Pianista siberiano preso por “propaganda nazi” depois de tocar hino ucraniano

SXC

Um empresário siberiano foi preso por divulgar uma “propaganda nazi”, depois de tocar o hino nacional ucraniano em público.

Um empresário siberiano que tocou o hino nacional ucraniano em público, numa cidade russa, foi considerado culpado de “propaganda nazi”, de acordo as declarações de um tribunal local, esta quinta-feira.

O residente de Tyumen, identificado como Vladimir Fofanov pelo site de monitorização policial OVD-Info, foi gravado a tocar o hino ucraniano com um piano, num aterro, segundo o The Moscow Times.

Mas o tribunal de Tyumen acusou Fofanov de “gritar slogans das organizações proibidas UNA-UNSO e do Setor de Direita”.

A Rússia declarou o movimento ucraniano de extrema-direita UNA-UNSO, parte do grupo ultranacionalista Setor de Direita, uma organização “extremista”, proibida depois de Moscovo ter anexado a Crimeia em 2014.

“Além disso, o homem publicou um vídeo do seu ‘concerto’ na Internet”, sublinhou o tribunal local. Os vídeos de Fofanov a tocar o hino, publicados esta semana, não o mostram a gritar ou a dizer os slogans de que é acusado.

Ainda assim, o Tribunal Distrital Central de Tyumen condenou o suspeito a 14 dias de prisão, por acusações de divulgação de propaganda nazi.

Acrescentou ainda que Fofanov confessou a culpa e prometeu não repetir a ofensa.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.