Ataques de insetos? Monstros invisíveis? A pandemia está a afetar os nossos sonhos

A pandemia de covid-19 está a afetar os sonhos e as mulheres tendem a ser mais afetadas do que os homens, sugere uma nova investigação levada a cabo por investigadores da Universidade Médica de Harvard, nos Estados Unidos.

“Estudei outros sonhos em períodos de crise: os norte-americanos depois do 11 de setembro, os kuwaitianos após a ocupação iraquiana e sonhos de ocupantes de um campo de prisioneiros de guerra nazi”, começou por explicar Deirdre Barrett, professora assistente da Harvard Medical School, em declarações ao PsyPost.

“Então, assim que a pandemia começou, fiquei interessada em ver como é que os sonhos neste período seriam semelhantes a outras crises e quaisquer outros elementos distintivos que possam ter”, continuou.

Para chegar a eventuais pontos de contacto ou divergência, a especialista levou a cabo uma investigação online entre 23 de março e 15 de julho, pedindo aos voluntários que descrevessem os seus sonhos durante a pandemia, conta o IFL Science.

Ao todo, recolheu mais de 9.000 experiências, que variam desde sonhos comuns (“Olhei para a minha barriga e vi riscas azuis. E ‘lembrei-me’ que esses eram os sintomas iniciais da covid-1”) até aos mais bizarros (“Era um anticorpo gigante”).

Os sonhos no período de pandemia foram analisados segundo várias categorias – emoções positivas, emoções negativas, raiva, ansiedade, tristeza, relacionadas com o corpo, saúde ou morte -, sendo depois comparados com sonhos recolhidos antes da pandemia.

Barrett encontrou padrões nos sonhos analisados, encontrando grandes diferenças entre os sonhos pré e pós-pandemia. “Existem metáforas muito distintas para a covid-19 (…) Sonhos de ataques de insetos e de monstros invisíveis. Isto reflete que esta crise é menos visível ou concreta do que outras que enfrentamos”, escreveu no seu novo livro Pandemic Dreams, citado pelo mesmo portal de Ciência.

Mulheres mais afetadas

O stress associado à pandemia de covid-19 gerou, como era de esperar, mais emoções negativas associadas aos sonhos durante este período de crise, para homens e mulheres. No entanto, a diferença entre os sonhos pré e pós pandemia mostrou-se mais pronunciada entre os voluntários do sexo feminino.

Além de passarem por experiências com menores sentimentos positivos, as mulheres sentiram também muito mais ansiedade, tristeza, raiva e sonhos relacionados com a saúde e a morte, quando comparadas com o período pré-pandemia.

A pandemia parece ter afetado menos os sonhos dos homens, embora estes mostrem também níveis ligeiramente mais altos de ansiedade, emoções negativas e sonhos que envolvem mais mortes do que nos seus sonhos pré-pandémicos.

Barrett reconhece que existem limitações no seu estudo, que se concentra nas diferenças de género e não inclui uma análise de dados internacionais por país, nem por período de tempo. Ainda assim, pretende continuar a estudar este assunto.

“Nos últimos três meses, os sonhos progrediram de representações assustadoras da nova e misteriosa ameaça à impaciência com as restrições, e a mais medo, consoante o mundo começa a voltar a reabir”, escreveu a especialista no seu livro, publicado em junho.

“E os sonhos começaram apenas a considerar o quadro geral: como é que a sociedade pode mudar”, escreveu na mesma publicação.

Os resultados da investigação foram recentemente publicados na revista Dreaming.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Caça ao tesouro secular. Lendária ilha pode esconder Santo Graal, manuscritos de Shakespeare e jóias reais

Perto da Nova Escócia, no Canadá, há uma lendária ilha com misteriosos túneis e estranho artefactos. Há quem acredite que esconde o Santo Graal, os manuscritos de Shakespeare e um tesouro de um capitão. Porém, …

Aprender "baleiês" pode evitar choque de navios com o animal

Uma equipa de cientistas da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, tem uma nova ideia para salvar as baleias-azuis em migração das colisões com navios. Durante a época de migração das baleias-azuis, os animais enfrentam sérios …

Afinal, os carros elétricos não são a melhor resposta para combater as alterações climáticas

Os carros elétricos, surgem como alternativas mais sustentáveis aos veículos a gasolina ou gasóleo, podem não ser a melhor forma de combater as alterações climáticas no âmbito dos transportes, de acordo com um novo estudo. …

Seria Jesus um mágico? Há arte romana que parece sugerir que sim

Em alguma arte antiga, Jesus é retratado a fazer milagres com algo na mão que parece ser uma varinha. Investigadores sugerem que se trata de um cajado, que era usado como símbolo de poder. Segundo a …

Nem todos os clubes estão a afundar – alguns estão a prosperar durante a pandemia

Nem todos os clubes estão a sofrer às mãos desta pandemia de covid-19. Alguns deles têm conseguido bons resultados financeiros apesar da crise. A covid-19 provou ser um adversário devastador para o desporto profissional em todo …

Kibus: o aparelho que vai revolucionar a forma como os nossos cães se alimentam

Ter cães como melhores amigos pode ser muito benéfico, mas também traz a sua dose de trabalho e responsabilidades. Levar ao veterinário, dar banho, levar a passear, brincar, dar de comer... No fundo é como …

Marta Temido antevê dias complicados e alta pressão sobre o SNS (e admite novas medidas)

A ministra da Saúde disse que se vive "um momento muito difícil da evolução da pandemia em Portugal e na Europa" e que "os próximos dias se anteveem complicados e com elevada pressão sobre o …

O maior navio de guerra americano disparou o seu primeiro míssil

O maior navio de guerra norte-americano, o USS Zumwalt, disparou pela primeira vez um míssil. O projétil disparado intercetou com sucesso o alvo de teste. Em 2015, o maior e mais futurista contratorpedeiro da Marinha norte-americana …

Republicanos no Senado preparam-se para um possível "mundo pós-Trump"

Enquanto os republicanos enfrentam um eleição que pode trazer más notícias para o Presidente e o seu partido, alguns começam a se distanciar de Donald Trump, ao mesmo tempo que tentam não atrair a sua …

Dez curiosidades sobre o asteróide Bennu

A primeira missão da NASA a enviar uma amostra de um asteroide antigo chegou ao seu alvo, o asteroide Bennu, no dia 3 de dezembro de 2018. Esta missão, OSIRIS-REX (Origins, Spectral Interpretation, Resource Identification, Security-Regolith …