várias feiras populares. Para muitos, o medo é parte integrante da experiência de uma …