Para um terço de famílias com crianças é difícil ter alimentos suficientes

World Bank Photo Collection / Flickr

-

Cerca de um terço de mais de duas mil famílias com crianças inquiridas num estudo financiado pelo Fundo Social Europeu afirmam ter alguma dificuldade em garantir alimentação suficiente, enquanto 12% estão numa situação de “insegurança alimentar”, que pode implicar fome.

“Em alguns casos, não comeram por vezes o suficiente (1,1%) ou muitas vezes (1,2%)”, refere o resumo do projeto de investigação “Estudo de Caracterização da Pobreza e Insegurança Alimentar Doméstica das Famílias com Crianças em Idade Escolar”.

O estudo é financiado pelo Fundo Social Europeu e pelo Estado e enquadra-se na atual conjuntura de crise económica, desemprego, diminuição dos rendimento das famílias e aumento do risco de pobreza.

Devido aos constrangimentos registados, “11,6% das famílias pertencentes à amostra encontram-se numa situação de insegurança alimentar”, que pode ser de três tipos: ligeira, moderada e severa. Destas, “mais de metade (64,7%) encontra-se em situação de insegurança alimentar ligeira [sem fome], mais de um quarto (26,7%) está numa situação de insegurança alimentar moderada e 8,6% está em insegurança alimentar severa“, aponta um documento elaborado pela coordenadora do estudo.

Mónica Truninger explica que em ambas as situações já existe fome, mas no último caso as famílias reduziram a ingestão de alimentos das crianças, que sentiram fome, e os adultos sentem “repetidamente reduções mais extensivas”.

A investigadora do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa explica que a insegurança alimentar foi mais prevalecente nas famílias com baixos rendimentos e níveis de escolaridade, com profissões pouco qualificadas ou em situação de desemprego.

A generalidade das famílias afirmaram que, nos últimos dois anos, as suas despesas com a alimentação aumentaram.

Para as famílias “em situação de insegurança alimentar” foi necessário fazer alterações na alimentação, mudanças que incidiram, principalmente, “numa gestão mais rigorosa do orçamento familiar”.

Nas outras famílias, as alterações passaram pela adopção de uma alimentação considerada mais saudável, preocupação que se torna menos frequente à medida que as dificuldades aumentam.

As famílias em “insegurança alimentar ligeira” aumentaram o consumo de legumes e fruta e reduziram nos enlatados, nas conservas e nos congelados, e também no consumo de carne e peixe e nos produtos biológicos certificados.

Ao contrário, para os agregados em “insegurança alimentar moderada ou severa” foi necessário consumir mais enlatados e congelados e menos legumes, frutas, frescos, carne e peixe.

Para enfrentar as dificuldades económicas, a estratégia comum a muitas famílias passa por “transmitir às crianças a importância de não desperdiçar comida“, enquanto a maior diferença se verifica na opção por “comprar alimentos mais baratos”.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Parasitas": O Melhor Filme dos Óscares chega à televisão

Parasitas vai passar na televisão esta sexta-feira (3), às 21h30, no canal TVCine Top. A produção de Bong Joon-ho angariou, nesta última award season, inúmeras nomeações, tendo sido Palma de Ouro no Festival de Cinema …

Países entram numa "guerra secreta" por ventiladores, admite agente da Mossad

Muitos países estão a utilizar os seus serviços de informações para a compra de material de saúde encomendado por outros, sobretudo ventiladores, para enfrentar a crise do novo coronavírus, disse um agente da Mossad, encarregado …

Pessoas que espalham ódio na Internet tendem a ser psicopatas

Os utilizadores da Internet que publicam comentários de ódio sobre outras pessoas tendem a ter traços psicopáticos. Por outro lado, os cientistas não encontraram uma correlação entre essa prática e narcisismo ou maquiavelismo. Estes utilizadores são …

Polícia britânica tingiu de negro uma lagoa azul para afastar visitantes

A Polícia britânica decidiu tingir de negro uma lagoa azul muito procurada na região de Derbyshire, visando assim afastar os visitantes e fazer com que estes cumpram o isolamento social exigido pelas autoridades para travar …

A maior cascata do Equador desapareceu repentinamente

A maior cascata do Equador, com cerca de 150 metros, desapareceu repentinamente por causa de uma dolina. Investigadores ainda não sabem se esta apareceu por causas naturais ou humanas. Em fevereiro, a cascata de San Rafael, …

Aprovada descida de 3% na eletricidade no mercado regulado

A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) aprovou uma descida do preço da tarifa aplicada no mercado regulado de cinco euros por megawatt/hora (MWh). Contas feitas, trata-se de uma redução de aproximadamente 3% no total …

Turquemenistão proibiu o uso da palavra "coronavírus"

Enquanto o mundo luta para conter a propagação da pandemia de covid-19, no Turquemenistão os cidadãos podem ser presos só por dizerem a palavra "coronavírus". De acordo com a rádio NPR, que cita a organização não …

EDP oferece desconto de 20% a profissionais e organizações de saúde

Face à pandemia de covid-19, a EDP vai oferecer um desconto de 20% na fatura da eletricidade a profissionais e organizações de saúde, anunciou esta quarta-feira a empresa liderada por António Mexia em comunicado. “A …

Bill Gates deixa três recomendações para os Estados Unidos combaterem a pandemia

Num artigo publicado no jornal norte-americano Washington Post, o fundador da Microsoft, Bill Gates, deixa três recomendações para os Estados Unidos combaterem a pandemia de covid-19, que já fez 43 mil mortes em todo o …

Comissão de Trabalhadores da TAP pede nacionalização da companhia

A Comissão de Trabalhadores (CT) da TAP reforçou esta quarta-feira o apelo para que a transportadora “se torne 100% pública”, depois de a empresa ter anunciado o lay-off da maioria dos trabalhadores, segundo um comunicado. No …