Pandemia pode criar mais 520 milhões de pobres

Um estudo da Organização das Nações Unidas (ONU) conclui que a pandemia do novo coronavírus poderá deixar mais 520 milhões de pessoas a viver com rendimentos inferiores a cinco euros por dia, num cenário de contração económica de 20%.

Um estudo divulgado esta quinta-feira pelo Instituto Mundial da Universidade das Nações Unidas alerta que a pandemia da covid-19 pode deixar mais 520 milhões de pessoas a viver com rendimentos inferiores a cinco euros por dia.

O estudo conclui que a pandemia do novo coronavírus vai aumentar o número de pobres nos países em desenvolvimento, referindo que, num cenário de contração económica de 20% em relação a 2018 – o pior que o instituto antevê –, 520 milhões de pessoas podem passar a viver abaixo do limiar de pobreza dos 5,5 dólares (cerca de 5 euros) por dia.

Este valor representa 8% do total da população humana, refere o estudo publicado pela UNU-WIDER, sublinhando que esta “seria a primeira vez que a pobreza aumentaria globalmente desde 1990”.

De acordo com os autores – Andy Sumner e Eduardo Ortiz-Juarez, do King’s College London, e Chris Hoy, da Universidade Nacional da Austrália –, uma queda da economia desta ordem “reverteria em uma década o progresso global na redução da pobreza”.

O Instituto Mundial da Universidade das Nações Unidas para Pesquisa em Economia do Desenvolvimento, que faz parte da Universidade das Nações Unidas, refere ainda que, neste cenário, 420 milhões de pessoas deverão passar a sobreviver com menos de 1,9 dólares diários (cerca de 1,7 euros). Ainda de acordo com o estudo, 580 milhões viverão com menos de 3,20 dólares por dia (3 euros).

A análise prevê, no entanto, cenários de contração da economia menos graves, fazendo análises para o caso de uma queda de 5% ou de 10%. “Numa contração de 10%, caso todos os outros pressupostos se mantenham iguais, os aumentos na contagem de pobreza” esperados mostram que 180 milhões de pessoas vão passar a viver com menos de 1,9 dólares diários e 250 milhões com menos de 5,5 dólares por dia, adianta o documento.

No cenário menos duro em termos económicos, ou seja, caso a pandemia provoque uma contração da economia na ordem dos 5%, os autores do estudo estimam que mais de 80 milhões de pessoas vão viver com um rendimento inferior a 1,9 dólares diários e 124 milhões com menos de 5,5 dólares.

A concentração de novos pobres abaixo da linha de 1,9 a 3,2 dólares por dia ocorreria, de acordo com os autores, nas regiões mais carentes do mundo, nomeadamente na África subsaariana e no sul da Ásia. “Estas regiões podem acumular entre 66% e 85% do total de novos pobres”, consideram.

Relativamente à linha de pobreza mais alta (5,5 dólares diários), a maioria (cerca de 40%) dos novos pobres viverá no leste da Ásia e no Pacífico, cerca de um terço na região subsaariana de África e no sul da Ásia, enquanto cerca de 10% é do Médio Oriente, do Norte da África e da América Latina e Caraíbas.

Os autores do estudo referem que as suas estimativas do potencial impacto da Covid-19 na pobreza são a curto prazo e baseadas nos países em desenvolvimento.

“Embora essas estimativas tenham limitações importantes, já que se baseiam em premissas neutras de distribuição e omitem variáveis no mercado de trabalho, na política social e fiscal e nas respostas das famílias às contrações económicas, os valores pretendem ser indicativos do aumento potencial da pobreza”, afirmam.

“Apesar de os impactos da pandemia da Covid-19 poderem estar sobreavaliados, não há dúvida de que os resultados reais serão dramáticos nos países em desenvolvimento”, anteveem.

“Também não há dúvida, com base nas evidências de crises globais anteriores, que indicadores não monetários, como a mortalidade infantil e materna, a desnutrição e o desempenho educacional serão seriamente atingidos”, alertam, sublinhando que “a severidade dos efeitos dependerá de quanto tempo durar a pandemia e de como os governos nacionais e a comunidade internacional reagirem”.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Pressionaram-me para o denunciar". Higuita recorda amizade com Escobar

A relação de amizade entre René Higuita e Pablo Escobar levou a que o ex-futebolista fosse seguido pelas autoridades. A polícia chegou a pressioná-lo para denunciar Escobar. O antigo internacional colombiano René Higuita é provavelmente uma …

George Floyd. Portugal junta-se às manifestações mundiais contra o racismo

Cinco cidades portuguesas juntam-se hoje à campanha de solidariedade mundial contra o racismo, associando-se à luta pela dignidade humana na sequência da morte, a 25 de maio, do afro-americano George Floyd, sob custódia da polícia …

Covid-19. México investiga mercado negro de atestados de óbito falsos

As autoridades da Cidade do México anunciaram que estão a investigar um suposto mercado negro de atestados de óbito relacionado com a covid-19, no dia em que o país registou 625 mortes nas últimas 24 …

Astrónomos descobrem "réplica" do Sol e da Terra a três mil anos-luz

O que diferencia esta descoberta de outros exoplanetas parecidos com a Terra é que a sua estrela tem uma semelhança impressionante com o nosso Sol. Entre os dados da missão Kepler, uma equipa de investigadores identificou …

Sem romarias e festas, milhares de famílias estão a entrar em falência

Milhares de famílias cujo rendimento depende das romarias e festas populares estão a atravessar sérias dificuldades económicas. Os prejuízos ultrapassam os 50 milhões de euros. A suspensão das festas populares e romarias religiosas em todo o …

Corpo de Maria Velho da Costa ficou 11 dias na morgue. Filho critica MP e fala em "massacre psicológico"

Os restos mortais da escritora Maria Velho da Costa, que faleceu a 23 de Maio, ficaram no Instituto de Medicina Legal, em Lisboa, durante 11 dias, sem que a família tivesse conhecimento de que já …

"Vocês são uns ingratos". Vieira arrasa equipa após empate com o Tondela

Luís Filipe Vieira foi ao balneário falar com os jogadores após o empate com o Tondela. O presidente benfiquista mostrou-se irritado e acusou os futebolistas de ingratidão. Depois do empate do SL Benfica com o CD …

Costa tirou o tapete ao seu "super-ministro" (que é cada vez mais candidato a líder do PS)

Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas, já foi um peso-pesado do Governo de António Costa, mas o primeiro-ministro desautorizou-o na discussão sobre o futuro da TAP, num claro sinal de que a "lua-de-mel" entre os …

Há dois candidatos na calha para suceder a Centeno. Siza Vieira fora da corrida

Pedro Siza Vieira era apontado como o favorito a suceder a Mário Centeno na pasta das Finanças, mas recusou essa possibilidade. Nelson de Souza e João Leão são agora os dois principais candidatos. Com a saída …

Ventura chega-se à "família Bolsonaro" e vai trabalhar com a extrema-direita europeia

O Chega de André Ventura tem mantido contactos internacionais, nomeadamente nos EUA e no Brasil, no sentido de estabelecer ligações que consolidem a sua força política. Terá mantido reuniões com elementos "próximos da família Bolsonaro" …