O Planeta Nove não devia existir (e no entanto ele move-se)

R. Hurt (IPAC) / Caltech

O Planeta X (ou Planeta 9) será um gigante gasoso semelhante a Úrano e Neptuno

O Planeta X (ou Planeta 9) será um gigante gasoso semelhante a Úrano e Neptuno

Um grupo de astrónomos examinou uma série de cenários sobre um possível nono planeta do Sistema Solar e descobriu que a maioria destes têm baixa probabilidade. Conclusão: a presença do Planeta Nove continua a ser um mistério.

No início deste ano, os cientistas divulgaram evidências teóricas de um nono planeta no Sistema Solar, um planeta com a massa de Neptuno numa órbita altamente elíptica com 10 vezes a distância entre Plutão e o Sol. Desde então, os teóricos têm estudado como é que este Planeta Nove pode ter assentado numa órbita tão distante.

“As evidências apontam para a existência do Planeta Nove, mas não conseguimos explicar, com certeza, como é que foi formado,” afirma Gongjie Li, astrónoma do CfA – Centro Harvard-Smithsonian para Astrofísica e autora principal de um artigo que será publicado em breve na revista The Astrophysical Journal Letters.

O Planeta Nove orbita o nosso Sol a uma distância muito excêntrica, entre 400-1500 unidades astronómicas (uma Unidade Astronómica, ou UA, é a distância média entre a Terra e o Sol, cerca de 150 milhões de quilómetros). Isto coloca-o muito além de todos os planetas do nosso Sistema Solar.

A questão que se coloca: será que se formou aí, ou será que se formou noutro lugar e mais tarde vagueou para a sua órbita invulgar?

Gongjie Li e o coautor Fred Adams, da Universidade de Michigan, realizaram milhões de simulações de computador a fim de considerar três possibilidades.

A primeira – e mais provável – envolve a passagem de uma estrela que puxa o Planeta Nove para fora do Sistema Solar. Este tipo de interação não só desloca o planeta para uma órbita mais larga, mas também torna essa órbita mais elíptica. Dado que o Sol se formou num enxame com vários milhares de vizinhos, estes encontros estelares eram mais comuns no início da história do nosso Sistema Solar.

No entanto, é mais provável que a passagem de uma estrela expulsasse completamente o Planeta Nove do Sistema Solar. Li e Adams calcularam uma probabilidade de 10%, na melhor das hipóteses, para que o Planeta Nove assentasse na sua órbita atual. Além disso, o planeta também teria de se formar a grandes distâncias.

Gigante gasoso extra

O astrónomo Scott Kenyon, também do CfA, acredita que pode ter a solução para esta dificuldade. Em dois artigos submetidos à revista The Astrophysical Journal, Kenyon e o coautor Benjamin Bromley, da Universidade do Utah, usaram simulações para construir cenários plausíveis para a formação do Planeta Nove numa órbita tão larga.

“A solução mais simples é o Sistema Solar formar um gigante gasoso extra“, afirma Kenyon.

Eles propõem que o Planeta Nove se tenha formado muito mais perto do Sol e, mais tarde, interagiu com os outros gigantes gasosos, principalmente Júpiter e Saturno.

Uma série de “chutos” gravitacionais pode, em seguida, ter impulsionado o planeta para uma órbita maior e mais elíptica ao longo do tempo.

“Pense numa criança num baloiço. Se dermos vários empurrões no momento certo, o baloiço sobe cada vez mais,” explica Kenyon. “O desafio torna-se não empurrar demasiado o planeta, para que não saia do Sistema Solar”, refere, sugerindo que isto pode ser evitado por interações com o disco gasoso do Sistema Solar.

Kenyon e Bromley também examinaram a possibilidade do Planeta Nove se ter formado, para começar, a grandes distâncias, considerando que uma combinação ideal de massa e vida útil do disco inicial poderia, potencialmente, criar o Planeta Nove no tempo que demoraria para ser empurrado pela passagem da estrela que Li estudou.

“A vantagem destes cenários é que são testáveis observacionalmente,” salienta Kenyon. “Um gigante gasoso empurrado vai parecer-se com um frio Neptuno, enquanto um planeta formado nesse local vai ser parecido com um Plutão gigante e sem gás”.

O trabalho de Li também ajuda a restringir a data de formação ou migração do Planeta Nove. O Sol nasceu num enxame onde os encontros com outras estrelas eram mais frequentes. A órbita larga do Planeta Nove iria deixá-lo vulnerável a expulsão durante tais encontros.

Portanto, o Planeta Nove é provavelmente um retardatário que alcançou a sua órbita atual depois do Sol ter saído do enxame onde nasceu.

Finalmente, Li e Adams estudaram outras duas possibilidades mais selvagens: que o Planeta Nove é um exoplaneta que foi capturado a partir de um sistema estelar de passagem, ou um planeta que flutuava livremente e que foi capturado quando passou demasiado perto do nosso Sistema Solar.

No entanto, eles concluem que as probabilidades destes cenários são inferiores a 2%.

CCVAlg

PARTILHAR

RESPONDER

"Tão lentamente quanto humanamente possível". Site simula como era usar a Internet nos anos 90

Se é jovem e gostaria de experimentar as velocidades lentas da Internet dos anos 90, está com sorte. Um novo site simula a experiência dolorosa à qual já não estamos habituados com as redes atuais. Nos …

Novembro vai ser “muito duro e muito exigente” (e fechar escolas seria uma "grande falta de respeito")

O primeiro-ministro, António Costa, avisou hoje que “convém não criar falsas expectativas”, porque novembro vai ser “muito duro e muito exigente”, sendo maior a probabilidade de, daqui a 15 dias, acrescentar mais concelhos à lista …

O Torsus Praetorian é o autocarro mais radical de sempre (e não permite faltas à escola)

Cheias, árvores caídas ou tempestades. Há muitas razões para faltar à escola ou, neste caso, haviam. É que a Torsus lançou um novo autocarro capaz de enfrentar todos os obstáculos e transportar as crianças até …

Spot, o cão-robô, visitou Chernobyl (e analisou os seus níveis de radiação)

Uma equipa de engenheiros da Universidade de Bristol visitou a Central Nuclear de Chernobyl na semana passada para testar Spot, um robô de quatro patas feito pela empresa norte-americana Boston Dynamics. O Spot é o robô …

Sangue de porco é mais proteico do que qualquer proteína do mercado (e pode ser consumido em smoothies)

Uma equipa de investigadores do departamento de ciência alimentar da Universidade de Copenhaga desenvolveu um método para extrair proteínas do sangue de porco. O resultado é um pó fino, branco, com sabor neutro e com …

Costa anuncia cinco medidas restritivas para 121 concelhos "de elevado risco" e reforços da capacidade de resposta

Após um Conselho de Ministros extraordinário que durou mais de 8 horas, o primeiro-ministro anunciou este sábado novas "medidas imediatas" de combate à pandemia de covid-19. Concelhos "de elevado risco" estão sujeitos a medidas restritivas, …

Escola na China transformou-se num "edifício andante" para evitar a demolição

Os residentes da cidade chinesa de Xangai que, no início deste mês, passaram pelo distrito de Huangpu podem ter encontrado uma visão incomum: um "edifício andante". De acordo com a cadeia de televisão CNN, uma escola primária …

Joke Boon, a chef holandesa que não tem olfato nem paladar

Joke Boon perdeu o paladar e o olfato quando ainda era criança, mas isso não a impediu de viver da culinária, área na qual estes requisitos são, à partida, essenciais.  "Como seria a minha vida se …

Portugal com mais 39 mortos, mais 4007 casos e recorde de internamentos graves

Portugal registou hoje 39 mortos e mais 4.007 casos de novas infeções pelo novo coronavírus, tendo alcançado um novo recorde de 286 doentes internados nos cuidados intensivos por covid-19, segundo a Direção-Geral da Saúde. Registou-se este …

Leiloada carta de Nobel antissemita a desprezar Einstein e os judeus

Uma carta escrita em 1927 pelo Prémio Nobel Philipp Lenard a um colega a reclamar das conquistas de Einstein e do suposto domínio judaico da ciência foi a leilão no Nate D. Sanders Auctions, em …