Perseverance procura locais para pousar um rover em Marte

NASA

Rover Perseverance em Marte

O rover Perseverance da NASA está à procura de locais de aterragem que possam um dia ser utilizados por naves espaciais, para levar amostras de rochas marcianas para a Terra.

O Perseverance tem explorado a Cratera Jezero de Marte desde que aterrou, em fevereiro de 2021, para recolher várias amostras de rocha marciana e outros sedimentos, em busca de sinais de vida antiga no Planeta Vermelho.

Se os cientistas aqui na Terra quiserem estudar essas amostras, necessitarão obviamente de uma forma de as trazer para casa. É aí que entra a proposta a Mars Sample Return (MSR), segundo relembra a Space.

A Mars Sample Return prevê duas missões terrestres enviadas para a superfície marciana que, juntas, recolheriam amostras do Perseverance e as lançariam para um orbital do Planeta Vermelho, que depois as arrastaria para a Terra.

É uma missão bastante complicada, planeada em conjunto com a Agência Espacial Europeia, que tem estado de olho num lançamento em 2028, para trazer as amostras para a Terra em 2033, se tudo correr bem.

No entanto, antes que isso possa acontecer, a embarcação de retorno de amostras de Marte precisaria de um local adequado para aterrar.

Num comunicado de imprensa publicado esta segunda-feira pelo Jet Propulsion Laboratory (JPL) da NASA, Richard Cook, que faz parte da equipa do laboratório, informou que o rover estava à procura um “local de aterragem sossegado”, que não tenha surpresas em quaisquer missões futuras.

“Quanto mais plana for a vista, mais gostamos dela, porque embora haja muitas coisas que precisam de ser feitas quando chegamos para recolher as amostras, turismo não é uma delas”, afirmou Cook no comunicado de imprensa.

As futuras missões da MSR precisariam de um terreno de 60 metros, que seja quase plano e desprovido de rochas com mais de 19 centímetros de diâmetro.

A equipa já tem uma localização em mente, à qual chamam “pista de aterragem”, devido ao seu aspeto plano. Para obter uma imagem mais de perto da pista de aterragem, os investigadores utilizaram câmaras de navegação do Perseverance para recolher imagens detalhadas do local.

“Estávamos de olho nestes locais desde antes da aterragem do Perseverance, mas as imagens da órbita só mostram detalhe até certo ponto”, sublinhou Al Chen, engenheiro da MSR, no comunicado de imprensa.

“Agora temos algumas imagens da pista de aterragem que indicam que tínhamos razão. A pista de aterragem preenche muito provavelmente a nossa lista de potenciais locais de aterragem para a MSR”, acrescenta.

A missão MSR inclui três veículos diferentes enviados para a superfície marciana: um “fetch rover” construído pela Agência Espacial Europeia, o Sample Retrieval Lander (SRL) e o Mars Ascent Vehicle (MAV).

O “fetch rover” irá primeiro recolher amostras do Perseverance e depois entregá-las ao “Sample Return Lander”, uma plataforma de lançamento com um braço robótico.

O SRL utilizará então o braço para mover as amostras recolhidas do “fetch rover” para o MAV, um foguete de 3 metros de altura. Finalmente, o MAV será lançado em órbita, onde será recolhido por um orbitador da ESA e devolvido à Terra.

A NASA está agora a planear a missão para 2028, com a devolução das amostras em 2033, para serem analisadas por especialistas na Terra.

  Alice Carqueja, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.